Qual matéria está procurando ?

Ciências

Ciências

Porcos-espinhos

Porcos-espinhos são mamíferos roedores com corpo recoberto por várias estruturas pontiagudas, chamadas popularmente de espinhos, as quais se destacam como uma importante forma de defesa desses animais.

Diferentes espécies são denominadas popularmente porco-espinho, tais como Coendou (Sphiggurus) insidiosus, Coendou (Sphiggurus) melanurus, Coendou nycthemera, Coendou prehensilis, Coendou (Sphiggurus) roosmalenorum, Coendou (Sphiggurus) spinosus, Coendou (Sphiggurus) villosus, Hystrix cristata, Erinaceus europeus e Erethizon dorsatum. A seguir, conheceremos algumas características gerais desse grupo de animais.

Leia mais: Classificação dos mamíferos – existem três subclasses: Allotheria, Prototheria e Theria

Características gerais dos porcos-espinhos

Os porcos-espinhos são mamíferos terrestres roedores que se destacam pela presença de corpo repleto de estruturas pontiagudas, conhecidas popularmente como espinhos. Os espinhos dos porcos-espinhos são, na realidade, pelos modificados, os quais se destacam por serem muito duros.

O porco-espinho apresenta pelos resistentes que ajudam na defesa contra predadores.
O porco-espinho apresenta pelos resistentes que ajudam na defesa contra predadores.

Esses espinhos não têm substâncias tóxicas, entretanto, auxiliam na proteção do animal por serem capazes de penetrar na pele dos predadores, provocando ferimentos. Essas lesões podem servir de porta de entrada para bactérias responsáveis por infecções. Sem o tratamento adequado, essas lesões podem, até mesmo, provocar a morte. A defesa por meio dos espinhos é importante, uma vez que esses animais não são rápidos ou ágeis.

  • Os porcos espinhos lançam seus espinhos?

É importante deixar claro que o porco-espinho não lança os seus espinhos como forma de defesa. Como os espinhos são frouxamente presos ao corpo do animal, eles se soltam com facilidade, prendendo-se no corpo da vítima e destacando-se do corpo do porco-espinho.

Porcos-espinhos do Novo Mundo e do Velho Mundo

Os porcos-espinhos da família Erethizontidae são conhecidos como porcos-espinhos do Novo Mundo. Nessa família, de acordo com The Animal Diversity Web, são reconhecidas 12 espécies, as quais estão dentro de quatro gêneros. Esses animais são encontrados na América. Os porcos-espinhos do Novo Mundo caracterizam-se por serem animais noturnos e que vivem, geralmente, sozinhos ou formando pares. São encontrados em diferentes habitat, como florestas, pastagens abertas e até desertos. Algumas espécies possuem cauda preênsil, que os ajuda a se fixarem em árvores.

Existem diferentes espécies de porcos-espinhos.

Os porcos espinhos pertencentes à família Hystricidae são conhecidos como porcos-espinhos do Velho Mundo. Nessa família, de acordo com The Animal Diversity Web, encontramos três gêneros e 11 espécies, as quais estão distribuídas pela África e Ásia. Diferentemente dos porcos-espinhos observados na América, eles não são capazes de escalar árvores, porém são excelentes escavadores.

Alimentação dos porcos-espinhos

A alimentação dos porcos-espinhos varia de acordo com a espécie analisada. De maneira geral, porcos-espinhos do Novo Mundo se alimentam de material vegetal. Folhas, caules, raízes, sementes, flores e frutos fazem parte da alimentação desses animais.

Algumas espécies se alimentam de casca de árvores, podendo até mesmo matar a planta. Podem se alimentar também de insetos e pequenos répteis. Em relação aos porcos-espinhos do Velho Mundo, estes se alimentam de material vegetal e também de carniça. É comum encontrar, próximo da toca desses animais, ossos roídos.

Leia mais: Capivara – destacam-se por serem os maiores roedores do mundo

Ameaças aos porcos-espinhos

Os porcos-espinhos, bem como uma grande variedade de outros animais, estão ameaçados pela ação humana. A destruição do seu habitat, por exemplo, é responsável por colocar em declínio a sua população. Além disso, a caça também é prejudicial a esses animais.

Em algumas regiões do planeta, eles são caçados para obtenção de carne e também dos chamados bezoares — materiais vegetais não digeridos que ficam acumulados nas suas vísceras. Os bezoares, comercializados principalmente na China, são conhecidos por terem propriedades medicinais, apesar de não haver evidências científicas dessas propriedades.

Não podemos deixar de citar também que algumas espécies são responsáveis por danos nas plantações, o que faz com que muitos agricultores matem esses animais para proteger sua colheita.

Por Vanessa Sardinha dos Santos

Você pode se interessar também

Ciências

Alimentação dos animais

Ciências

Capivara

Ciências

Habitat

Ciências

Mamíferos

Últimos artigos

Folclore brasileiro

O folclore brasileiro é o rico conjunto de manifestações de nossa cultura. Mitos, lendas, danças, músicas, brincadeiras e festas populares fazem parte dele.

El Niño

O El Niño é um fenômeno descrito pelo aquecimento anormal das águas do Oceano Pacífico, provocando chuvas volumosas no Sul do Brasil e secas severas no Norte e no Nordeste.

Bicho-papão

Bicho-papão é uma lenda presente no folclore brasileiro que fala de um monstro que sequestra e devora crianças desobedientes. Foi influência portuguesa em nossa cultura.

Queda da Bastilha

A queda da Bastilha foi um acontecimento marcante que se passou em 14 de julho de 1789, marcando o início da Revolução Francesa.