Qual matéria está procurando ?

Ciências

Ciências

Sementes

Que tal aprender mais a respeito das sementes? Clique aqui e aprenda o que são sementes, conheça suas partes, como essa estrutura é formada e os grupos vegetais que a possuem. Além disso, saiba sobre sua importância para o vegetal e conheça algumas sementes que servem de alimento para humanos.

O feijão é um exemplo de semente utilizada na nossa alimentação. O feijão é um exemplo de semente utilizada na nossa alimentação.

As sementes, estruturas formadas a partir do ovário após o processo de fecundação, são extremamente importantes para o vegetal. Essas estruturas estão ausentes nos grupos de plantas conhecidos como briófitas e pteridófitas e ocorrem somente em gimnospermas e angiospermas.

Como a semente é formada?

A semente é formada a partir do desenvolvimento de um óvulo, que é constituído pelo nucelo (parte interna do óvulo), por um ou dois tegumentos (camada protetora) e por uma micrópila (abertura no tegumento que serve de porta de entrada para o tubo polínico). O óvulo contém em seu interior a oosfera, que é o gameta feminino da planta.

Após germinar, o grão de pólen forma o chamado tubo polínico, o qual penetra pela micrópila e libera os núcleos espermáticos (gameta masculino) dentro do óvulo. Um núcleo espermático fecundará a oosfera e formará o embrião, iniciando a transformação do óvulo na semente. Desse modo, podemos dizer que a semente nada mais é que um óvulo maduro contendo um embrião.

Leia também: Plantas carnívoras

Estrutura da semente

A semente apresenta uma estrutura básica: todas elas são formadas por revestimento, nutrientes e embrião. O revestimento da semente é formado a partir dos tegumentos dos óvulos e garante a proteção do embrião. Os nutrientes presentes na semente ajudarão a planta no início do seu desenvolvimento. Por fim, temos o embrião, que é formado após a fecundação da oosfera (gameta feminino). Após seu desenvolvimento, o embrião dará origem a uma nova planta.


Observe as partes básicas de uma semente.

Leia também: Tipos de frutos

Diferenças entre sementes de gimnospermas e de angiospermas

As sementes surgiram pela primeira vez nas gimnospermas, grupo de vegetais que inclui, por exemplo, os pinheiros e as araucárias. Nas gimnospermas, as sementes não são envolvidas por fruto e, por isso, dizemos que são nuas. O nome “gimnosperma” tem origem grega e sua composição revela essa característica desses vegetais: gimnos = nu e sperma= semente.

Nas angiospermas, grupo que inclui as plantas com flores, observamos que as sementes são envolvidas pelos frutos. Essa novidade evolutiva favoreceu a dispersão das angiospermas pelo planeta e é um dos fatores que explicam por que essas plantas apresentam, atualmente, mais representantes do que qualquer outro grupo vegetal.

Importância das sementes para as plantas

As sementes estão entre as novidades evolutivas mais importantes para os vegetais. Surgidas a partir das gimnospermas, as sementes estão presentes também nas angiospermas, o maior grupo de plantas do planeta.

Entre suas importâncias para o vegetal, podemos destacar o fato de que as sementes protegem o embrião e fornecem nutrientes para que o desenvolvimento inicial da planta inicie-se. Além disso, não podemos esquecer que a semente pode ficar dormente e só germinar quando as condições do ambiente estiverem adequadas, garantindo, desse modo, que a planta só inicie seu crescimento em momentos propícios.

As sementes também são responsáveis por garantir a dispersão do vegetal. Ao ajudar nesse processo, a semente assegura que a nova planta cresça longe da planta-mãe, evitando competição. Além disso, garante que a planta seja dispersada no meio.

Dispersão das sementes

As sementes apresentam um papel importante na dispersão das espécies vegetais, ou seja, garantem que as plantas espalhem-se pelo ambiente. Além de garantir uma maior área de domínio para a espécie, evita-se também a competição entre a planta que acaba de nascer e a planta-mãe. A proximidade entre as duas plantas poderia desencadear competição por água e luz, por exemplo, o que poderia acarretar a morte do indivíduo jovem.


O dente-de-leão é disperso pelo vento.

Leia também: Cor das flores

As sementes apresentam algumas estruturas que garantem sua dispersão. As das angiospermas são envolvidas por frutos e, por isso, são dispersadas de várias formas. Os frutos do dente-de-leão, por exemplo, apresentam estruturas que facilitam sua dispersão pelo vento. Frutos como os da mangueira apresentam sabor adocicado, que atrai dispersores, os quais, além de garantir o transporte da semente, alimentam-se.

Percebemos, portanto, que o vento e os animais atuam como dispersores. Entretanto, esses não são os únicos responsáveis pela dispersão de semente. Veja um pouco mais sobre esses agentes:

  • Vento: a dispersão de sementes e de frutos pelo vento é denominada anemocoria. As estruturas dispersadas dessa forma apresentam adaptações, como alas e plumas.

  • Água: a dispersão de sementes e de frutos por água é denominada hidrocoria. Estruturas dispersadas dessa forma apresentam adaptações, como capacidade de flutuação.

  • Animais: a dispersão de sementes e de frutos por animais é denominada zoocoria. Dependendo do animal dispersor, a zoocoria pode ser chamada de outras formas: ictiocoria (peixes), saurocoria (répteis), ornitocoria (pássaros), mamaliocoria (mamíferos) ou quiropterocoria (morcegos). Frutos carnosos são dispersados, geralmente, por animais que o utilizam como forma de alimentação.

Existe ainda a autodispersão, que ocorre quando uma planta não necessita de agentes dispersores. Nesse caso, o vegetal pode, por exemplo, abrir seu fruto, liberando a semente.

Condições necessárias para germinação das sementes

Após ser dispersada e cair no ambiente, a semente deve encontrar condições adequadas para que germine e desenvolva uma nova planta. Os principais fatores que garantem a germinação são:

  1. Água

  2. Oxigênio

  3. Temperatura

Na grande maioria dos casos, a semente apresenta-se como uma estrutura seca. Assim, elas necessitam de absorver água para que as atividades metabólicas em seu interior ocorram. Um dos processos que ocorrem em virtude da absorção de água é a ativação das enzimas, que iniciarão a quebra do material nutritivo no interior da semente. Quanto mais a semente absorve água, mais amplia de tamanho, aumentando, desse modo, a pressão no interior dessa estrutura.

Além da água, a quantidade de oxigênio é fundamental para a realização do processo de respiração, sendo esse um fator primordial para a germinação. A temperatura também é importante, pois muitas espécies necessitam de uma temperatura específica para germinarem.


Para germinar, a semente necessita de água, oxigênio e temperatura adequada.

Uso das sementes pelos seres humanos

Como todos nós sabemos, os seres humanos alimentam-se de uma variada quantidade de sementes. O feijão, por exemplo, é uma semente muito consumida em nosso país. Vale destacar também que é muito rica em nutrientes. Além do feijão, podemos citar outras importantes sementes:

  • Amendoim

  • Ervilha

  • Linhaça

  • Chia

  • Gergelim

  • Sementes de girassol

  • Sementes de erva-doce

  • Sementes de mostarda

  • Sementes de abóbora

Por Vanessa Sardinha dos Santos

Você pode se interessar também

Ciências

Composição da flor

Ciências

Disseminação da semente

Ciências

Germinação da semente

Ciências

Pseudofrutos

Últimos artigos

Tratado de Tordesilhas

Tratado de Tordesilhas foi assinado entre Portugal e Castela (Espanha) e determinava a divisão das terras que poderiam ser encontradas durante as Grandes Navegações.

Fruta

Fruta é um termo sem valor científico usado para se referir a frutos e frutos acessórios que possuem suco, apresentam sabor adocicado e aroma característico.

Coelho

O coelho é um animal pertencente à família Leporidae, a mesma das lebres. Coelhos destacam-se por possuírem orelhas e pernas grandes, além do corpo recoberto por pelos.

Medusa

Medusa era uma górgona, isto é, um monstro que possuía serpentes no lugar dos cabelos, e era conhecida por transformar em pedra todos que olhavam para o seu rosto.