Qual matéria está procurando ?

Ciências

Ciências

Catapora

Catapora ou varicela é uma doença viral altamente contagiosa. Apresenta como sintomas principais o surgimento de manchas e vesículas na pele e coceira.

A catapora é uma doença que acomete, principalmente, crianças. A catapora é uma doença que acomete, principalmente, crianças.

Catapora, também chamada de varicela, é uma doença muito contagiosa causada por um vírus, o varicela-zoster. A doença ocorre com mais frequência em crianças e provoca sintomas que incluem lesões na pele e coceira intensa. Geralmente, a doença é benigna e não provoca grandes complicações. Após adquirir a catapora, a pessoa se torna imune à doença.

 Leia também: Virose — nome dado a qualquer doença causada por vírus

Resumo sobre a catapora

  • É uma doença infecciosa provocada por um vírus.

  • É uma doença contagiosa que ocorre, principalmente, em crianças.

  • Seu vírus causador pode permanecer em latência no nosso organismo e reativar-se, posteriormente, desencadeando herpes-zoster.

  • É uma doença, geralmente, benigna e que provoca sintomas leves, os quais incluem lesões na pele e coceira.

  • Não há tratamento específico para ela, sendo os cuidados voltados, principalmente, para alívio dos sintomas.

O que é a catapora?

A catapora, também chamada de varicela, é uma doença viral contagiosa que acomete com maior frequência as crianças. Normalmente, a doença não apresenta alta gravidade nesse grupo, sendo mais grave em adultos, adolescentes e pessoas imunocomprometidas. Gestantes também devem ficar atentas caso nunca tenham desenvolvido a doença, pois ela pode provocar complicações ao bebê.

Qual o agente causador da catapora?

A catapora é uma doença viral causada pelo vírus varicela-zoster. Esse vírus apresenta capacidade de estabelecer latência, ou seja, ele é capaz de permanecer no organismo sem provocar manifestações clínicas. Isso significa que, após uma pessoa ter catapora, ela permanece com uma infecção latente. Em algumas situações, em que se observa uma queda na imunidade do indivíduo, pode ocorrer uma reativação do vírus, provocando uma doença chamada de herpes-zoster.

Vale salientar que, uma vez adquirido o vírus varicela-zoster, a pessoa adquire imunidade contra a catapora, mas a herpes-zoster pode se desenvolver por se tratar de uma reativação. Normalmente, a herpes-zoster surge em pessoas com idade mais avançada, porém pode aparecer em qualquer fase da vida.

Como a catapora é transmitida?

A catapora é uma doença que pode ser transmitida de uma pessoa para outra. Essa transmissão acontece por meio do contato com o líquido presente nas lesões que surgem na pele ou com secreções respiratórias eliminadas pelo doente ao tossir, espirrar ou falar. A doença pode ser transmitida também por meio de objetos contaminados.

É comum que crianças adquiriam a doença durante o inverno, pois, com a queda de temperatura, há uma tendência de aumentar a concentração de pessoas em ambientes fechados, o que facilita a transmissão da doença. Vale destacar que, de acordo com o Ministério da Saúde, “a transmissão se dá entre 1 a 2 dias antes do aparecimento das lesões de pele e até 6 dias depois, quando todas as lesões estiverem na fase de crostas”.

Leia mais: Sarampo — virose transmitida pelo contato com secreção eliminada pelo doente ao respirar, tossir, espirrar ou falar

Quais os sintomas da catapora?

Os sintomas da catapora surgem após um período de incubação que dura, em média, 15 dias. Os principais sinais e sintomas da doença são manchas vermelhas e bolhas pelo corpo, coceira, febre, perda de apetite, dor de cabeça, cansaço e mal-estar.

Inicialmente, a pessoa com catapora apresenta febre, falta de apetite e mal-estar. Posteriormente, as manchas na pele vão surgindo e espalhando-se pelo corpo. Essas manchas se transformam em pequenas vesículas contendo um líquido claro. Essas vesículas estouram e dão origem a lesões que logo formam crostas. Em algumas pessoas, observa-se a presença de poucas lesões, em outras, no entanto, elas podem se espalhar pelo corpo todo.

A catapora se caracteriza por desencadear o surgimento de lesões na pele, que podem provocar coceira intensa.

Como dito, as lesões na pele podem ser acompanhadas de coceira, e a pessoa, ao se coçar, pode provocar feridas na pele que servem como porta de entrada para bactérias, as quais provocam infecções. As infecções secundárias das lesões se destacam como a principal complicação da catapora, e, por isso, é recomendado não coçar as manchas e bolhas que surgem como consequência da doença.

Geralmente, uma pessoa se recupera completamente da catapora após 7 ou 10 dias do surgimento dos sintomas. Após contrair a doença, o indivíduo adquire imunidade.

Como é feito o diagnóstico da catapora?

Geralmente, o diagnóstico da catapora é feito apenas com base na análise dos sintomas apresentados pelo paciente, uma vez que a doença apresenta manifestações clínicas fáceis de serem reconhecidas. A doença pode ser confirmada, no entanto, por meio de exames laboratoriais, como testes sorológicos.

Qual o tratamento da catapora?

Até o momento, não existe tratamento específico para a catapora. Os medicamentos usados durante a doença visam apenas a reduzir os sintomas, sendo recomendados, por exemplo, dipirona e paracetamol, para reduzir a febre, e loções, antialérgicos e compressas de água fria, para aliviar a coceira.

É recomendado também que a pessoa doente não coce o local das lesões e não retire as casquinhas formadas na região. Se possível, recomenda-se que se faça o corte das unhas para evitar que a ação de coçar machuque a área e favoreça o desenvolvimento de infecções secundárias. Caso ocorra infecção, o uso de antibióticos poderá ser recomendado.

Vale salientar que, em pessoas que apresentam comprometimento do sistema imunológico, a doença pode apresentar-se de maneira mais grave. Em pessoas com risco de agravamento da doença, é recomendado o uso de antiviral.

Leia mais: Caxumba — doença viral cujo tratamento envolve repouso e medicamentos para controlar a febre e as dores

Como podemos nos prevenir contra a catapora?

Como a catapora é transmitida de uma pessoa para outra, é fundamental evitarmos o contato com as pessoas doentes para nos prevenir da doença. Os indivíduos com catapora não devem ter contato com mulheres grávidas, crianças recém-nascidas e pessoas com a imunidade comprometida, as quais estão sujeitas a formas mais graves da doença. Crianças que frequentam creche ou escola devem ser afastadas por sete dias a partir do surgimento de manchas vermelhas no corpo.

Vele destacar, no entanto, que evitar o contato com o doente não é a principal forma de evitar a doença. A forma mais eficiente de se prevenir da catapora é por meio da vacinação. De acordo com o Programa Nacional de Imunizações (PNI), a primeira dose é aplicada aos 15 meses (vacina tetraviral). A segunda dose do esquema contra a catapora é recebida aos 4 anos de idade.    

Por Vanessa Sardinha dos Santos

Você pode se interessar também

Ciências

Caxumba

Ciências

Corpo humano

Ciências

Dengue

Ciências

Higiene Pessoal

Últimos artigos

Crise de 1929

A Crise de 1929 foi a maior crise econômica da história dos Estados Unidos e do capitalismo. Foi iniciada pela quebra da Bolsa de Valores de Nova York.

Retângulo

O retângulo possui quatro lados e todos os ângulos internos medindo 90°. Essa forma geométrica está muito presente no cotidiano, como na face de caixas e nas paredes.

Paralelepípedo

O paralelepípedo é um sólido geométrico que possui todas as faces com paralelogramos. Essa forma pode ser percebida nos prédios e em caixas de sapatos.

Hiena

Hiena é um animal encontrado na África e na Ásia, bastante conhecido por seu hábito de se alimentar de carniça. Existem atualmente três espécies diferentes de hienas.