Qual matéria está procurando ?

Geografia

Geografia

Camadas da Terra

A Terra é dividida em três camadas — crosta, manto e núcleo —, graças às transformações ocorridas ao longo de bilhões de ano. Essas camadas atuam de forma interdependente entre si, e mudanças em uma afetam as outras, o que demonstra que nosso planeta não é um bloco rochoso único e estático.

Leia também: Planetas rochosos – planetas formados principalmente por rochas e metais

Quais são as camadas da Terra?

Para os estudiosos da área (geólogos e cientistas afins), a Terra tem várias camadas desde a superfície até seu interior mais profundo. Entretanto, para fins didáticos, a divisão crosta-manto-núcleo é a mais aceita e difundida, sendo também a mais fácil de ser compreendida. A partir dessa divisão clássica, subdivisões podem ocorrer, como crosta terrestre e oceânica, manto inferior e superior, núcleo interno e externo.

Vejamos as principais características das camadas da Terra.

O planeta Terra possui três camadas: crosta, manto e núcleo.
  • Crosta

A crosta é a camada superficial da Terra, também conhecida como litosfera. Ela é conhecida por ser a camada rochosa onde pisamos e desenvolvemos nossas atividades cotidianas. Abriga os biomas, animais, cadeias montanhosas, entre outros, sendo a mais importante para os humanos.

Pode ser subdividida em:

A primeira pode ser chamada de crosta continental, sendo a área de ocorrência dos continentes e a mais antiga, com blocos rochosos que atingem mais de 3,5 bilhões de anos. Sua espessura varia entre 5 e 80 quilômetros, com alta concentração de silício e alumínio (sial).

Já a crosta oceânica é “mais fina” do que a anterior e mais recente. A espessura varia de 5 a 15 quilômetros, sendo o local dos mares e oceanos. Sua composição abriga silício e magnésio (sima) e toda a biodiversidade marinha.

  • Manto

O manto é considerado a camada intermediária entre a crosta e o núcleo, com uma espessura entre 100 e 2900 quilômetros. Assim como a crosta, ele também apresenta subdivisões, a saber:

  • manto superior;

  • manto inferior.

O manto superior está localizado abaixo da litosfera, em uma profundidade que chega a 700 quilômetros. É nessa camada que encontramos a parte viscosa da estrutura terrestre, conhecida como magma, que pode chegar a 2000 ºC. Sua viscosidade é responsável pelo movimento (flutuação) das placas tectônicas na litosfera, o que resulta no surgimento de:

As erupções vulcânicas são consequências da movimentação das placas tectônicas, que estão sobre o magma.

Já o manto inferior está situado entre 700 e 2900 quilômetros de profundidade, próximo ao núcleo do planeta. Estima-se que ele seja sólido, composto de silicato de ferro, magnésio e silício.

Veja também: Por que vulcões entram em erupção?

  • Núcleo

A camada mais interna da Terra é subdividida em núcleo externo e interno. A profundidade varia de 2900 a 6700 quilômetros. Estudos apontam que essa camada é composta basicamente de níquel e ferro (nife), com temperaturas que podem atingir 5000 ºC.

O núcleo externo é líquido (viscoso) e envolve o núcleo interno, que é sólido. Ambos são responsáveis pelo campo magnético da Terra, que nos ajuda a direcionar os pontos cardeais nas bússolas, por exemplo.

Para compreendermos as altas temperaturas nas camadas internas do planeta, é necessário considerar o grau geotérmico. De acordo com esse grau, a cada 30 metros de profundidade, estima-se que a temperatura aumente 1 ºC.

Exercícios resolvidos

Questão 1 (PUC-MG) – A teoria da tectônica de placas explica como a dinâmica interna da Terra é responsável pela estrutura da litosfera, sendo INCORRETO afirmar que:

A) a litosfera é a parte rígida que compõe a crosta terrestre e é segmentada em placas que flutuam em várias direções sobre o manto.

B) o movimento das placas pode ser convergente ou divergente, aproximando-as ou afastando-as, ou, ainda, deslizando-as uma em relação à outra.

C) a tectônica é responsável por fenômenos como formação de cadeias montanhosas, deriva dos continentes, expansão do assoalho oceânico, erupções vulcânicas e terremotos.

D) as placas continentais e oceânicas possuem semelhante composição mineralógica básica, uma vez que essas placas compõem a crosta terrestre.

Resolução

Alternativa D. Placas oceânicas compõem a crosta oceânica e apresentam composição diferente das placas continentais.

Questão 2 (Unesc 2019) – Com o desenvolvimento da teoria da tectônica de placas, fenômenos como a formação das cadeias montanhosas e das fossas submarinas foram mais bem compreendidos. Com isso, sabe-se que a Cordilheira dos Andes se encontra em uma região da crosta terrestre que

A) coincide com limites divergentes de placas tectônicas.

B) se situa em uma área de expansão do assoalho oceânico.

C) apresenta uma área falhada pela formação de uma dorsal oceânica.

D) apresenta uma área de colisão de placas tectônicas.

Resolução

Alternativa D. Todas as cadeias montanhosas do planeta estão em áreas de colisão de placas tectônicas.

Por Átila Matias

Você pode se interessar também

Geografia

Rotação terrestre

Geografia

Terra: planeta água?

Geografia

Movimentos da Terra

Geografia

Trópicos da Terra

Últimos artigos

Idade Moderna

Idade Moderna foi um dos períodos da História, iniciando-se em 1453 e finalizando-se em 1789. Foi o período dos regimes absolutistas e do surgimento do capitalismo.

Animais onívoros

Animais onívoros são aqueles que podem alimentar-se de algas ou plantas e também de outros animais. Porcos e baratas são exemplos de animais onívoros.

Réveillon e Ano-Novo

O Réveillon e o Ano-Novo são datas comemorativas de final e início de ano e remetem a comemorações diferentes.

Revolução Praieira

A Revolução Praieira foi a última revolução provincial que aconteceu no Brasil durante o período monárquico e abalou Pernambuco, de 1848 a 1850.