Qual matéria está procurando ?

Ciências

Ciências

Vírus

Os vírus são organismos acelulares que são incapazes de se reproduzirem fora de uma célula. São, basicamente, formados por material genético e envoltos por uma capa proteica.

Os vírus são organismos muito simples que se destacam pela ausência de células. São muito conhecidos pelas doenças que causam aos seres humanos, entretanto, é importante saber que alguns são inofensivos para o homem. A seguir descreveremos melhor as características, a estrutura e a maneira como os vírus reproduzem-se.

Características

Os vírus, palavra derivada do latim virus que significa “veneno” ou “toxina”, são organismos microscópicos extremamente pequenos que possuem um tamanho que pode variar de cerca de 20 a 300 nm. Para se ter uma ideia desse tamanho, os vírus que possuem cerca de 20 nm de diâmetro são menores que o ribossomo, uma pequena estrutura celular responsável pela síntese de proteínas. Em razão desse pequeno tamanho, na maioria das vezes, só podem ser vistos pelo microscópio eletrônico.

A característica mais marcante dos vírus é a ausência de células. Por isso, eles também não possuem organelas importantes, por exemplo os ribossomos, que produzem proteínas; nem mesmo enzimas, as quais são necessárias para a realização de diversas reações. Uma característica interessante é o fato de que os vírus podem ser cristalizados, o que não é observado nas células.

Por conta da ausência de células e de uma maquinaria metabólica, os vírus são incapazes de reproduzirem-se sozinhos, sendo fundamental, então, parasitar uma célula para que isso possa acontecer. Em consequência dessa característica, os vírus são chamados de parasitas intracelulares obrigatórios.


Veja alguns exemplos de vírus bastante conhecidos.

Os vírus possuem material genético, na maioria das vezes, ou RNA ou o DNA. No caso do Mimivírus, temos uma situação pouco comum, já que nele são observados tanto DNA quanto RNA. Outra característica peculiar é que o material genético dos vírus pode ser DNA de dupla-fita, DNA de fita simples, RNA de dupla-fita ou RNA de fita simples.

Estrutura dos vírus

A estrutura dos vírus é bastante simples quando o comparamos com qualquer organismo possuidor de células. Podemos dizer que os vírus são partículas constituídas por material genético envolto por uma camada proteica. Em alguns casos, observa-se ainda um envelope membranoso envolvendo a cápsula de proteínas. Veja abaixo mais a respeito de cada uma dessas partes:


Observe atentamente as principais partes dos vírus.

  • Material genético: Nos vírus, encontramos DNA, RNA ou os dois combinados. Os vírus que apresentam DNA são chamados de vírus de DNA e aqueles que possuem RNA são chamados de vírus de RNA.

  • Capsídio: O capsídio é uma cápsula formada por proteínas que envolvem o material genético. Apresenta diferentes formatos e é formado por pequenas subunidades denominadas de capsômeros.

  • Envelope: Os envelopes encontrados nos vírus são, geralmente, derivados da membrana plasmática da célula onde o vírus reproduziu-se. Esse envelope apresenta fosfolipídeos e proteínas da membrana, além de proteínas e glicoproteínas que possuem origem viral.

Vírus são vivos ou não?

Os vírus são organismos considerados por muitos como organismos sem vida. Entretanto, uma parcela dos pesquisadores acredita que os vírus apresentam vida, porém com algumas diferenças. Aqueles que defendem que os vírus não são seres vivos baseiam-se nas seguintes evidências:

  • Vírus não possuem células, ou seja, são acelulares. Isso contrapõe a teoria celular, que diz que todos os seres vivos possuem células, dessa forma, os vírus não poderiam ser considerados vivos.

  • Vírus só conseguem reproduzir-se no interior de uma célula.

  • Vírus não possuem metabolismo próprio.

Os que acreditam que os vírus são vivos baseiam-se nas seguintes ideias:

  • Vírus apresentam material genético.

  • Vírus são capazes de sofrer mudanças ao longo do tempo, ou seja, são capazes de evoluir.

Leia também: Características de um ser vivo

Reprodução dos vírus

Como dito anteriormente, o vírus é incapaz de se reproduzir de maneira independente, sendo fundamental, assim, a participação de uma célula. Cada vírus apresenta a capacidade de infectar um tipo específico de célula e, portanto, diz-se que ele possui especificidade de hospedeiro.

Inicialmente, o vírus identifica a célula que será parasitada, e, posteriormente, ele garante que o genoma viral entre na célula. Essa etapa varia de um vírus para outro, enquanto alguns injetam o material genético no interior da célula hospedeira, outros, literalmente, entram na célula.

Quando o material viral está no interior da célula, ele passa a ser replicado pelo hospedeiro e, posteriormente, os ribossomos sintetizam as proteínas virais. A célula hospedeira também garante que o material genético do vírus seja produzido, assim como os capsômeros, que formam os capsídios. Quando esses vírus estão prontos, eles saem da célula hospedeira, causando a destruição dessa célula.


Observe acima o ciclo reprodutivo de um vírus bacteriófago.

Quando observamos os ciclos reprodutivos dos bacteriófagos, que parasitam bactérias, observamos dois mecanismos: o ciclo lítico e o ciclo lisogênico.

  • Ciclo lítico: No ciclo lítico, observamos 5 etapas básicas: adesão; entrada do DNA do fago e degradação do DNA do hospedeiro; síntese do material genético e proteínas do vírus; montagem e liberação. Na liberação, ocorre o rompimento da célula bacteriana e a liberação dos novos vírus.

  • Ciclo lisogênico: No ciclo lisogênico, ocorre a replicação do material genético viral, porém não ocorre a destruição da célula hospedeira. O material genético viral passa a fazer parte do DNA da célula infectada, e a cada divisão celular esse material viral é repassado para as células-filhas.

Doenças causadas por vírus


A dengue é doença causada por vírus.

Os vírus são bastante conhecidos pelas doenças que causam. A maioria dessas doenças provoca febre, dores de cabeça, dor no corpo, indisposição e falta de apetite. São exemplos de doenças causadas por vírus:

Leia também: Diferenças entre gripe e resfriado

A grande maioria dessas doenças não possui medicamentos específicos, geralmente, sendo, recomendado uso de medicamentos para aliviar os sintomas da doença, como febre e dores. Em caso de doença viral, a recomendação principal é que o paciente faça repouso, hidrate-se e que tenha uma alimentação saudável.

Como existem várias doenças causadas por vírus, não é possível descrever todas as formas de prevenção, uma vez que algumas possuem maneiras específicas. Entretanto, de uma maneira geral, podemos citar algumas medidas que podem diminuir as chances de adquirir algumas dessas doenças. São elas:

  • Vacinar-se;

  • Ter uma boa higiene pessoal;

  • Evitar contato com doentes;

  • Alimentar-se bem;

  • Beber bastante água.

 

Assista nossa videoaula relacionada ao assunto:

Os vírus são organismos que não possuem células. Os vírus são organismos que não possuem células.
Por Vanessa Sardinha dos Santos

Você pode se interessar também

Ciências

Dengue

Ciências

Catapora

Ciências

Rotavírus

Ciências

Febre Amarela

Últimos artigos

Comparação

A comparação é a figura de linguagem que estabelece uma analogia entre dois elementos por meio de conectivos e expressões que explicitam o paralelo feito.

Alexandre, o Grande

Alexandre, o Grande foi um dos grandes nomes da Antiguidade, sendo rei da Macedônia por 13 anos, período em que conseguiu expandir seu império até a Índia.

Verbos regulares

Verbos regulares não sofrem alterações no radical e seguem uma estrutura básica nas flexões. São classificados em três conjugações: terminados em –ar, –er e –ir.

O que é patrimônio cultural?

Patrimônio cultural é qualquer objeto da cultura material e imaterial que é importante para a cultura de nossa sociedade e que, por isso, é preservado.