Qual matéria está procurando ?

História

História

Corrida espacial

A corrida espacial foi uma disputa realizada entre americanos e soviéticos, entre 1957 e 1975, na qual procuravam realizar grandes avanços na exploração espacial.

por Daniel Neves Silva
Módulo de Comando Columbia, a nave que levou os astronautas americanos para a Lua em 1969.* Módulo de Comando Columbia, a nave que levou os astronautas americanos para a Lua em 1969.*

Um dos episódios mais emblemáticos da Guerra Fria foi a corrida espacial, a disputa travada entre norte-americanos e soviéticos, entre 1957 e 1975, pela hegemonia da exploração espacial. Durante a corrida espacial, as duas potências do mundo mobilizaram quantidade gigantesca de recursos e pessoal para promover o desenvolvimento da tecnologia necessária para realizar a exploração do espaço.

Acesse também: O primeiro grande conflito travado durante a Guerra Fria

Contexto

A corrida espacial foi um acontecimento que está inserido dentro do contexto da Guerra Fria, e somente a disputa político-ideológica travada por norte-americanos e soviéticos é que explica a enorme quantidade de recursos utilizados na exploração do espaço.

A Guerra Fria foi um conflito político-ideológico travado entre Estados Unidos (EUA) e União Soviética (URSS) entre 1947 e 1991. Essa disputa foi iniciada logo após a Segunda Guerra Mundial e foi resultado da reorganização geopolítica que aconteceu ao final desse conflito. As duas nações que saíram como potências iniciaram uma disputa ideológica e política que se manifestou em diferentes níveis.

Com essa disputa, o mundo viveu um clima de polarização, em que várias nações do planeta aliaram-se com um dos lados. Apesar disso, o discurso maniqueísta (discurso baseado em dois princípios antagônicos: o bem e o mal) dentro desse cenário, de acordo com análises dos historiadores, foi iniciado pelos norte-americanos por meio do discurso do presidente americano Harry Truman, quando este solicitou verba para conter o avanço do comunismo na Europa, em 1947.

A disputa entre norte-americanos e soviéticos replicou-se nas mais variadas esferas possíveis. Na diplomacia, os dois países agiam no sentido de defender seus interesses e boicotar o seu adversário; na economia, cada nação procurou demonstrar sua riqueza; no serviço militar, ambas nações investiram em armamentos para demonstrar seu poderio bélico.

Além disso, a disputa que marcou a Guerra Fria estendeu-se até para áreas como o esporte, em que americanos e soviéticos disputaram pela maior quantidade de medalhas nas Olimpíadas, por exemplo. Na tecnologia não seria diferente, e, nessa área, norte-americanos e soviéticos também disputaram a posição de força hegemônica.

A corrida espacial foi, então, uma das formas que essa disputa tecnológica manifestou. Assim, ambos países realizaram intenso investimento para incentivar o desenvolvimento da pesquisa científica e passaram a explorar uma nova janela do progresso humano: o espaço.

Veja também: Métodos científicos

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

A exploração do espaço era um novo feito da humanidade, e o país que o dominasse as vantagens estratégicas e militares, em relação ao seu adversário, seria enorme, além de poder demonstrar a sua força perante o planeta. Por isso, a partir da década de 1950, as duas nações empenharam-se em financiar o desenvolvimento de tecnologia para tal feito.

Ao longo das décadas de 1950 e 1960, inúmeros acontecimentos marcantes se passaram, tais como, o envio de satélites artificiais para a órbita terrestre, o envio de seres vivos e depois seres humanos para o espaço e o grande marco da corrida espacial foi o envio de uma expedição tripulada para a Lua, em 1969.

Saiba mais: Muro de Berlim

Linha do tempo da corrida espacial

Como mencionado, a corrida espacial durou de 1957 a 1975, e, nesse período, inúmeros acontecimentos importantes marcaram-na. Nesta parte do texto, então, percorrendo uma linha temporal, destacamos os principais feitos de norte-americanos e de soviéticos, no que se refere a esse período da história mundial.

  • Sputnik 1

A corrida espacial teve como ponto de partida o envio do primeiro satélite artificial para a órbita da Terra. Isso aconteceu em 4 de outubro de 1957, com o envio do Sputnik 1, satélite que ficou na órbita terrestre por 22 dias e, nesse período, enviou sinais de rádio para nosso planeta. Esse satélite pesava 83,6 kg e era feito de alumínio.

A repercussão desse feito foi enorme, tanto na União Soviética como no restante do mundo. No dia 4 de novembro de 1957, os soviéticos lançaram o Sputnik 2, que pesava cerca de 508 kg e foi tripulado pela Laika, uma cadela recolhida nas ruas de Moscou e que se tornou no primeiro ser vivo a ser enviado para o espaço.

A cadela Laika morreu cerca de 10 dias depois, por causa do superaquecimento da estrutura, mas a sua morte foi ocultada pelo governo soviético. O Sputnik 2 desintegrou-se ao entrar na atmosfera terrestre em 14 de abril de 1958. Os soviéticos acabaram lançando dez satélites com o nome de Sputnik, sendo o último lançado em março de 1961.

  • NASA

Os feitos realizados pelos soviéticos tiveram um forte impacto na opinião pública norte-americana. O presidente americano Dwight Eisenhower começou a ser pressionado pelo fato dos EUA estarem atrás dos soviéticos na corrida espacial. Assim, como forma de impulsionar a pesquisa científica americana na exploração do espaço, foi decidido pela criação da agência National Aeronautics Space Administration ou NASA.

A NASA foi criada em julho de 1958 e tinha como objetivo coordenar o projeto de exploração espacial dos americanos. A resposta americana não se deu apenas com a criação da agência porque, antes dela, em janeiro de 1958, foi lançado o Explorer 1, o primeiro satélite artificial dos norte-americanos.

O Explorer 1 foi lançado em 31 de janeiro de 1958, e esse satélite americano conseguiu comprovar a existência de cinturões de radioatividade ao redor da Terra. Além disso, outros sensores instalados no satélite foram importantes para a obtenção de novas informações sobre o espaço. Considera-se que o Explorer 1 obteve resultados científicos mais expressivos do que os dos Sputnik lançados pelos soviéticos.

  • Yuri Gagarin

O cosmonauta Yuri Gagarin foi o primeiro homem a ser enviado ao espaço.**
O cosmonauta Yuri Gagarin foi o primeiro homem a ser enviado ao espaço.**

Depois de algumas conquistas realizadas pelos soviéticos, a nova disputa concentrava-se em quem enviaria o primeiro homem para o espaço. Para que isso acontecesse, os soviéticos selecionaram dois cosmonautas: Yuri Alekseyevich Gagarin e Gherman Stepanovich Titov. Soviéticos e norte-americanos empenharam-se na tarefa, mas, de novo, os soviéticos levaram a melhor.

O primeiro cosmonauta soviético a ser enviado foi Yuri Gagarin, e ele foi transportado para o espaço na missão Vostok 1. O lançamento aconteceu em 12 de abril de 1961, e a nave (com o mesmo nome da missão) Vostok 1 esteve na órbita terrestre durante 108 minutos. Durante sua jornada, Gagarin soltou a famosa frase:

A Terra é azul.”


OBSERVAÇÃO

A Vostok 1 não era manobrável e, por isso, quando entrou novamente na atmosfera, Yuri Gagarin foi obrigado a ejetar-se, quando estava na altura de oito mil metros, e completar sua descida de paraquedas. Yuri Gagarin foi convertido em herói nacional soviético. Dois anos depois, a primeira mulher foi enviada ao espaço, também pelos soviéticos. Chamava-se Vladimirovna Tereshkova e foi enviada para o espaço em 16 de junho de 1963.

Os norte-americanos, novamente superados pelos soviéticos, enviaram seu primeiro homem ao espaço em 5 de maio de 1961. O astronauta enviado pelos norte-americanos foi Alan Bartlett Shepard Jr., o qual realizou um voo suborbital (que não completa uma volta na órbita terrestre). O voo que levou o astronauta norte-americano foi de 15 minutos e ele estava a bordo da Freedom 7.

Saiba mais: Classificação dos planetas

Reação dos EUA

Neil Armstrong, comandante da expedição Apollo 11, que levou o homem à Lua, em 1969.***
Neil Armstrong, comandante da expedição Apollo 11, que levou o homem à Lua, em 1969.***

Os norte-americanos amargaram uma série de decepções na corrida espacial, uma vez que grandes inovações foram realizadas pelos soviéticos. Por conta disso, o presidente americano John F. Kennedy anunciou, em 25 de maio de 1961, a intenção de que os Estados Unidos levassem um homem à Lua até o fim daquela década.

Ao longo dos anos 1960, os norte-americanos realizaram uma série de estudos e testes para que essa missão fosse cumprida. Uma das etapas importantes até o envio do homem à Lua foi o programa Gemini, que fez importantes testes, entre 1963 e 1966, nos equipamentos e sistemas necessários para realizar a missão.

Já em 1961, foi criado o programa Apollo, responsável pelas missões de envio do homem à Lua. Até a Apollo 6, as missões foram não tripuladas e tinham o objetivo de testar os equipamentos e os sistemas das espaçonaves. Na Apollo 7, uma falha elétrica resultou em um incêndio que matou três astronautas durante o lançamento.

A derradeira expedição que levou o homem à Lua foi a Apollo 11. Nela, Neil Armstrong, Buzz Aldrin e Michael Collins foram enviados ao satélite natural, na Columbia, no dia 16 de julho de 1969 e iniciaram a descida para o solo lunar no dia 20 de julho do mesmo ano. O evento foi acompanhado por cerca de 600 milhões de pessoas, e os astronautas permaneceram na Lua por mais de duas horas.

Ao todo, foram seis expedições à Lua que trouxeram para a Terra cerca de 380 kg de rochas lunares, as quais foram utilizadas para estudos científicos. O programa Apollo mobilizou cerca de 400 mil pessoas, além de uma quantia correspondente a mais de 100 bilhões de dólares em valores atuais.

Acesse também: Fases da Lua

Fim

A corrida espacial teve fim em 17 de julho de 1975, quando norte-americanos e soviéticos realizaram uma missão espacial em cooperação. Durante essa missão, as naves Apollo 18 e Soyuz 19 acoplaram-se no espaço. Isso marcou o fim da disputa entre os dois países nessa área e deu início a uma fase de cooperação científica entre norte-americanos e soviéticos.

*Crédito da imagem: Tom Durr e Shutterstock
**Crédito da imagem: Arkady Mazor e Shutterstock
***Crédito da imagem: neftali e Shutterstock

Você pode se interessar também

Geografia

Por que a Terra é redonda?

História

Guerra Fria

Geografia

Lua – Satélite da Terra

Últimos artigos

Escandinávia

A Escandinávia é uma região que abrange a Península Escandinávia. Os países pertencentes a essa região assemelham-se cultural, histórica e politicamente.

Simón Bolívar

Simón Bolívar foi um dos nomes mais importantes da história sul-americana, tendo participação direta nas independências de países, como Venezuela e Colômbia.

Monarquia

Monarquia é a forma de governo mais antiga que existe no mundo, e atualmente mais de 40 países adotam-na sob dois modelos: constitucional e absoluto.

Marquês de Pombal

Marquês de Pombal ficou conhecido por ter sido o administrador de Portugal entre 1750 e 1777, promovendo reformas que fizeram parte do Reformismo Ilustrado.