Qual matéria está procurando ?

Ciências

Ciências

Tecido muscular

O tecido muscular apresenta células alongadas capazes de contrair-se. Ele é responsável por formar os nossos músculos, estruturas importantes para nossa movimentação, por garantirem o trânsito do alimento pelo tubo digestório, por promoverem o batimento do coração, entre outras funções. A seguir, vamos descobrir mais sobre o tecido muscular, seus tipos e sua importância.

Leia mais: Tecidos do corpo humano - características gerais e principais diferenças entre eles

Características do tecido muscular

O tecido muscular, como dito, destaca-se por apresentar células alongadas (que também recebem o nome de fibras musculares) capazes de contração. Isso se deve à presença de filamentos de proteínas especiais, por exemplo, de actina e miosina.

As células do tecido muscular são eucariontes típicas, ou seja, possuem membrana, citoplasma e núcleo bem definido, além da presença de organelas membranosas. Essas células, no entanto, têm denominações específicas. A membrana plasmática, por exemplo, recebe a denominação de sarcolema; o citoplasma, de sarcoplasma; e o retículo endoplasmático liso, de retículo sarcoplasmático.

Observe os três tipos de tecido muscular existentes.

Apesar de falarmos que o tecido muscular apresenta células alongadas e que se contraem, é importante destacar que nem todo tecido muscular é idêntico. Alguns apresentam estriações transversais, outros não. Alguns possuem células com múltiplos núcleos, enquanto outros, com apenas um núcleo.

Essas variações permitiram classificar o tecido muscular em três tipos distintos: tecido muscular estriado esquelético, tecido muscular não estriado e tecido muscular estriado cardíaco.

  • Tecido muscular estriado esquelético

Apresenta células cilíndricas, longas e com vários núcleos. Os múltiplos núcleos das células desse tipo de tecido estão dispostos mais na periferia, ou seja, próximos à membrana plasmática (sarcolema). Cada fibra muscular apresenta feixes de filamentos denominados miofibrilas, as quais são arranjos repetitivos de sarcômeros, considerados a unidade contrátil de um músculo estriado esquelético.

Assim como o nome sugere, esse tecido apresenta estriações transversais. Elas ocorrem devido à repetição dos sarcômeros, sendo observado a alternância entre faixas claras e escuras. A faixa clara é chamada de banda I e é constituída por filamentos finos (actina). A faixa escura, por sua vez, é chamada de banda A e é formada por filamentos grossos (miosina) e finos.

Podemos perceber ainda a presença da linha Z, uma linha transversal escura no centro da banda I. A banda A apresenta também uma região distinta em seu centro, é a banda H, que se destaca por ser mais clara.

Observe a estrutura do sarcômero e como ele se comporta quando está relaxado e contraído.

O sarcômero é delimitado pelas linhas Z. Desse modo, ele é formado por duas semibandas I, com uma banda A separando-as, sendo todo esse conjunto delimitado por linhas Z. Na contração muscular, uma série de processos ocorre e garante o deslizamento dos filamentos uns sobre os outros, provocando o encurtamento do sarcômero.

A contração dos músculos esqueléticos é rápida e voluntária, sendo eles encontrados presos aos nossos ossos. É importante salientar que, apesar de tratar-se de um músculo voluntário, podem ocorrer contrações involuntárias, como reflexos.

  • Tecido muscular não estriado (ou liso)

Não possui estriações, característica presente nos outros dois tipos de tecido muscular. Suas células são fusiformes, ou seja, são mais grossas no centro e atenuadas nas extremidades. Elas não apresentam vários núcleos como o tecido muscular estriado esquelético, sendo possível observar apenas um núcleo único e central.

Esse tipo de tecido muscular é encontrado formando a parede de vários órgãos ocos em nosso organismo, por exemplo, o estômago, as artérias, o útero, a bexiga, entre outros. A sua contração ocorre de maneira involuntária, não sendo induzida pelo indivíduo, e é mais lenta que nos outros tecidos.

  • Tecido muscular estriado cardíaco

Está presente no coração, sendo responsável por promover a contração desse órgão e, consequentemente, o impulsionamento do sangue. Esse tecido apresenta estriações, suas células são longas, possuem um ou dois núcleos localizados no centro da célula, e destacam-se pela presença de ramificações nas extremidades.

As células do tecido muscular estriado cardíaco unem-se por meio de estruturas chamadas de discos intercalares. Esses discos são exclusivos desse tipo de tecido e são importantes para garantir que as células não se separem no momento do batimento cardíaco e para permitir a transmissão de sinais de uma célula a outra.

Funções do tecido muscular

Os músculos estriados esqueléticos relacionam-se com a movimentação do nosso corpo.

O tecido muscular é encontrado em várias partes do nosso corpo, sendo sua contração essencial para a realização de vários processos importantes. Dentre os principais papéis exercidos por ele, podemos citar:

  • Movimentação do nosso corpo;

  • Produção de calor devido à contração muscular;

  • Movimentação do alimento pelo sistema digestório;

  • Movimentação do sangue pelos vasos sanguíneos;

  • Contração do coração e, consequentemente, impulsionamento do sangue;

  • Garantia de aumento do tamanho de órgãos e seu posterior retorno ao tamanho normal.

Leia também: A pele é um tecido ou um órgão?

Por Vanessa Sardinha dos Santos

Você pode se interessar também

Ciências

Características do tecido ósseo

Ciências

Células do Tecido Conjuntivo

Ciências

Características do tecido epitelial

Ciências

A pele é um tecido ou um órgão?

Últimos artigos

Dízima periódica

Uma dízima periódica é um número que possui sua parte decimal infinita e periódica

Período Helenístico

Período Helenístico foi iniciado com a conquista da Grécia pelos macedônicos e ficou marcado pela difusão da cultura grega a partir do reinado de Alexandre, o Grande.

Império Carolíngio

Império Carolíngio foi a continuidade do Reino dos Francos sob o controle da Dinastia Carolíngia, iniciada por Pepino, o Breve em meados do século VII.

Civilização Micênica

Civilização Micênica foi uma das grandes civilizações do período de formação do povo grego, conhecida por suas grandes cidades fortificadas e pelo seu bom comércio.