Qual matéria está procurando ?

História

História

Hititas

Os hititas foram um povo indo-europeu que chegou à Anatólia no final do terceiro milênio antes de Cristo e formou um império nessa região a partir de 1650, quando Hattusa foi conquistada. Os hititas existiram por cerca de cinco séculos, período no qual eles se tornaram uma das maiores forças militares da Antiguidade oriental.

Acesse também: Fenícios, a civilização que criou o primeiro alfabeto da história

Origens

Os hititas eram um povo indo-europeu e sua localização original é desconhecida dos historiadores, embora existam algumas hipóteses. O que sabemos efetivamente é que eles migraram e se estabeleceram na região da Anatólia (atual Turquia), no final do terceiro milênio a.C. É provável que a chegada desse povo na região tenha acontecido por volta de 2300 a.C.

Ruínas de Hattusa, a capital dos hititas.

Eles chegaram à região da Anatólia junto de outros povos indo-europeus e só conseguiram formar um império centralizado a partir de 1650 a.C., quando o rei Hatusil I liderou tropas hititas para conquistar terras do Reino Hatti, um povo que, acredita-se, era originário da própria Anatólia.

Quando isso aconteceu, os hititas reconstruíram Hattusa, antiga capital dos Hatti, e deram início a um império centralizado que existiu até por volta de 1200 a.C.

Quando os hititas foram descobertos?

Símbolos que faziam parte da escrita cuneiforme utilizada pelos hititas.

Até o final do século XIX, havia pouco registro sobre a história dos hititas, e as informações disponíveis vinham da Bíblia e de documentação egípcia. A influência da Bíblia no estudo desse povo é considerável, uma vez que o termo “hitita” foi retirado desse livro. Atualmente sabemos que os hititas chamavam a si mesmos de nesili.

No final desse século, arqueólogos conduziam escavações em Bogazkale, na época Império Otomano (Turquia atualmente), e descobriram as ruínas de Hattusa, a capital dos hititas. Lá foram encontradas, ao longo das escavações, cerca de 10 mil tábuas de arquivos reais do reino hitita. Essas tábuas continham escrita cuneiforme na forma como os acadianos faziam, porém a escrita era realizada na própria língua hitita.

Após três anos de trabalho, o linguista checo Bedrich Hrozny anunciou que tinha conseguido decifrar a língua hitita, e isso permitiu o estudo das milhares de tábuas, que trouxeram importantes informações sobre a história desse povo. A primeira frase traduzida por esse linguista foi “`Nu Ninda-An Ezzateni, Vatar-Ma Ekuteni”, que significa: “você comerá pão, você beberá água”.

Acesse também: Estandarte de Ur, um artefato dos mesopotâmicos

Eventos do Império Hitita

Registros escritos pelos hititas contam que Hatusil I conseguiu criar esse império por meio da guerra, contando com a ajuda de seus filhos e familiares. Entretanto, quando ele concretizou suas conquistas, os seus filhos se voltaram contra ele na disputa pelo poder. Mas além de conquistar os Hatti, Hatusil I também atacou outros povos vizinhos da região, como os amorritas.

Depois que Hatusil I morreu, o trono hitita foi ocupado por Mursilis I, rei que conseguiu invadir e destruir cidades como Aleppo e Babilônia. Ele, no entanto, não anexou essas cidades aos seus domínios porque desejava apenas saquear os locais. Ao retornar de uma campanha militar, Mursilis I foi vítima de uma conspiração e assassinado.

Depois disso, os hititas foram governados por uma sequência de reis, que só contribuíram para o enfraquecimento deles e para a perda de territórios. Esses reis foram Hantili I, Zidanta I, Ammuna, Huzziya I e Telipinu. A maioria desses reis foi considerada incompetente e deixou o Império Hitita em uma situação de vulnerabilidade.

O reinado de Telipinu é a grande exceção, uma vez que ele buscou reconquistar algumas das terras que haviam sido perdidas nos reinados anteriores. No reinado dele, os hititas reconquistaram algumas terras dos hurritas, mas o fato que o deixou bastante conhecido foi o Édito de Telepinu, um documento que estabeleceu regras para a sucessão. O objetivo era pôr fim à matança de reis.

Depois do reinado de Telipinu, iniciou-se um período de cerca de 100 anos, e os historiadores sabem poucas coisas sobre esse momento da história hitita, uma vez que há pouquíssimas fontes sobre ele. Essa primeira fase da história hitita se estendeu de 1650 a.C. até 1461 a.C. e é conhecida pelos historiadores como Antigo Império Hitita.

  • Novo Império

Os historiadores estabeleceram o reinado de Supiluliuma I como o marco que iniciou o Novo Império, a fase final do Império Hitita. A ele é atribuído o mérito de ter sido o principal rei hitita e, durante seu reinado, os hititas chegaram a rivalizar com o Egito. O reinado dele teve 22 anos de duração, de 1344 a.C. a 1322 a.C.

Os historiadores acreditam que, entre os reinados de Telipinu e Supiluliuma I, o poder real tenha se enfraquecido e a falta de informações sobre esse período pode ser um indicativo disso, uma vez que os registros que temos atualmente eram feitos a mando dos reis. De toda forma, Supiluliuma I restaurou o poder real e conquistou novas terras, levando os domínios dos hititas para novas regiões da Anatólia, além de chegarem à Mesopotâmia e às fronteiras das terras egípcias.

Inscrição hitita relatando o acordo de paz de hititas e egípcios, assinado no século XIII a.C.[1]

Durante o reinado de Supiluliuma I, o exército hitita era uma das grandes forças da Antiguidade oriental. Na guerra contra o Egito, o rei acabou falecendo, em 1322, quando contraiu uma doença durante uma campanha militar.

O herdeiro direto dele, Arnuwanda, também pegou a doença e morreu, e o trono hitita foi sucedido por Mursil II, que reinou durante 25 anos e conseguiu manter tudo aquilo que seu pai havia conquistado. Durante o reinado dele, aconteceu uma das batalhas mais famosas da Antiguidade, a Batalha de Kadesh, em 1274 a.C.

O resultado incerto da luta entre hititas e egípcios e a chegada de uma nova ameaça – os assírios – fizeram com que um acordo de paz entre hititas e egípcios fosse assinado.

Acesse também: Sumérios: os inventores da escrita cuneiforme

Declínio

Depois do reinado de Mursil II, o reino hitita entrou em decadência. A ascensão dos assírios está diretamente relacionada com a queda hitita porque eles foram conquistando o território hitita e prejudicando as rotas comerciais que eram importantes para a sobrevivência do reino. Além do crescimento assírio, os hititas ainda tiveram que lidar com ataques frequentes dos Povos do Mar, de origem desconhecida, e dos kaskas, um povo seminômade.

Os kaskas, por exemplo, conseguiram invadir as terras hititas, atacar Hattusa, a capital do Império, saqueá-la e incendiá-la em 1190 a.C. A partir disso, o império hitita se fragmentou e vários pequenos reinos surgiram. Esses pequenos reinos (que poderiam ser cidades-estado também) são chamados de Reinos Neo-Hititas e muitos foram assimilados pelos assírios.

Créditos da imagem

[1] Chris Hill e Shutterstock

Por Daniel Neves Silva

Você pode se interessar também

História

Os temíveis assírios

História

Mesopotâmia

História

Alfabeto Fenício

História

Hebreus

Últimos artigos

Idade Moderna

Idade Moderna foi um dos períodos da História, iniciando-se em 1453 e finalizando-se em 1789. Foi o período dos regimes absolutistas e do surgimento do capitalismo.

Animais onívoros

Animais onívoros são aqueles que podem alimentar-se de algas ou plantas e também de outros animais. Porcos e baratas são exemplos de animais onívoros.

Réveillon e Ano-Novo

O Réveillon e o Ano-Novo são datas comemorativas de final e início de ano e remetem a comemorações diferentes.

Revolução Praieira

A Revolução Praieira foi a última revolução provincial que aconteceu no Brasil durante o período monárquico e abalou Pernambuco, de 1848 a 1850.