Qual matéria está procurando ?

Geografia

Geografia

Mata Atlântica

A Mata Atlântica é um bioma localizado principalmente ao longo da costa litorânea do Brasil. Historicamente, esse bioma foi muito transformado pelas atividades humanas.

Vista de área florestal da Mata Atlântica A Mata Atlântica é um dos principais biomas presentes no território do Brasil.

A Mata Atlântica é um bioma localizado especialmente ao longo do litoral brasileiro. Essa formação vegetacional é composta por um elevado volume de espécies. A zona geográfica de Mata Atlântica é marcada pelo clima tropical, com forte influência da umidade, além do considerável volume de chuvas.

A maior parte da população do Brasil vive em zonas de Mata Atlântica, e, em razão do acentuado processo de industrialização e urbanização do centro-sul brasileiro, esse bioma vivencia diversos impactos ambientais, que já culminaram na supressão da maior parte da sua vegetação nativa.

Leia também: Amazônia — o maior bioma do Brasil

Resumo sobre a Mata Atlântica

  • A Mata Atlântica, localizada ao longo da costa litorânea do Brasil, cobre parte do território de 17 estados brasileiros.

  • Seu clima é do tipo tropical, com a presença de elevados índices de umidade e a ocorrência de consideráveis volumes de chuva.

  • São exemplos de espécies de animais encontrados nela: onça-pintada, mico-leão-dourado, jararaca, cascavel, tatu, capivara, jacu e cutia.

  • São exemplos de espécies de árvores encontradas nela: jatobá, pau-brasil, ipê, jabuticabeira, cambuci, juçara, pitangueira e goiabeira.

  • Está situada ao longo da zona mais populosa e povoada do Brasil e possui atualmente cerca de 120 milhões de habitantes.

  • Sua importância está atrelada ao fornecimento de recursos ambientais e à regulação do equilíbrio ambiental.

  • Os processos de industrialização e urbanização resultaram em perdas significativas da sua cobertura.

Videoaula sobre Mata Atlântica

Características da Mata Atlântica

  • Localização da Mata Atlântica

A Mata Atlântica está localizada espacialmente ao longo da costa litorânea do Brasil, em zonas de baixa e média latitude, onde predomina o clima tropical, com forte influência da umidade proveniente do oceano Atlântico. Os estados brasileiro que têm parte do seu território coberto por Mata Atlântica são:

◦ Rio Grande do Sul;

◦ Santa Catarina;

◦ Paraná;

◦ São Paulo;

◦ Goiás;

◦ Mato Grosso do Sul;

◦ Rio de Janeiro;

◦ Minas Gerais;

◦ Espírito Santo;

◦ Bahia;

◦ Alagoas;

◦ Sergipe;

◦ Paraíba;

◦ Pernambuco;

◦ Rio Grande do Norte;

◦ Ceará;

◦ Piauí.

  • Clima da Mata Atlântica

O clima da Mata Atlântica é tipicamente tropical, com variações como o tropical úmido e o tropical de altitude, predominando elevadas taxas de umidade, além da recorrência de chuvas, especialmente na estação chuvosa, e do predomínio de médias temperaturas ao longo de quase todo o ano. O elemento climático umidade é o que mais interfere nesse tipo vegetacional, considerando que fornece amplas taxas de umidade relativa do ar, auxiliando na formação de chuvas e no crescimento das plantas que ocorrem nesse bioma.

  • Fauna da Mata Atlântica

A fauna da Mata Atlântica é composta por uma grande diversidade de espécies de animais, que encontram nessa formação vegetal condições favoráveis a sua sobrevivência, como a grande oferta de fontes de água e alimentação, além do clima tipicamente tropical, com forte influência da umidade. Esse bioma conta com um grande volume de espécies endêmicas, ou seja, encontradas especificamente na sua área geográfica. São exemplos de espécies de animais encontradas na Mata Atlântica:

onça-pintada;

◦ mico-leão-dourado;

◦ jararaca;

◦ cascavel;

◦ tatu;

capivara;

◦ jacu;

◦ cutia.

Destaca-se que a Mata Atlântica possui um grande número de espécies de animais, assim como de plantas, em extinção. Esse cenário é resultante do processo de exploração desse bioma, assim como do avanço da industrialização e da urbanização, que impactaram diretamente o habitat em questão. Esse cenário produziu ainda um grande desequilíbrio ecológico, que impactou as cadeias alimentares e os modos de vida dos animais locais, contribuindo para a diminuição das populações de fauna encontradas nesse bioma.

O mico-leão-dourado é uma espécie de fauna típica da Mata Atlântica.
  • Flora da Mata Atlântica

A flora da Mata Atlântica é constituída especialmente por espécies de plantas tropicais, caracterizada pela grande biodiversidade de espécies e pela ocorrência de um grande volume de plantas, mesmo em pequenos fragmentos florestais. As espécies locais são influenciadas pelos elevados níveis de umidade e pluviosidade, que fornecem elementos fundamentais para o desenvolvimento das plantas e, por consequência, geram árvores de porte significativo. A elevada presença de matéria orgânica no solo também contribui para o crescimento das espécies nativas.

Assim como ocorre com a fauna, a flora da Mata Atlântica possui elevadas taxas de endemismo. No mesmo sentido, as plantas locais também sofreram com o impacto das atividades humanas, com destaque para a remoção da vegetação nativa e para a formação de fragmentos vegetais. São exemplos de espécies de árvores encontradas na Mata Atlântica:

◦ jatobá;

◦ pau-brasil;

◦ ipê;

◦ jabuticabeira;

◦ cambuci;

◦ juçara;

◦ pitangueira;

◦ goiabeira.

O pau-brasil é uma espécie de flora típica da Mata Atlântica. [1]
  • População da Mata Atlântica

A Mata Atlântica está situada ao longo da zona mais populosa e povoada do Brasil, o litoral do país, que conta com grandes cidades em termos populacionais, como São Paulo (SP) e Rio de Janeiro (RJ). As estimativas mais recentes realizadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IGBE) apontam que cerca de 120 milhões de brasileiros moram em zonas geográficas de Mata Atlântica. Esse número é superior a mais da metade da população do país.

A elevada concentração populacional em zonas de Mata Atlântica deve-se ao processo de colonização do Brasil, que se iniciou por meio do litoral, assim como à primazia do desenvolvimento das atividades produtivas, que se concentraram na porção centro-sul do país. Esse cenário de forte urbanização e industrialização resultou em graves impactos ambientais na Mata Atlântica, como a supressão da maior parte da sua cobertura vegetal.

Leia também: Cerrado — um dos biomas mais ameaçados do Brasil

Por que a Mata Atlântica é importante?

A Mata Atlântica é importante, pois fornece uma infinidade de recursos ambientais e naturais, desde água até madeira, além de matérias-primas para a fabricação de medicamentos e alimentos, fundamentais para o desenvolvimento das atividades produtivas. Ademais, a Mata Atlântica é uma zona geográfica de concentração de uma grande biodiversidade de espécies, muitas delas endêmicas, o que é importante para a manutenção do equilíbrio ecológico e ambiental nacional.

Nesse mesmo sentido, a Mata Atlântica auxilia na regulação climática brasileira, possibilitando a formação de umidade e pluviosidade, tão necessárias para o desenvolvimento de diversas atividades humanas, como a agropecuária.

O que ainda resta da Mata Atlântica?

Atualmente, estima-se que, conforme dados de organizações ambientais, existam menos de 10% da cobertura vegetal original de Mata Atlântica. Esse dado é fruto do longo processo histórico de exploração desse bioma, que data do início da colonização brasileira, fomentado pelo desenvolvimento das atividades produtivas e pelo crescimento dos centros urbanos.

O cenário de destruição da Mata Atlântica é recorrente nos diversos estados brasileiros que possuem esse bioma, e continua presente na atualidade, especialmente por meio da expansão de assentamentos urbanos, da exploração de madeira para produção de carvão, do desenvolvimento de atividades agropecuárias, entre outras ações humanas.

A expansão das cidades e das indústrias contribuiu decisivamente para a devastação da Mata Atlântica no Brasil.

Degradação e conservação da Mata Atlântica

O processo de degradação da Mata Atlântica iniciou-se a partir da colonização do Brasil, e continuou de forma massiva ao longo do tempo, com destaque para os processos de industrialização e urbanização brasileiros, que ocorreram de forma intensa e resultaram em perdas significativas da cobertura vegetal desse bioma.

No entanto, há diversas tentativas de conservação da Mata Atlântica, desde a proposição de legislações específicas até a criação de reservas florestais, assim como a atuação de organizações não governamentais e a promoção de campanhas de reflorestamento, que buscam conservar esse bioma. Essas medidas procuram ainda destacar a importância do bioma para o cenário ambiental brasileiro e mundial.

Créditos da imagem

[1] Wagner Santos de Almeida / Shutterstock

[2] Luiz Barrionuevo / Shutterstock

Por Mateus Campos

Você pode se interessar também

Geografia

Amazônia

Geografia

Bioma

Geografia

Bioma Pampa

Geografia

Bioma Pantanal

Últimos artigos

Brincadeiras juninas

As brincadeiras juninas são uma das partes mais divertidas da Festa Junina. A seguir, você verá dicas de 15 dessas brincadeiras!

Sedentarização

A sedentarização foi o processo por meio do qual os humanos abandonaram o nomadismo, fixando-se em uma localidade.

Comidas de Festa Junina

Algumas comidas de Festa Junina são: a pamonha, o milho cozido, o milho assado, a canjica, o curau, o arroz-doce, a paçoca, o mané pelado, o pé de moleque e o bolo de milho.

Lixiviação

Lixiviação é um processo de degradação do solo que consiste na retirada de seus nutrientes pela percolação da água, o que reduz sua fertilidade e pode levar à desertificação.