Qual matéria está procurando ?

Ciências

Ciências

Anelídeos

Os anelídeos (Filo Annelida) são animais invertebrados que apresentam como característica marcante o corpo formado por vários segmentos que lembram vários anéis unidos entre si. Esses invertebrados apresentam corpo dividido em três regiões: prostômio, tronco e pigídio.

Os anelídeos são encontrados em diferentes ambientes, como ambiente marinho, água doce e também solo úmido. Seguindo o critério da presença ou ausência de cerdas, podemos dividir esses animais em três grupos:

  • poliquetas,
  • oligoquetas,
  • hirudíneos.

Existem cerca de 16.500 espécies de anelídeos, sendo as minhocas as representantes mais conhecidas desse filo.

Leia também: Moluscos – filo dos animais que apresentam corpo mole

Características gerais dos anelídeos

Os anelídeos são animais invertebrados que apresentam corpo formado por uma série de segmentos, os quais lembram anéis unidos uns aos outros. A representante mais conhecida dos anelídeos é a minhoca. Nela, é possível perceber claramente a presença desses anéis na região do tronco. Veja figura a seguir.

Observe o corpo segmentado dos anelídeos.

A região anterior dos anelídeos é chamada de prostômio, sendo esse o local onde o cérebro (gânglios cerebrais) está localizado. O tronco é a parte segmentada do anelídeo, em que se localiza grande parte dos sistemas. A porção final do corpo é chamada de pigídio e é onde se localiza o ânus. Os anelídeos possuem uma cutícula que reveste e protege o seu corpo.

Esses animais apresentam tamanho variado, sendo possível observar representantes com poucos milímetros e outros atingindo vários metros de comprimento. A minhoca-gigante-australiana, por exemplo, pode atingir incríveis três metros de comprimento.

Digestão dos anelídeos

Os anelídeos são animais que apresentam digestão extracelular, possuindo um sistema digestório completo, ou seja, um sistema digestório que apresenta boca e ânus. Nas minhocas, o sistema digestório inclui uma faringe que atua sugando o alimento para boca. O alimento segue em direção ao esôfago e depois é armazenado e umedecido no papo. Na moela, o alimento é triturado mecanicamente com a ajuda de pequenas pedrinhas e areia.

O processo de digestão continua seguindo para o intestino, e os resíduos da digestão sendo eliminados pelo ânus. A alimentação dos anelídeos é variada e deve-se levar em consideração a espécie analisada, sendo possível identificar representantes carnívoros, herbívoros e parasitas.

Algumas sanguessugas são parasitas.

Respiração dos anelídeos

A respiração dos anelídeos varia de uma espécie para outra, uma vez que eles apresentam diferentes formas de vida. Alguns apresentam respiração cutânea, ou seja, pela pele, enquanto outros apresentam a respiração branquial. Em poliquetas, estruturas especializadas, chamadas de parapódios, atuam como brânquias.

Leia também: Quais são os tipos de respiração dos animais?

Excreção dos anelídeos

Os anelídeos apresentam um par de nefrídios por segmento. Esses nefrídios atuam como rins nos animais invertebrados.

Circulação dos anelídeos

O sistema circulatório dos anelídeos é fechado, com o sangue correndo apenas no interior de vasos. Nesses animais, o plasma possui hemoglobina dissolvida. A molécula de hemoglobina relaciona-se com o transporte de oxigênio.

Sistema nervoso dos anelídeos

O sistema nervoso dos anelídeos caracteriza-se pela presença de um par de gânglios cerebrais, também chamados por alguns autores de cérebro, e conectivos para um ou dois cordões nervosos que se estendem pelo corpo do animal.

Classificação dos anelídeos

Os anelídeos são classificados, tradicionalmente, de acordo com a presença de cerdas, em três grupos:

  • poliquetas,
  • oligoquetas,
  • hirudíneos.
  • Poliquetas

Destacam-se por apresentarem uma grande quantidade de cerdas. Os representantes desse grupo apresentam apêndices conhecidos como parapódios, os quais são repletos de cerdas e assemelham-se a remos. Os parapódios atuam promovendo a locomoção e respiração em algumas espécies.

Esses animais, em sua maioria, apresentam sexos separados, fecundação externa e o desenvolvimento indireto, ou seja, observa-se a presença de larvas. São encontrados no ambiente marinho.

Os poliquetas apresentam muitas cerdas em seu corpo.
Os poliquetas apresentam muitas cerdas em seu corpo.
  • Oligoquetas

Destacam-se por apresentarem poucas cerdas em seu corpo. Apresentam sistema digestório adaptado para uma dieta de matéria orgânica em decomposição. As minhocas, representantes desse grupo, literalmente comem seu caminho pelo solo, ingerindo-o e retirando os nutrientes de que precisam. Elas liberam aquilo que não foi digerido com um muco secretado pelo trato digestório, que ajuda na fertilidade do solo. As minhocas atuam também garantindo a aeração da terra, sendo, portanto, muito valorizadas na agricultura.

Os oligoquetas são hermafroditas, a fertilização é cruzada (troca de espermatozoides é recíproca) e não há a presença de larvas no seu ciclo de vida, apresentando, portanto, desenvolvimento direto. Uma estrutura marcante no corpo desses animais é o clitelo, o qual secreta um material que forma um casulo que envolve os ovos. Os representantes desse grupo são encontrados em ambiente aquático e terrestre.

  • Hirudíneos

Nos hirudíneos, as cerdas não são observadas. Nesse grupo, estão incluídas as sanguessugas. Algumas espécies de sanguessugas são parasitas e alimentam-se temporariamente do sangue de alguns animais.

As sanguessugas que apresentam esse hábito possuem mandíbulas que parecem lâminas e ajudam a cortar a pele do hospedeiro. Elas liberam uma substância anestésica e, com isso, o hospedeiro não sente dor enquanto o sangue está sendo sugado pelo animal. A reprodução dos hirudíneos é semelhante à dos oligoquetas. Esse tipo de anelídeo também apresenta clitelo.

Por Vanessa Sardinha dos Santos

Você pode se interessar também

Ciências

Animais | Ensino Fundamental I

Ciências

Artrópodes

Ciências

Cnidários

Ciências

Crustáceos

Últimos artigos

Cuca

Cuca é um ser do folclore brasileiro e apresentada como uma velha má que sequestra crianças. Por meio de Monteiro Lobato, a forma de jacaré da cuca se popularizou.

Animais herbívoros

Os animais herbívoros se alimentam de algas e/ou vegetais e, portanto, ocupam sempre o nível de consumidores primários na cadeia alimentar.

Realismo no Brasil

Realismo foi um estilo de época do século XIX. No Brasil, Machado de Assis é seu maior representante.

Código de Hamurábi

Código de Hamurábi — código de leis tradicionais na Mesopotâmia — foi compilado por Hamurábi, rei da Babilônia, no século XVIII a.C.