Qual matéria está procurando ?

História

História

Segunda Guerra Mundial na Ásia

Veja como se iniciou o conflito na Ásia durante a Segunda Guerra Mundial e entenda como aconteceu a derrota japonesa.

O conflito na Ásia durante a Segunda Guerra Mundial ficou conhecido como Guerra do Pacífico. Teve como principais atores os Estados Unidos e o Japão, apesar de contar também com chineses, britânicos, franceses, australianos e exércitos de países menores da Ásia. O cenário de guerra na Ásia começou a partir de 1937 com a Segunda Guerra Sino-japonesa. Com o ataque japonês à base naval americana de Pearl Harbor, em 1941, ocorreu a entrada dos Estados Unidos no conflito.

Militarismo Japonês


Bandeira do Império Japonês durante a Segunda Guerra

Desde o final do século XIX, o Japão dava demonstrações de ambições imperialistas, principalmente sobre a Manchúria e a Península da Coreia. Esse imperialismo japonês resultou de uma doutrinação nacionalista realizada no país com a reforma do ensino durante a Restauração Meiji.

Como desdobramento dessa doutrinação, podemos citar a participação do Japão em inúmeras guerras desde 1894: duas guerras contra a China (1894-1895 e 1937-1945), uma contra a Rússia (1904-1905), além do conflito contra os Aliados na Segunda Guerra Mundial (1940-1945).

O resultado da doutrinação nacionalista no Japão foi o surgimento de um forte grupo político de extrema-direita, que formava a elite intelectual do Japão. Essa elite defendia o fortalecimento do exército japonês e a formação do Império Japonês por meio da conquista dos povos vizinhos, considerados inferiores.

A rivalidade japonesa com os Estados Unidos era fruto de um conflito diplomático que havia ocorrido entre as duas nações durante a década de 1910 por questões que envolviam interesses japoneses sobre territórios chineses. A partir daí, grande parte dos políticos e da elite intelectual alinhada com a extrema-direita passou a defender um confronto armado direto contra os Estados Unidos como forma de mostrar o poderio japonês.

Japão em Guerra


USS President Jackson em manobra durante confronto nas Ilhas Salomão, em 1942

O Japão deu demonstrações de seu poderio militar a partir de 1937 com o início da Segunda Guerra Sino-japonesa. A ocupação japonesa na China deflagrou inúmeros relatos da violência do exército japonês contra a população chinesa. Em 1940, o Japão invadiu de maneira vitoriosa a Indochina Francesa.

A intenção do Japão, além de expulsar britânicos e americanos de maneira definitiva da Ásia, era expandir seus domínios para garantir o controle de fontes de matérias-primas e mão de obra, que seriam importantes para o financiamento da guerra.

O confronto contra os Estados Unidos iniciou-se após o ataque à base naval americana de Pearl Harbor, no Havaí, em 7 de dezembro de 1941. O ataque afundou parte da frota naval americana e foi veiculado como um grande sucesso pelo Japão, entretanto, é visto hoje pelos historiadores como um grande fracasso, pois não causou o estrago esperado pelos japoneses. O ataque foi planejado por Isoroku Yamamoto, um dos pouquíssimos membros do Exército e Marinha do Japão que tinham coragem de não apoiar a guerra contra os Estados Unidos.

A declaração de guerra americana veio no dia seguinte, em 8 de dezembro de 1941. A fase inicial da guerra na Ásia foi marcada pela imposição de força pelos japoneses ao conquistarem inúmeras colônias britânicas, como Cingapura, Hong Kong, Malásia e Birmânia, além de derrotarem os holandeses nas Índias Orientais Holandesas (Indonésia) e, após dura batalha, conquistarem as Filipinas dos americanos.

Apesar disso, logo o poderio americano impôs-se na guerra, porém, às duras penas. Cada derrota japonesa vinha após muita resistência, pois, geralmente, os japoneses lutavam até a morte. A primeira grande derrota japonesa aconteceu na batalha naval de Midway, próximo às Ilhas Salomão. Ali a Marinha Imperial Japonesa perdeu força de maneira que não conseguiria mais se recuperar ao longo da guerra.

Em seguida, as derrotas foram acumulando-se à medida que a força americana aumentava e encurralava os japoneses. As batalhas de Guadalcanal, Tarawa, Ilhas Marianas e Filipinas foram demonstrações do enfraquecimento do Japão. Assim, logo os americanos entraram em solo japonês: vitórias americanas aconteceram em Iwo Jiwa e Okinawa.

Fase Final

Em 1945, os Estados Unidos castigavam as grandes cidades japonesas com toneladas de bombas lançadas dos bombardeiros B-29. Com o desfecho da guerra na Europa, os Aliados (União Soviética, China e Reino Unido) reuniram-se para debater a invasão do território japonês. O Japão, apesar de falido e destruído, recusou-se a se render.

Para evitar uma invasão por terra, os Estados Unidos fizeram uso das bombas atômicas sobre Hiroshima e Nagasaki, forçando a rendição japonesa no dia 14 de agosto de 1945. O Japão, derrotado, foi obrigado a aceitar as imposições determinadas pelos Estados Unidos a partir de 1945. A ocupação americana no Japão só acabou em 1952.

Aproveite para conferir a nossa videoaula relacionada ao assunto:

Navio americano (USS Missouri) no dia da oficialização da rendição japonesa, em 2 de setembro de 1945 Navio americano (USS Missouri) no dia da oficialização da rendição japonesa, em 2 de setembro de 1945
Por Daniel Neves Silva

Você pode se interessar também

História

As bombas atômicas lançadas sobre o Japão

História

Causas da Segunda Guerra Mundial

História

O Brasil na Segunda Guerra Mundial

História

Segunda Guerra Mundial

Últimos artigos

Pau-brasil

Pau-brasil foi o primeiro artigo que os portugueses exploraram durante a colonização. Era uma madeira conhecida por permitir a fabricação de um corante avermelhado.

Deuses gregos

Os deuses gregos formavam o chamado panteão da religião dos gregos. Na crença grega, eram imortais, mas tinham forma humana e sentimentos comuns aos dos humanos.

Macacos

Macacos são animais mamíferos da ordem dos primatas que, geralmente, são encontrados vivendo em grupos, os quais apresentam comportamento social.

Tutu

Tutu, no folclore brasileiro, é reconhecido como um monstro disforme que é muito associado com o bicho-papão, o monstro devorador de crianças.