Qual matéria está procurando ?

História

História

Medusa

Medusa era uma górgona, isto é, um monstro que possuía serpentes no lugar dos cabelos, e era conhecida por transformar em pedra todos que olhavam para o seu rosto.

A Medusa era um ser monstruoso da mitologia grega. A Medusa era um ser monstruoso da mitologia grega.

Medusa era uma górgona presente na mitologia grega. Possuía forma monstruosa e tinha serpentes na cabeça, no lugar dos cabelos. Era conhecida por transformar em pedra todos os que olhavam diretamente para o seu rosto. Foi morta, enquanto dormia, por Perseu, herói que contou com a ajuda dos deuses para esse feito.

Acesse também: Deuses gregos — eram imortais, mas possuíam forma e sentimentos humanos

Resumo sobre Medusa

  • Medusa era uma górgona e tinha uma forma monstruosa.

  • Possuía duas irmãs, chamadas Esteno e Euríale, e delas era a única mortal.

  • Uma variação da lenda a trazia como uma bela mortal que fora transformada em górgona por Atena.

  • Foi morta pelo herói Perseu, enquanto dormia.

  • Sua cabeça se tornou um amuleto contra maus espíritos na Grécia Antiga.

Quem foi Medusa?

A Medusa foi uma das górgonas presentes na mitologia grega. As górgonas eram monstros que tinham a aparência feminina e eram conhecidas por terem o poder de transformar em pedra aqueles que olhassem diretamente para o seu rosto. Elas também ficaram conhecidas por terem serpentes no lugar dos cabelos.

As górgonas tinham aparência monstruosa, com garras enormes, dentes afiados e asas. Uma variação do mito contava que Medusa havia sido uma mulher mortal e belíssima, mas foi punida por Atena por ser vaidosa demais e desrespeitar o templo dessa deusa, do qual Medusa era uma sacerdotisa.

Medusa era filha de Fórcis e Ceto e era a única das três górgonas que não era imortal. Desse modo, suas irmãs, Esteno e Euríale, eram imortais. Sobre o local em que ela residia também havia variação nas lendas. Uma versão falava que Medusa vivia em Cistene, mas outros autores gregos apontavam que ela vivia em uma região que atualmente corresponde à Líbia.

O nome medusa no idioma grego significa “guardar” ou “proteger”, tendo esse significado uma possível relação com o escudo de Atena, que, como veremos, era adornado com a cabeça de Medusa. Sua cabeça se tornou um símbolo usado como um amuleto que protegia seu portador contra mau agouros. Esse amuleto era chamado de gorgonião.

A popularidade do mito de Medusa fez com que representações dela fossem feitas em construções gregas, como o Templo de Ártemis, localizado em Córcira. A representação de Medusa em templos sagrados cumpria o propósito do gorgonião e afastava os maus espíritos.

  • Videoaula sobre Grécia Antiga: religião

Medusa e Perseu

A menção mais conhecida de Medusa na mitologia grega aparecia no mito que narrava a sua morte, feito do herói Perseu, filho de Zeus e Dânae. Dânae havia sido aprisionada em uma câmara de bronze pelo próprio pai, Acrísio, rei de Argos. Isso aconteceu porque este havia recebido a profecia de que o filho de Dânae, seu neto, seria o responsável por sua morte.

Pintura de Perseu lutando contra Medusa, em mural
A mitologia grega narrava que Perseu foi o responsável pela morte de Medusa.

Zeus, no entanto, conseguiu adentrar na câmara de bronze e acabou engravidando Dânae, que deu a luz a Perseu. Acrísio então a colocou em um baú e o lançou no oceano. O baú chegou à ilha de Sérifos, e Dânae foi resgatada por Díctis, que decidiu criar Perseu. Ele cresceu e se tornou um homem forte.

Quando adulto, Perseu recebeu uma missão de Polidecto, irmão de Díctis e rei de Séfiro. Polidecto pediu que Perseu desse a ele a cabeça de Medusa como presente de casamento de Hipôdamia. Isso porque o herói não tinha condição de oferecer a contribuição solicitada pelo rei: um cavalo.

Outras versões do mito falavam que Polidecto propôs a decapitação de Medusa em um torneio realizado em Séfiros. De toda forma, Polidecto colocou Perseu nessa jornada porque tinha interesse em relacionar-se com a mãe do herói. Uma outra versão falava ainda que Polidecto decidiu matar Medusa porque ela atacava seu reino.

Perseu foi nessa missão, mas recebeu ajuda dos deuses gregos para alcançar seu objetivo. Os auxílios que recebeu foram:

  • Hades deu a ele um elmo que lhe garantia invisibilidade.

  • Hermes deu a ele sandálias aladas, e existem versões da lenda que afirmam que o presente foi uma espada afiada.

  • Atena deu a ele um escudo que refletia.

Munido desses acessórios, Perseu voou até o local do esconderijo de Medusa e a matou enquanto ela dormia. Ele teve cuidado de não olhar diretamente para a górgona ao atacá-la, e levou sua cabeça de volta para Séfiros. Imediatamente, do pescoço da Medusa brotaram Pégaso, o cavalo alado, e Crisaor, um gigante.

Ambos nasceram do sangue de Medusa, e isso aconteceu porque Medusa havia sido engravidada por Poseidon. Posteriormente, Perseu retornou a Séfiros e transformou Polidecto em pedra. Ele entregou o reino para Díctis e deu a cabeça de Medusa para Atena, que a colocou em seu escudo.

Por Daniel Neves Silva

Você pode se interessar também

História

Apolo

História

Atena

História

Atenas

História

Deuses gregos

Últimos artigos

Ponto e vírgula (;)

O ponto e vírgula é um sinal de pontuação que indica uma pausa mais longa que a pausa da vírgula, mas sem interromper o enunciado, como o ponto.

Alvéolos pulmonares

Alvéolos pulmonares são estruturas que lembram pequenas bolsas e são onde ocorrem as trocas gasosas. São os responsáveis pelo aspecto esponjoso do pulmão.

Cerebelo

Cerebelo é uma parte do encéfalo e está relacionado, entre outras funções, com a manutenção do nosso equilíbrio, postura e ajuste dos movimentos corporais.

Tríplice Aliança

Tríplice Aliança foi um acordo militar assinado, em maio de 1882, por Alemanha, Áustria-Hungria e Itália, que procuravam se proteger de França e Rússia principalmente.