Qual matéria está procurando ?

História

História

Apolo

Apolo era um dos deuses mais importantes da religiosidade dos gregos antigos, sendo conhecido como o deus do Sol, das artes, da música e da Medicina.

Apolo era considerado o deus do Sol, da música, das artes, da Medicina, da profecia e tinha muitos outros atributos. Apolo era considerado o deus do Sol, da música, das artes, da Medicina, da profecia e tinha muitos outros atributos.

Apolo era o deus do Sol, da música e das artes, da Medicina, da profecia, entre outros atributos, e estava presente na mitologia grega. Era um dos deuses mais populares do panteão grego, reconhecido como capaz de curar as pessoas por meio do conhecimento da Medicina, mas também por lançar pragas sobre os seres humanos.

Tinha o arco, flecha, lira e coroa de louros como seus símbolos. Era filho de Zeus e Leto, além de ser irmão gêmeo de Ártemis. Nasceu em Delos, local onde ficava um dos mais importantes templos para esse deus. Ficou marcado por grandes decepções amorosas nos mitos de Dafne e Jacinto.

Veja também: Atena — outra importante deusa grega

Resumo sobre Apolo

  • Apolo ficou reconhecido como deus do Sol, da música e das artes, da Medicina e da profecia.

  • A lira, a coroa de louros e o arco e flecha eram seus símbolos.

  • Ele se tornou deus do Sol somente depois do século V a.C.

  • Era filho de Zeus e Leto e irmão gêmeo de Ártemis.

  • Era conhecido como deus patrono das artes e também da Medicina, mas era capaz de lançar pragas contra os seres humanos.

  • Teve muitas decepções amorosas, como nos casos com Dafne e Jacinto.

Quem era Apolo na mitologia grega?

Apolo era um importante deus que fazia parte da religiosidade dos gregos antigos, considerado um dos mais populares entre todos os deuses gregos. Era conhecido como deus do Sol, da música e das artes, da Medicina, da profecia, entre outros atributos. Além disso, tinha no arco e flecha, na lira e na coroa de louros seus símbolos mais importantes.

Era considerado o grande símbolo da juventude e da beleza entre os gregos. Sua principal característica, a de deus do Sol, só foi estabelecida depois do século V a.C. Antes disso, Apolo não possuía nenhum tipo de associação com o Sol na religião grega. Nos mitos gregos, o arco de Apolo havia sido dado a ele como um presente de Hefesto, deus da metalurgia.

uma praga contra os aqueus, inimigos dos troianos.lançou, Apolo De acordo com a narrativa na Ilíada, livro de Homero que fala sobre a Guerra de Troia. a. Essa característica de Apolo é bem evidenciad por elecausadas pragas havia, mas também poderia curar as pessoaspor isso, que, edicina e M nagrandes conhecimentos Os gregos acreditavam que Apolo tinha

Nascimento de Apolo

Apolo era filho de Leto, uma ninfa, e de Zeus, o mais poderoso dentre os deuses gregos. Leto engravidou de Zeus e se tornou vítima de Hera, deusa esposa de Zeus conhecida por ser muito ciumenta e vingativa. Hera perseguiu Leto e impediu que ela desse à luz em todos os locais que estivessem vinculados com Gaia, a Terra.

Por fim, Leto chegou a Delos, uma ilha flutuante, local em que ela sofreu as dores do parto por dias, mas onde finalmente deu à luz Apolo. Esse deus era irmão gêmeo de Ártemis, mas sua irmã havia nascido alguns dias antes. Além disso, Leto foi perseguida por Píton, uma serpente gigante, durante todo o período em que foi alvo de Hera.

Apolo foi o responsável por matar Píton, a serpente gigante que perseguiu sua mãe.

Depois que nasceu, Apolo foi alimentado com a ambrosia e o néctar dos deuses e imediatamente deixou de ser um bebê e se tornou um adulto. Depois disso, recebeu seu arco de Hefesto, e o local em que estava se encheu com a luz que emanava dele.

Os mitos gregos narram também que ele foi o responsável pela morte de Píton, matando a serpente com três flechas. Além disso, narra-se que Apolo criou um templo para si mesmo em Delos, local em que nasceu e onde ele matou Píton.

Leia também: Medusa — a górgona com cabelos de serpentes que foi morta por Perseu

Culto a Apolo

Como mencionado, Apolo era um dos deuses mais populares da Grécia Antiga, embora o seu culto tenha sofrido mudanças ao longo do tempo. Desse modo, existiram diversos templos em sua homenagem por toda a Grécia, sendo que os templos de Delos e Rodes eram alguns dos mais importantes. Existiram, ainda, templos para Apolo em outros locais, como Dídimos e Corinto.

Os rituais eram marcados por música, dança, práticas de adivinhação e sacrifícios. Além disso, havia uma série de festivais eram realizados para Apolo em diferentes partes da Grécia. Ele também era um deus cultuado na Roma Antiga, sendo conhecido pelos romanos pelo mesmo nome grego.

Saiba mais: Como era a religião romana?

Romances frustrados de Apolo

A mitologia grega narra algumas histórias de Apolo, e se destacam seus os romances frustrados. Uma das narrativas fala sobre a paixão de Apolo por uma ninfa chamada Dafne. Essa história teve início depois que Apolo zombou da capacidade de Eros, Cupido para os romanos, de manejar o arco e flecha.

Enraivecido, Eros acertou Apolo com uma flecha dourada para que se apaixonasse e atirou uma flecha de chumbo em Dafne para que ela sentisse repulsa da ideia de se apaixonar por alguém. Apolo se apaixonou perdidamente por Dafne, que sentia desprezo por ele e fugia de todas as suas investidas.

Em certo momento, Apolo perseguiu Dafne, que, atemorizada, pediu a seu pai, o rio Peneu, que mudasse sua forma. Imediatamente, ela se tornou um loureiro, árvore que se tornou a preferida de Apolo e um de seus símbolos.

Outro romance de Apolo ocorreu com Jacinto, um jovem mortal. Ambos passavam muito tempo juntos e se divertiam sempre que podiam, mas em um determinado momento, uma tragédia aconteceu.

Apolo e Jacinto atiravam discos, porém um deles, lançado por Apolo, voltou na direção contrária, bateu na terra e se chocou contra a testa da mulher. Jacinto morreu pelo impacto do disco lançado por ele.

Os mitos gregos falam que essa tragédia foi causada por Zéfiro (personificação do vento oeste), que era apaixonado por Jacinto, mas não era correspondido. Zéfiro agiu assim, portanto, como forma de se vingar de Apolo.

Por Daniel Neves Silva

Você pode se interessar também

História

Anúbis

História

Deuses gregos

História

Hércules

História

Héstia

Últimos artigos

Epiglote

Epiglote é uma estrutura cartilaginosa que atua como uma válvula. Essa válvula se fecha durante o ato de engolir, impedindo que o alimento entre na via respiratória.

Héstia

Héstia era uma divindade presente nos mitos gregos, considerada a personificação da lareira. Era a deusa do lar, da hospitalidade e da vida doméstica.

Papiro

Papiro é uma planta aquática que era encontrada ao longo do rio Nilo e utilizada para a fabricação de uma superfície para registro de textos.

Hades

Hades era um dos deuses mais tradicionais de toda a mitologia grega, conhecido como senhor do submundo, local para onde iam as almas dos mortos para os gregos.