Qual matéria está procurando ?

História

História

República Velha: o período da República da Espada

A República da Espada é assim chamada pois os presidentes desse período eram militares. Clique e entenda!

No ano de 1889, o Brasil deixou de ser um império para se transformar em um governo republicano. Na prática, isso significa dizer que o país deixou de ser controlado pelo imperador e que a maior autoridade política do país passou a ser o presidente, que deveria ser escolhido através do voto da população.

Por ser um tipo de governo que dava maior poder à população, chegamos a imaginar que a criação da República teria sido criada no Brasil através da participação de vários grupos da sociedade brasileira. Mas não foi assim que aconteceu.

Nessa época, a maioria da população não tinha acesso a um tipo de educação que a levasse a participar das questões políticas do país e os ex-escravos, libertos no ano de 1888, ainda lidavam com o desafio de sobreviverem com a venda de sua mão de obra. Dessa forma, fica a questão: quem são os grandes responsáveis pela criação da República no nosso país?

Para responder a essa pergunta, devemos notar a ação de um pequeno grupo de políticos que defendiam a república no Brasil e dos militares, que se mostravam insatisfeitos com o governo de Dom Pedro II. Ao longo das décadas de 1870 e 1880, a relação entre o imperador e os militares não foi muito harmônica. Os militares exigiam melhores salários e maior participação política nos destinos da nação.

O imperador, por sua vez, acreditava que essas exigências afrontavam a sua autoridade e acabaram não sendo atendidas. Por volta de 1888, cresciam os boatos que o rei iria fazer uma grande reforma no Exército e que os militares que o criticavam seriam retirados de seus cargos. Foi então que, reunidos no Rio de Janeiro, então capital do país, um grupo de militares organizou um golpe que tirou Dom Pedro II do poder.

Foi então que, em 1889, começava a República da Espada. O primeiro presidente desse período foi Deodoro da Fonseca, que fora líder do golpe que tirou Dom Pedro II do poder. Entre 1889 e 1890, promoveu a criação de novos símbolos, brasões e hinos que representavam a criação de uma nova nação. Vale lembrar que foi nessa época em que nossa atual bandeira foi elaborada.

Além disso, Deodoro promoveu eleições para que uma nova constituição, a lei maior que controlava o país, fosse aprovada. O Brasil sofreu várias mudanças: foi criado o casamento civil, as antigas “províncias” passaram a ser chamadas de “estados”; o Estado passou a ser independente da Igreja; e os homens, maiores de 21 anos e alfabetizados, poderiam votar.

Sendo até então mantido como presidente provisório, Deodoro foi eleito pelos deputados que elaboraram a primeira constituição. Assumindo o novo mandato, decidiu modernizar a economia facilitando o acesso ao crédito para que novas indústrias fossem criadas. Tal medida acabou não sendo muito eficiente, pois muitos empréstimos foram feitos e nem sempre foram usados para a criação de novas indústrias.

Isso acabou gerando uma grave inflação que fez com que nossos deputados quisessem limitar os poderes do presidente. Insatisfeito, Deodoro da Fonseca ameaçou fechar o Congresso Nacional. Isso acabou fortalecendo as críticas contra seu governo, o que fez com que ele mesmo deixasse o cargo de presidente.

Em seu lugar assumiu o vice-presidente, Floriano Peixoto, que assumiu o governo com o desafio de conter a inflação e enfrentar os que queriam acabar com seu governo. Nessa época, teve então que enfrentar duas grandes revoltas: a Revolta da Armada, no Rio de Janeiro e a Revolução Federalista, acontecida no Rio Grande do Sul.

Para não ter sua autoridade ameaçada, Floriano utilizou de um grande aparato militar que acabou fazendo com que esses conflitos fossem muito violentos. Na intenção de acabar com a inflação, o presidente decidiu tabelar o preço dos alimentos e dos aluguéis. Ao mesmo tempo, ele teve a preocupação de incentivar a exportação do café.

Foi assim então que se desenvolveu a República da Espada no Brasil, que ficou conhecida assim pelo fato de os nossos dois primeiros presidentes terem sido militares. Entre revoltas e graves problemas, esse período da história política do Brasil acabou com a eleição de Prudente de Morais, primeiro presidente civil da nossa história republicana.

Aproveite para conferir as nossas videoaulas relacionadas ao assunto:

Deodoro da Fonseca: o primeiro presidente da República da Espada. Deodoro da Fonseca: o primeiro presidente da República da Espada.
Por Escola Kids

Você pode se interessar também

História

O Brasil no Período Militar

História

Guerra do Paraguai

História

Revolução de 1930

História

A Cultura do Brasil no Período da República Velha

Últimos artigos

Período Helenístico

Período Helenístico foi iniciado com a conquista da Grécia pelos macedônicos e ficou marcado pela difusão da cultura grega a partir do reinado de Alexandre, o Grande.

Império Carolíngio

Império Carolíngio foi a continuidade do Reino dos Francos sob o controle da Dinastia Carolíngia, iniciada por Pepino, o Breve em meados do século VII.

Civilização Micênica

Civilização Micênica foi uma das grandes civilizações do período de formação do povo grego, conhecida por suas grandes cidades fortificadas e pelo seu bom comércio.

Peste de Atenas

Peste de Atenas foi uma epidemia que atingiu essa cidade grega em 430-427 a.C., bem no início da Guerra do Peloponeso, causando milhares de mortes.