Qual matéria está procurando ?

Ciências

Ciências

Animais peçonhentos

Animais peçonhentos utilizam substâncias tóxicas para se defender e capturar suas presas. Para injetar o veneno, contam com estruturas como dentes e ferrões.

Jararaca vista bem de perto, uma espécie de animal peçonhento. Algumas serpentes, como a jararaca, são consideradas peçonhentas.

Animais peçonhentos são aqueles que produzem substâncias tóxicas que são introduzidas na vítima ativamente por meio de aparatos específicos de inoculação. Ferrões, quelíceras e dentes são algumas das estruturas usadas por esses animais para inocular o veneno. Animais peçonhentos diferenciam-se dos venenosos pelo fato de esses últimos não possuírem estruturas especializadas em injetar o veneno, apresentando uma defesa passiva.

Alguns dos animais peçonhentos mais conhecidos são as serpentes, entretanto nem toda serpente é peçonhenta. Como exemplo de serpente peçonhenta podemos citar a cascavel. Animais peçonhentos podem ser muito perigosos, sendo alguns venenos potencialmente fatais. Sendo assim, é importante estar atento e evitar situações que podem favorecer a ocorrência desses acidentes.

Leia também: Aranha-armadeira — espécie peçonhenta que possui um veneno potente e letal

Resumo sobre animais peçonhentos

  • Animais peçonhentos são aqueles que apresentam estruturas capazes de inocular o veneno que produzem.

  • “Venenoso” e “peçonhento” são termos que não devem ser usados como sinônimos.

  • Animais venenosos apresentam uma defesa passiva.

  • Algumas serpentes e aranhas, bem como animais como vespas, abelhas e lacraias, são exemplos de animais peçonhentos.

  • Alguns animais peçonhentos produzem venenos altamente tóxicos.

  • Manter o quintal limpo, usar luvas e calçados na jardinagem e sempre inspecionar os sapatos antes de calçá-los são medidas que podem evitar acidentes com animais peçonhentos.

  • Em caso de acidente, procure imediatamente um médico.

O que significa dizer que um animal é peçonhento?

Dizemos que um animal é peçonhento quando ele produz substâncias tóxicas que são introduzidas na vítima com ajuda de aparatos específicos de inoculação, tais como espinhos, quelíceras, dentes e ferrões. O animal peçonhento utiliza essa capacidade de injetar seu veneno para afastar possíveis predadores e também para matar ou ajudar na captura de suas presas.

Animais peçonhentos e animais venenosos

“Peçonhento” e “venenoso” são dois termos muito conhecidos e utilizados para falar de animais capazes de produzir substâncias tóxicas. Apesar de frequentemente serem usados como sinônimos, não devemos utilizá-los dessa forma.

Como salientado no tópico anterior, o animal peçonhento apresenta capacidade de injetar o veneno que produz, diferentemente dos animais ditos venenosos. Os animais venenosos possuem uma defesa que chamamos de passiva, sendo o veneno liberado somente em situações como quando o animal é comprimido ou mordido, por exemplo.

Como exemplo de animais venenosos podemos citar o baiacu e algumas espécies de anfíbios. Vale destacar que por muito tempo os anfíbios foram considerados apenas animais venenosos, entretanto algumas espécies já foram identificadas como capazes de injetar toxinas como defesa.

Saiba mais: Os sapos podem lançar veneno?

Exemplos de animais peçonhentos

A viúva-negra produz um veneno muito tóxico que provoca dores musculares intensas.

Uns dos animais peçonhentos mais conhecidos são as serpentes. Entretanto, é importante destacar que nem toda serpente é peçonhenta, sendo esse o caso da jiboia e da sucuri. Dentre as serpentes peçonhentas podemos citar as jararacas, cobras-corais-verdadeiras e cascavéis.

Além de serpentes, outros animais peçonhentos que merecem destaque são algumas aranhas, como a viúva-negra e a aranha-marrom, escorpiões, lacraias, abelhas, vespas, marimbondos, água-viva, caravela-portuguesa e alguns peixes, como o bagre.

Veja também: Cobra-coral-verdadeira e falsa-coral — uma é peçonhenta, a outra é venenosa

Acidentes com animais peçonhentos

Animais peçonhentos podem, em algumas situações, provocar acidentes em seres humanos. Algumas toxinas são muito poderosas, podendo causar, por exemplo, vômito, agitação, aceleração dos batimentos cardíacos, lesões necrosantes e até mesmo a morte.

Como evitar?

Algumas medidas que podem ajudar a evitar acidentes com animais peçonhentos são:

  • manter quintais sempre limpos e a grama aparada;

  • ao realizar jardinagem ou atividades rurais, sempre utilizar luvas e sapatos adequados;

  • evitar plantas tipo trepadeiras junto às casas;

  • não colocar a mão embaixo de troncos, entulhos, material de construção, cupinzeiros e ocos de árvores;

  • não mexer em vespeiros e colmeias;

  • sempre observar roupas e calçados antes de usá-los;

  • afastar as camas das paredes;

  • limpar atrás de cortinas, móveis e quadros;

  • utilizar telas em portas, janelas e ralos;

  • manter porões e garagens organizados, não fazendo-os de depósitos;

  • limpar ralos e caixas de gordura.

Acidentes com água-viva podem provocar lesões graves na pele.

O que fazer em caso de acidente?

Em caso de acidentes com animais peçonhentos, é importante manter a calma e procurar ajuda médica, uma vez que, dependendo da espécie, o veneno pode ser altamente tóxico. No caso de picadas de serpentes, escorpiões e aranhas, algumas medidas gerais que devem ser tomadas é evitar o uso de receitas caseiras e nunca fazer torniquetes, incisões ou a sucção do veneno.

Em caso de acidentes com águas-vivas, recomenda-se a lavagem com água do mar. O uso de água doce pode fazer com que mais veneno seja injetado. A lesão causa uma dor intensa e pode deixar marcas na pele.

Detalhe do ferrão de uma abelha. A picada desse animal peçonhento pode ser perigosa para indivíduos alérgicos.

No caso de acidentes com abelhas, destaca-se a necessidade de retirar o ferrão e lavar a área afetada. Para a retirada do ferrão, é importante nunca pressioná-lo, a fim de evitar que mais veneno seja inoculado. No caso desse tipo de acidente, é importante atenção especial com indivíduos alérgicos e com pessoas que levaram várias picadas.

Por Vanessa Sardinha dos Santos

Você pode se interessar também

Ciências

Aranha-marrom

Ciências

Aranhas peçonhentas

Ciências

Bagres marinhos e seu veneno

Ciências

Escorpiões peçonhentos

Últimos artigos

Sedentarização

A sedentarização foi o processo por meio do qual os humanos abandonaram o nomadismo, fixando-se em uma localidade.

Comidas de Festa Junina

Algumas comidas de Festa Junina são: a pamonha, o milho cozido, o milho assado, a canjica, o curau, o arroz-doce, a paçoca, o mané pelado, o pé de moleque e o bolo de milho.

Lixiviação

Lixiviação é um processo de degradação do solo que consiste na retirada de seus nutrientes pela percolação da água, o que reduz sua fertilidade e pode levar à desertificação.

Ciclo do Café

O ciclo do café foi o ciclo econômico em que o café predominou na economia brasileira. Iniciou em meados do século XIX, estendendo-se até metade do século XX.