Qual matéria está procurando ?

Geografia

Geografia

Por que vulcões entram em erupção?

Sabemos que os vulcões entram em erupção, mas muitos se perguntam o porquê. Para entender isso, é preciso primeiro compreender o que é um vulcão e como funciona.

Que os vulcões entram em erupção, todos nós sabemos, mas muitos se perguntam o porquê. Os vulcões são temidos por todas as civilizações, especialmente, as que vivem em áreas em que esses podem ser encontrados, uma vez que a atividade vulcânica é um fenômeno natural capaz de provocar enormes estragos, sejam eles ambientais sejam sociais. Mas para entender por que os vulcões entram em erupção, é preciso, primeiramente, entender o que é e como é formado um vulcão.

Leia também: Por que não existem vulcões no Brasil?

O que é um vulcão?

Os vulcões são grandes estruturas geológicas que correspondem a uma fissura na superfície terrestre. A sua formação ocorre por meio do choque das placas tectônicas, que são blocos rochosos que se encontram sobre o magma, formando a litosfera.

Esses blocos encontram-se em constante movimentação que é provocada pelas forças internas da Terra. Quando as placas chocam-se, acabam provocando elevações na superfície, dando origem, então, aos vulcões. Esses podem se formar tanto em áreas continentais quanto nos oceanos.

Em diversas regiões do mundo, podemos encontrar os vulcões, e sua distribuição está diretamente relacionada à existência das placas tectônicas. Esses vulcões são formados nas áreas de encontro das placas, sendo assim, em regiões limítrofes entre as placas, a ocorrência de vulcões é muito maior.

Veja também: Por que as placas tectônicas movimentam-se?

Constituição de um vulcão


Um vulcão é formado por estruturas como uma chaminé e uma cratera.

A composição de um vulcão, segundo o Serviço Geológico do Brasil, é de: silicatos, vapor d'água e gás. Sua estrutura corresponde a, basicamente, uma câmara magmática, uma chaminé, um cone vulcânico e uma cratera.

Tipos de vulcões

A forma e classificação de um vulcão estão relacionadas ao tipo de erupção vulcânica realizada por ele. As erupções vulcânicas podem se diferenciar segundo características como: intensidade, proporção e ao material expelido. Sendo assim, há alguns tipos de erupções, como:

  • Erupção explosiva

  • Erupção efusiva

  • Erupção mista

  • Erupção catastrófica

São exemplos de tipos de vulcões:

  1. Vulcões escudo: são estruturas geológicas capazes de expelir grandes quantidades de lava que ao se solidificarem vão aumentando a massa do vulcão, tornando-o cada vez mais largo.

  2. Vulcões cones de escórias: são estruturas geológicas mais comuns. São menores, apresentando aproximadamente 300 metros de altura e expelem material magmático de baixa viscosidade.

  3. Estratovulcões: são estruturas geológicas que apresentam uma forma cônica e uma pequena cratera em seu topo. Apresentam uma longa atividade vulcânica.

  4. Vulcões caldeiras ressurgentes: são os vulcões de maiores dimensões. Encontram-se em regiões de vales.

  5. Vulcões submarinos: são as estruturas geológicas encontradas sob as massas oceânicas.

Por que os vulcões entram em erupção?


As erupções vulcânicas estão relacionadas com as forças internas da Terra que movimentam as placas tectônicas.

A explicação para um vulcão entrar em erupção está relacionada às forças internas da Terra. Essas forças advindas do interior do planeta mantêm o magma em constante atividade. Essa movimentação faz com que a litosfera terrestre movimente-se também, lembrando que essa não é constituída por um único bloco rochoso, mas sim diversos blocos que se movimentam uns em relação aos outros.

Quando esses blocos chocam-se devido à agitação do material magmático associado às grandes temperaturas no interior da Terra, faz com que o magma ascenda até a superfície, sendo, então, expelido para o exterior do planeta. Ao chegar à superfície, muitas vezes de forma violenta, o magma, conhecido como lava, pode percorrer alguns quilômetros ou pode se solidificar e apenas aumentar a massa do vulcão. Essa lava encontra-se em temperaturas superiores a 1000ºC.

Vulcões e terremotos

A ocorrência de terremotos e a existência de vulcões não é apenas uma coincidência. Os terremotos, que são fenômenos naturais, correspondem a tremores na superfície terrestre e no assoalho oceânico, conhecidos também como abalos sísmicos, resultantes da liberação de forças acumuladas. Esses tremores podem ser provocados tanto pela movimentação das placas tectônicas quanto também pela atividade vulcânica.

A erupção vulcânica, ao ser provocada pelo acúmulo de pressão quando há movimentação das placas, acaba gerando uma descarga de energia e, então, a ascensão do magma. Dependendo da intensidade que ocorrer essa erupção pode resultar em possíveis tremores na superfície, ou seja, os terremotos.

Saiba mais: Terremotos no Brasil

Um vulcão inativo pode entrar em erupção?

Vulcões ativos são aqueles que apresentam atividade vulcânica, ou seja, há ocorrência de erupções ou sinais de instabilidade. Já os vulcões inativos são aqueles que não apresentam atividade, porém não há como descartar que em algum momento possam voltar a apresentar sinais de instabilidade. Sendo assim, vulcões inativos podem sim, em algum momento, voltar à atividade. Apenas os vulcões extintos provavelmente não apresentarão mais atividade vulcânica.

As erupções vulcânicas são fenômenos geológicos naturais que provocam temor na população. As erupções vulcânicas são fenômenos geológicos naturais que provocam temor na população.
Por Rafaela Sousa

Você pode se interessar também

Geografia

Por que não existem vulcões no Brasil?

Geografia

Placas tectônicas

Geografia

Vulcão

Últimos artigos

O que é patrimônio cultural?

Patrimônio cultural é qualquer objeto da cultura material e imaterial que é importante para a cultura de nossa sociedade e que, por isso, é preservado.

Embaixo ou em baixo: junto ou separado?

“Embaixo” é um advérbio de lugar e indica a localização de algo, enquanto “em baixo” é, na verdade, a junção de uma preposição com um adjetivo.

22 de abril – Dia da Terra

O Dia da Terra é comemorado em 22 de abril e é um momento para refletirmos sobre o modo como nos relacionamos com o nosso planeta e que atitudes devemos adotar.

Combustíveis fósseis

Combustíveis fósseis são fontes de energia originadas da decomposição de plantas e animais soterrados ao longo de milhares de anos. São úteis para a produção energética.