Qual matéria está procurando ?

Geografia

Geografia

Projeções cartográficas

Entenda o que são as projeções cartográficas, conheça os principais tipos e confira alguns exemplos!

Alguns exemplos de projeções cartográficas que representam o globo terrestre Alguns exemplos de projeções cartográficas que representam o globo terrestre

Se o mundo é redondo – ou geoide, melhor dizendo –, como ele pode ser desenhado em um papel ou quadro plano? É possível fazer isso sem deixar nenhum tipo de distorção, ou seja, sem nada modificar em relação ao mundo real?

A resposta é não. Portanto, quando colocamos os mapas em escala mundial, inevitavelmente existirão “erros” ou modificações propositalmente feitas para não deixar os mapas tão distorcidos ou prejudicar o uso ao qual eles foram destinados. Assim sendo, dizemos que existem diferentes projeções cartográficas.

Conceito: as projeções cartográficas são, portanto, o traço sistemático de linhas referentes ao globo terrestre em uma superfície plana. É a forma de representação do planeta – ou uma parte dele – em um mapa.

Como é impossível não haver distorções nas projeções, os cartógrafos elaboraram diferentes modelos ao longo do tempo, cada um para um intuito. Assim, em vez de tentarmos considerar qual é a projeção “certa” ou a “errada”, precisamos observar suas características para saber qual delas é mais adequada para os diferentes fins.

Se levarmos em conta a forma como as projeções alteram o espaço geográfico, podemos dividi-las em:

Projeções conformes: são aquelas que alteram as áreas dos continentes (ou seja, o tamanho deles) e mantêm seus ângulos e formas preservados.

Projeções equivalentes: alteram a forma dos continentes, deixando-os diferentes. Em compensação, o tamanho deles permanece o mesmo em relação ao original.

Projeções afiláticas: alteram tanto a forma quanto as áreas, mas de um modo que essas distorções não sejam tão acentuadas.

Considerando a maneira como as projeções são elaboradas, ou seja, os métodos utilizados e os resultados produzidos, existem três principais tipos de projeções cartográficas: a cilíndrica, a cônica e a plana (também chamada de polar ou azimutal).

Projeções cilíndricas: são projetadas a partir de um cilindro envolvendo a esfera terrestre, de modo que os paralelos e meridianos são reproduzidos no plano após a abertura desse cilindro. O exemplo mais conhecido de projeção cilíndrica é a projeção de Mercator, que altera a área dos continentes e mantém as suas formas.


Projeção de Mercator, exemplo de projeção cilíndrica

Projeções cônicas: são elaboradas quando um cone envolve a esfera terrestre e reproduz a sua superfície. Os meridianos formam linhas retas que partem de um único ponto em comum, enquanto os paralelos formam semicírculos, como podemos ver a seguir.


Projeção de Lambert, um dos mais conhecidos tipos de projeção cônica

Projeções planas: também chamadas de azimutais ou polares, são feitas com um círculo plano colocado sobre uma “face” da Terra, geralmente os polos. Os meridianos também ficam retos e os paralelos formam círculos concêntricos. Observe:


Projeção plana traçada a partir do polo. A ONU utiliza um modelo parecido em sua logomarca

A partir desses modelos, vários tipos de projeções cartográficas foram elaborados. Como já dissemos, a de Mercator é a mais conhecida, sendo mais útil para fins de navegação por manter a proporção das áreas dos oceanos.

A projeção de Peters (imagem a seguir) altera a forma dos continentes e mantém as suas áreas, sendo muito utilizada para representar a importância dos países do hemisfério sul. Ela também é um tipo de projeção cilíndrica.


Na projeção de Peters, os continentes ficam diferentes, mas suas áreas são mantidas

Já a de Robinson, que altera a forma e também as áreas, é muito utilizada para mapas políticos, pois mantém uma relação de proporção, embora as áreas mais a oeste e a leste no mapa fiquem muito diferentes.


A projeção de Robinson é uma das mais utilizadas


Por Me. Rodolfo Alves Pena


Aproveite para conferir nossas videoaulas sobre o assunto:

Por Rodolfo F. Alves Pena

Você pode se interessar também

Geografia

Cartografia

Últimos artigos

Brincadeiras juninas

As brincadeiras juninas são uma das partes mais divertidas da Festa Junina. A seguir, você verá dicas de 15 dessas brincadeiras!

Sedentarização

A sedentarização foi o processo por meio do qual os humanos abandonaram o nomadismo, fixando-se em uma localidade.

Comidas de Festa Junina

Algumas comidas de Festa Junina são: a pamonha, o milho cozido, o milho assado, a canjica, o curau, o arroz-doce, a paçoca, o mané pelado, o pé de moleque e o bolo de milho.

Lixiviação

Lixiviação é um processo de degradação do solo que consiste na retirada de seus nutrientes pela percolação da água, o que reduz sua fertilidade e pode levar à desertificação.