Qual matéria está procurando ?

Geografia

Geografia

Movimento de translação

Translação terrestre é o movimento que o planeta Terra realiza ao redor do Sol. O caminho percorrido pela Terra é chamado de órbita elíptica, e o movimento é realizado em um formato elíptico (levemente oval).

Esse movimento dura 365 dias, 5 horas e 48 minutos. O tempo que a Terra leva para realizar a translação é chamado de ano sideral. Por convenção adotou-se o ano civil, cuja duração é de 365 dias. Se considerarmos o tempo real, a cada quatro anos, o ano civil tem 366 dias e é conhecido como ano bissexto.

A translação é um dos movimentos realizados pela Terra, cuja trajetória dá-se ao redor do Sol.
A translação é um dos movimentos realizados pela Terra, cuja trajetória dá-se ao redor do Sol.

Consequências da translação

Além da sucessão de anos já referida, o movimento de translação tem como consequência as estações do ano. Não é por acaso que essas apresentam características diferentes e não ocorrem de maneira simultânea nos hemisférios.

A explicação encontra-se no eixo de inclinação da Terra perpendicular a sua órbita. Esse eixo é imaginário e atravessa o planeta de um polo geográfico a outro. A Terra, então, gira ao redor dele. Devido a essa inclinação, os hemisférios são iluminados de maneira diferente ao longo do ano.

Sendo assim, em um determinado período, um dos polos estará recebendo maior incidência de raios solares, ao passo que o outro terá um maior período de escuridão. Essa iluminação solar desigual é que proporciona a existência das estações.

A ocorrência das estações do ano é a consequência do movimento de translação, devido à iluminação desigual dos hemisférios.
A ocorrência das estações do ano é a consequência do movimento de translação, devido à iluminação desigual dos hemisférios.

Quando um dos hemisférios estiver recebendo mais luz significa que o Sol está em seu posicionamento máximo, ao norte ou ao sul, em relação ao eixo de inclinação da Terra. Quando essa insolação for maior no Hemisfério Norte ou no Hemisfério Sul, inicia-se o que chamamos de solstício. Esse fenômeno astronômico marca o início do verão e do inverno e ocorre duas vezes por ano: em junho e dezembro.

Se a incidência solar for maior, ocorrerá o solstício de verão, apresentando dias mais longos que as noites; se a incidência for menor, ocorrerá o solstício de inverno, com dias mais curtos e as noites mais longas.

É válido ressaltar que nas regiões próximas à Linha do Equador não há muita diferenciação entre as estações do ano, sendo estas, portanto, muito parecidas ao longo do ano. Um grande exemplo é o Brasil, que, com exceção da região Sul, apresenta apenas duas estações bem definidas: uma seca e uma chuvosa.

Isso ocorre porque nessas regiões a inclinação da Terra não é muito expressiva, portanto, a diferenciação da incidência solar também não é. Assim, quanto mais afastada da Linha do Equador é a região, mais bem definidas são as estações do ano.

No entanto, há também o momento de posicionamento médio do Sol em relação à Terra. Isso significa que, nesse momento, o Sol estará iluminando igualmente os dois hemisférios. Assim como o solstício, esse fenômeno astronômico ocorre duas vezes ao ano, em março e setembro, e é conhecido como equinócio. O equinócio marca o início da primavera e do outono. Como nesse momento a incidência solar é igual ao norte e ao sul, os dias apresentam a mesma duração que as noites.

Leia também: Como ocorrem o solstício e equinócio?

Velocidade da translação da Terra

A velocidade que a Terra atinge durante o movimento de translação é de, aproximadamente, 107.000 km por hora. No entanto, é válido ressaltar que, apesar da velocidade alcançada, o movimento não é percebido por nós. Isso só é possível se tivermos um ponto de referência que esteja fora do planeta, um corpo celeste, por exemplo, que esteja parado ou em velocidade distinta.

Essa velocidade não se mantém constante, alterando-se à medida que o planeta aproxima-se ou distancia-se do Sol. Assim, quanto mais o planeta aproxima-se dessa estrela, maior é a velocidade, e quanto mais se afasta, menor essa é.

A aproximação da Terra em relação ao Sol é chamada de periélio, ficando a 147 milhões de quilômetros de distância. No periélio, a velocidade da translação é maior. O afastamento da Terra em relação ao Sol é chamado de afélio, ficando a 152 milhões de quilômetros de distância. No afélio, a velocidade da translação é menor.

Saiba também: Por que a Terra é redonda?

O que ocasiona a translação

A Terra não é estática, Contudo, por muitos anos, não era claro que esse planeta e os demais moviam-se ao redor do Sol. O primeiro a afirmar que o Sol encontrava-se ao centro do Sistema Solar e que os planetas giravam ao redor dele foi Galileu Galilei, um físico, matemático e astrônomo italiano. Sua observação foi fundamental para validar a teoria do heliocentrismo (teoria que apresenta o Sol como o centro do Universo).

Posteriormente, as Leis de Newton a respeito da inércia, que relacionam o movimento dos planetas à força de interação entre eles, e as Leis de Kepler, que abordam a trajetória realizada pela Terra ao redor do Sol como elíptica, permitiram constatar que nosso planeta está em constante movimento.

Rotação terrestre

Movimento de rotação é aquele em que a Terra gira ao redor dela mesma.
Movimento de rotação é aquele em que a Terra gira ao redor dela mesma.

Além do movimento de translação, a Terra também realiza o chamado movimento de rotação, em que gira ao redor do seu próprio eixo. Devido a esse movimento, que tem a duração de 23 horas, 56 minutos e 14 segundos, os períodos de insolação na Terra alternam-se, tendo como consequência os dias e as noites. A velocidade média do movimento de rotação da Terra é de 1669 quilômetros por hora e ocorre no sentido anti-horário, do oeste para o leste.

Durante a rotação, algumas áreas estão recebendo iluminação solar direta enquanto outras recebem menor incidência solar ou nenhuma. É por isso que enquanto no Brasil estamos em um determinado horário, no Japão seus habitantes estão em outro. Surgiu então a necessidade de criar o chamado fuso horário. Para saber mais sobre o assunto, leia nosso texto: Fusos horários.

Movimentos da Terra

Além da translação e da rotação, a Terra realiza outros movimentos cujas consequências não são tão aparentes para os seres vivos. Veja alguns deles:

Precessão

Nutação

Deslocamento do periélio

Também chamado de precessão dos equinócios, esse movimento corresponde ao deslocamento circular que a Terra realiza em torno do seu eixo, no sentido horário.

Corresponde à oscilação provocada no eixo de rotação da Terra a cada 18,6 anos, devido à força gravitacional exercida pela Lua sobre ela.

Corresponde à variação da órbita terrestre em torno do Sol, repetindo-se ciclicamente a cada 21 mil anos. 

Por Rafaela Sousa

Você pode se interessar também

Geografia

Por que a Terra é redonda?

Geografia

Solstícios e equinócios

Geografia

Rotação terrestre

Geografia

Planeta Terra

Últimos artigos

Lobisomem

O lobisomem é um homem amaldiçoado com a condição de se transformar em um ser violento, que é metade homem e metade lobo, todas as noites de lua cheia.

Sarampo

O sarampo é uma virose que pode desencadear complicações e até mesmo a morte. Causa febre, manchas no corpo e mal-estar.

Bicho-preguiça

Bicho-preguiça, também conhecido apenas por preguiça, é um animal vertebrado, mamífero, pertence à superordem Xenarthra, e habita desde a América Central até a América do Sul.

USMCA

A nova atualização do acordo trilateral entre Estados Unidos, México e Canadá foi chamada de USMCA. Esse acordo representa uma modernização da zona de livre comércio.