Qual matéria está procurando ?

História

História

Mercantilismo

Conheça as principais características do Mercantilismo, a forma de organização econômica vigente na Idade Moderna.

O mercantilismo, ou o sistema mercantilista, foi o modelo econômico que esteve vigente no mundo ocidental durante a Idade Moderna, isto é, do século XVI até meados do século XVIII. O termo mercantilismo deriva de mercante, que está associado ao comércio e ao mercado. Portanto, diz respeito aos meios de troca, compra e venda de mercadorias. Você já deve ter ouvido esse termo mais de uma vez nas aulas sobre a formação dos Estados Nacionais Europeus, como Portugal e Espanha, e sobre a época das Grandes Navegações Ultramarinas. Todavia, é preciso que o conceito fique bem esclarecido.

Para começar, o mercantilismo não foi igual em todos os lugares. Cada Estado que se envolveu na aventura da colonização teve um desenvolvimento mercantilista muito peculiar, de modo que é mais acertado dizer “práticas mercantilistas” do que “mercantilismo”, entendido como um sistema único. Nesse sentido, houve a prática mercantilista holandesa, a portuguesa, a espanhola, a francesa, a inglesa etc. Mas o que tais práticas apresentaram em comum? Quais características podem ser elencadas para a definição de uma prática mercantilista?

As práticas mercantilistas estavam associadas, todas elas, ao poder político central de seus países. O modelo político dessa época era o absolutismo monárquico. Cada uma das coroas monárquicas procurava expandir seu império para além do continente europeu, isto é, pretendia, via navegação ultramarina, explorar as riquezas de outros continentes. Sendo assim, o que esses Estados possuíam em comum era: a busca por metais preciosos (busca essa que se convencionou denominar por “metalismo”); a busca pela balança comercial favorável e a busca pela proteção alfandegária (conhecida como protecionismo), que visava a enriquecer o Estado e a controlar toda a atividade econômica.

Essas três características em comum associavam-se a outras, de acordo com a nação na qual a prática mercantilista estava envolvida. No caso de Portugal e Espanha, o sistema mercantil tinha o viés colonialista e exclusivista, isto é, praticava-se o Exclusivo Colonial, ou o Pacto Colonial. O exclusivismo colonial exigia que os colonos sob o jugo da Metrópole não se articulassem economicamente com outras nações. O que era produzido era negociado apenas com o Estado que o colonizara.

Outros Estados, como o francês e o inglês, lançaram-se a outros modelos de prática mercantil, como o industrialismo e o comercialismo, que visavam ao estímulo do desenvolvimento das fábricas manufatureiras e do comércio interno. A Holanda, que desempenhou um papel fundamental na economia mercantilista, com as duas companhias comerciais, a das Índias Ocidentais e a das Índias Orientais, elaborou uma forma mesclada de mercantilismo que combinava o industrialismo e o estímulo ao sistema financeiro, haja vista que os bancos holandeses forneciam crédito por meio de seus bancos a vários outros Estados.


Por Me. Cláudio Fernandes


Aproveite para conferir nossa videoaula relacionada ao assunto:

O mercantilismo foi a forma de organização econômica vigente na Idade Moderna O mercantilismo foi a forma de organização econômica vigente na Idade Moderna
Por Cláudio Fernandes

Você pode se interessar também

História

Alimentação nas Grandes Navegações Marítimas europeias

Português

Barroco

História

Pacto Colonial

História

Montagem do sistema colonial espanhol

Últimos artigos

Idade Moderna

Idade Moderna foi um dos períodos da História, iniciando-se em 1453 e finalizando-se em 1789. Foi o período dos regimes absolutistas e do surgimento do capitalismo.

Animais onívoros

Animais onívoros são aqueles que podem alimentar-se de algas ou plantas e também de outros animais. Porcos e baratas são exemplos de animais onívoros.

Réveillon e Ano-Novo

O Réveillon e o Ano-Novo são datas comemorativas de final e início de ano e remetem a comemorações diferentes.

Revolução Praieira

A Revolução Praieira foi a última revolução provincial que aconteceu no Brasil durante o período monárquico e abalou Pernambuco, de 1848 a 1850.