Qual matéria está procurando ?

Português

Português

Pronomes relativos

Pronomes relativos são palavras relacionadas a substantivos já mencionados em uma frase. Os pronomes relativos podem ser invariáveis, ou seja, sem gênero (masculino ou feminino) e sem número (singular ou plural): “que”, “quem” e “onde”, mas, também, podem ser variáveis, por apresentarem gênero e número: “o qual”, “os quais”, “a qual”, “as quais”, “cujo”, “cujos”, “cuja”, “cujas”, “quanto”, “quantos”, “quanta” e “quantas”.

Leia também: Advérbios – classe de palavras que modifica um verbo, adjetivo ou outro advérbio

O que são pronomes relativos?

Você sabe o que é um substantivo? É uma palavra que nós usamos para dar nome a um ser vivo, uma coisa ou uma ideia. Por exemplo, a palavra “cadeira” é um substantivo, pois é o nome daquela coisa na qual nós sentamos.

Também é um substantivo a palavra “barata”, usada para dar nome a um inseto. Já a palavra “felicidade” é usada para dar nome a uma ideia, pois a felicidade não é algo que você possa pegar, como a cadeira e a barata.

Agora que nós sabemos o que é um substantivo, podemos responder a outra pergunta. O que é um pronome? É a palavra que substitui ou acompanha o substantivo. Assim, o pronome pode indicar quem é que está falando, a pessoa com quem alguém está falando ou mesmo a pessoa de quem se está falando.

Este é o Renato.

Então, imagine que nosso amigo Renato diga isto para você:

Eu não sabia que a Juliana estava na Disney. Por que ela não me falou nada?

Agora, vamos separar todos os substantivos da fala: “Juliana” (nome de um ser vivo) e “Disney” (nome de uma coisa). Ah, não podemos esquecer-nos de “Renato”! Assim, podemos apontar os pronomes:

  • Eu: substitui o substantivo “Renato” e indica quem está falando.

  • Ela: substitui o substantivo “Juliana” e indica de quem Renato está falando.

Vimos um exemplo de como o pronome substitui o substantivo, mas quando é que o pronome acompanha o substantivo? Para explicar isso, vamos ler outra fala do nosso amigo Renato:

— Juliana é minha amiga mais engraçada!

De novo, vamos separar todos os substantivos da fala: “Juliana” (nome de um ser vivo) e “amiga” (nome que se dá a uma pessoa que tem relação de amizade com outra). Depois disso, identificamos o pronome “minha”, que acompanha o substantivo “amiga” e indica quem está falando, ou seja, Renato.

Ao usar o pronome “minha”, Renato indica que Juliana é amiga dele. Se usasse o pronome “tua”, por exemplo, Renato indicaria com quem estava falando, isto é, com você, já que imaginamos, no início do texto, que Renato estava conversando contigo. Lembra-se?

No entanto, existem alguns tipos de pronome, e estamos aqui para falar especialmente de um deles. Então, o que são pronomes relativos? Aí vai a definição:

Pronome relativo é uma palavra que faz referência a um substantivo mencionado anteriormente.

Portanto, quando Renato diz:

— A casa onde moro é bonita.

A palavra “onde” é um pronome relativo, pois mantém uma relação com o substantivo “casa”, mencionado anteriormente na frase.

Leia também: Preposição – classe de palavras que estabelece relação de subordinação entre termos

Quais são os pronomes relativos?

Pronomes relativos

Variáveis

 

 

Invariáveis

Masculino

Feminino

o qual

cujo

quanto

a qual

cuja

quanta

Singular

Plural

os quais

cujos

quantos

as quais

cujas

quantas

que

quem

onde

Uso dos pronomes relativos

Por que os pronomes relativos “que”, “quem” e “onde” são chamados de invariáveis? Porque eles não mudam, isto é, não variam. Assim, eles não têm gênero (masculino ou feminino) nem número (singular ou plural). Observe os exemplos.

Exemplo 1:

Artemis Fowl roubou o Livro das Fadas, que é muito importante naquele mundo.

  • Substantivo: Livro das Fadas

  • Pronome relativo: que

Exemplo 2:

Estou falando de Artemis Fowl, quem roubou o Livro das Fadas.

  • Substantivo: Artemis Fowl

  • Pronome relativo: quem

Exemplo 3:

A fábrica de chocolate, onde vivem os Umpa-Lumpas, é simplesmente fantástica.

  • Substantivo: fábrica de chocolate

  • Pronome relativo: onde

Acho que agora fica fácil responder por que os outros pronomes relativos são chamados de variáveis, não é mesmo? Porque eles concordam, variam, em gênero (masculino ou feminino) e número (singular ou plural), com o substantivo mencionado anteriormente. Veja estes exemplos.

Exemplo 4:

Aninha comprou um aquário, o qual logo estará cheio de peixes.

  • Substantivo: aquário

  • Pronome relativo: o qual 

Exemplo 5:

Aninha comprou dois aquários, os quais logo estarão cheios de peixes.

  • Substantivo: aquários

  • Pronome relativo: os quais

Acesse também: Como usar os pronomes relativos?

Exemplo 6:

Magali comeu uma melancia, a qual estava muito doce.

  • Substantivo: melancia

  • Pronome relativo: a qual

Exemplo 7:

Magali comeu duas melancias, as quais estavam muito doces.

  • Substantivo: melancias

  • Pronome relativo: as quais

Exemplo 8:

Coma tanto doce quanto puder.

  • Substantivo: doce

  • Pronome relativo: quanto

Exemplo 9:

Coma tantos doces quantos puder.

  • Substantivo: doces

  • Pronome relativo: quantos

Exemplo 10:

Comia toda gelatina quanta lhe davam.

  • Substantivo: gelatina

  • Pronome relativo: quanta

Exemplo 11:

Comia todas as pipocas quantas lhe davam.

  • Substantivo: pipocas

  • Pronome relativo: quantas

  • Uso de “cujo”

O uso do pronome relativo “cujo” é um pouco diferente. Você sabe por quê? Porque ele concorda em gênero (masculino ou feminino) e número (singular ou plural) com o substantivo que vem depois dele. Mesmo assim, ele continua tendo relação, também, com o substantivo que vem antes. Analise os seguintes exemplos.

Exemplo 12:

O menino, cujo tio trabalha no circo, sonha em ser trapezista.

  • Substantivos: menino, tio

  • Pronome relativo: cujo

Exemplo 13:

O menino, cuja mãe trabalha no circo, sonha em ser trapezista.

  • Substantivos: menino, mãe

  • Pronome relativo: cuja

Exemplo 14:

O menino, cujos irmãos trabalham no circo, sonha em ser trapezista.

  • Substantivos: menino, irmãos

  • Pronome relativo: cujos

Exemplo 15:

O menino, cujas irmãs trabalham no circo, sonha em ser trapezista.

  • Substantivos: menino, irmãs

  • Pronome relativo: cujas

É que o pronome relativo “cujo” traz sempre uma ideia de posse entre os dois substantivos aos quais ele se refere. Para ficar mais claro, vamos retomar os exemplos.

Quando dizemos que:

O menino, cujo tio trabalha no circo, sonha em ser trapezista.

ou

O menino, cuja mãe trabalha no circo, sonha em ser trapezista.

ou

O menino, cujos irmãos trabalham no circo, sonha em ser trapezista.

ou

O menino, cujas irmãs trabalham no circo, sonha em ser trapezista.

Estamos, também, afirmando que se trata do tio do menino, da mãe do menino, dos irmãos do menino e das irmãs do menino. Você percebeu a relação de posse entre os substantivos? Se ainda não percebeu, imagine que esse menino é o nosso amigo Renato. De quem é o tio, a mãe, os irmãos e as irmãs então? Do Renato! Pertencem ao Renato!

Atenção! O que se sobressai no uso do pronome “cujo” é a sua relação com os dois substantivos. Assim, a ideia de posse está implícita, portanto, é um elemento secundário. Então, esse pronome é relativo, e não possessivo.

Veja também: Uso do pronome possessivo de terceira pessoa

Os pronomes relativos são utilizados para fazer referência a termos mencionados anteriormente em um enunciado.

Exercícios resolvidos

Questão 1 – Leia o texto a seguir e preencha as lacunas com o pronome relativo adequado:

Ontem, foi a festa do pijama na casa da Amanda, _________ é irmã da Amora, _________ pais são médicos. Nós assistimos a um filme bem legal e comemos tantas fatias de pizza _________ quisemos. A gulosa da Eulália engasgou, e a doutora Alice, _________ é mãe da Amanda e da Amora, salvou a vida da Eulália. E, depois do susto, a festa meio que acabou, porque a Eulália foi embora, toda sem graça. Então, fui para a minha cabaninha, _________ dormi e sonhei com uma pizza de queijo _________ estava nos perseguindo em uma floresta. Que pesadelo! Mas a próxima festa do pijama vai ser na minha casa, e tudo vai dar certo.

Agora, marque a alternativa que apresenta a sequência correta dos pronomes utilizados no preenchimento das lacunas:

A) que, que os, cujo, cuja, a qual, onde.

B) o qual, cujos, que, o qual, onde, a qual.

C) que, os quais, quantos, que, onde, que.

D) a qual, cujos, que, o qual, quem, o qual.

E) a qual, cujos, quantas, que, onde, que.

Resolução

Alternativa E. O pronome “a qual” refere-se à Amanda; “cujos”, à Amora e aos pais dela; “quantas”, às fatias de pizza; “que”, à doutora Alice; “onde”, à cabaninha; e “que”, à pizza de queijo.

Questão 2 – Leia este trecho do livro Emília no País da Gramática, de Monteiro Lobato:

“Havia ainda os Pronomes RELATIVOS, que servem para indicar uma coisa que está para trás. Eram eles: Que, Quem, O Qual, Cujo, Onde etc., com as suas respectivas esposas e plurais. Quindim exemplificou:

— O Visconde, _________ cartolinha sumiu, está danado. [...].

De fato, o Visconde havia perdido a sua cartolinha na aventura com as Palavras Obscenas. Deixara-a para trás.

— Continue, Quindim — pediu Emília, e o rinoceronte continuou.”

Na fala de Quindim, o pronome relativo usado no preenchimento da lacuna é:

A) o qual

B) a qual

C) cujo

D) cuja

E) onde

Resolução:

Alternativa D. Na fala de Quindim, o pronome relativo utilizado é “cuja”, pois ele se refere tanto ao Visconde quanto à sua cartolinha. Portanto, quando Quindim diz que “O Visconde, cuja cartolinha sumiu, está danado”, ele afirma que Visconde está danado, mas também que sua cartolinha sumiu.

Por Warley Souza

Você pode se interessar também

Português

Como usar corretamente o pronome relativo “quem”?

Português

Como usar os pronomes relativos?

Português

Diferenças entre pronome relativo e conjunção integrante

Português

Fui eu quem fiz ou fui eu quem fez?

Últimos artigos

Cavalo

Cavalo é uma espécie de herbívoro não ruminante muito utilizada pelo homem. Sua domesticação foi muito importante para a nossa história.

Tucanos

Tucanos são animais que possuem bicos multicoloridos e bastante chamativos. Eles fazem parte da ordem Piciformes e família Ramphastidae.

Revolta da Armada

Revolta da Armada foi um levante armado organizado por membros da Marinha, em 1893. Esse movimento se deu pela forte oposição da Marinha a Floriano Peixoto.

Símbolos nacionais

Símbolos nacionais são quatro símbolos que, por determinação da nossa lei, representam a nação brasileira.