Qual matéria está procurando ?

Ciências

Ciências

Arara-azul

A arara-azul é uma espécie que se destaca por sua cor vibrante e seu grande tamanho, podendo atingir até um metro de comprimento.

Arara-azul é uma espécie de ave da família dos psitacídeos, mesma família dos papagaios e periquitos. O termo azul refere-se à coloração marcante desse animal, o qual apresenta penas predominantemente azul-cobalto. Além do nome arara-azul, esse animal também é chamado de arara-preta, araraúna, arara-azul-grande e arara-hiacinta.

Leia também: Kiwi, uma ave da Nova Zelândia

Classificação taxonômica da arara-azul

A arara-azul é uma espécie de ave que foi descrita pela primeira vez em 1790 por Latham. A seguir descreveremos a posição da arara-azul nos diferentes grupos taxonômicos, do grupo com maior abrangência (reino) para aquele com menor abrangência (espécie):

Reino: Animalia

Filo: Chordata

Classe: Aves

Ordem: Psitaciformes

Família: Psittacidae

Gênero: Anodorhynchus

Espécie: Anodorhynchus hyacinthinus

Características da arara-azul

As araras-azuis destacam-se por apresentarem até um metro de comprimento da ponta da sua cauda até a ponta do seu bico. Essa grande dimensão faz da arara-azul a maior espécie da família Psittacidae. Além do seu comprimento, as araras-azuis são evidenciadas por seu bico forte e curvo, o qual é especializado na quebra de sementes.

Outro ponto importante diz respeito à sua coloração: araras-azuis apresentam penas da cor azul-cobalto. Um detalhe interessante é que, na face inferior das penas das asas e da cauda, é observada a cor preta. Além das chamativas penas, o tom amarelo em algumas regiões da cabeça dessas aves dá uma notoriedade a mais a esse belo animal. É possível observar o tom amarelo ao redor dos olhos, nas pálpebras, na pele em torno da mandíbula.

Comportamento das araras-azuis

As araras-azuis são aves sociais e, geralmente, são encontrados em grupos, sendo pouco comum observar indivíduos solitários. Os bandos das araras-azuis são relativamente grandes, apresentando entre 10 e 30 indivíduos. Esses bandos comumente são avistados em locais onde realizam sua alimentação e nos locais chamados de dormitórios, que são os lugares em que esses animais descansam. Em algumas áreas de alimentação, é comum observar as araras-azuis alimentando-se das sementes que caem no solo; mas elas também se alimentam das sementes diretamente do cacho.

As araras-azuis são geralmente encontradas em bandos.
As araras-azuis são geralmente encontradas em bandos.

Habitat da arara-azul

As araras-azuis são encontradas na Bolívia, Paraguai e no nosso país, onde é possível observá-la na Amazônia, Bahia, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Piauí e Tocantins. Nesses locais, essa ave é avistada desde ambientes florestais até as formações savânicas. Na região do Pantanal, por exemplo, é comum encontrá-las nas regiões que possuem palmeiras.

Alimentação da arara-azul

As araras-azuis alimentam-se basicamente de semente de palmeiras. Sua capacidade de ingerir esse tipo de alimento está diretamente relacionada à força de seu bico, que é capaz de quebrar com facilidade essas sementes. Entre as sementes que servem de alimento para essa espécie de arara, podemos citar aquelas do acuri, babaçu, bocaiuva, buriti, inajá e licuri.

Leia também: Alimentação dos animais

As araras-azuis alimentam-se de sementes.
As araras-azuis alimentam-se de sementes.

Reprodução da arara-azul

As araras-azuis são aves que apresentam algumas características bastante interessantes quando o assunto é reprodução. Na época de reprodução, os indivíduos formam casais, os quais são fiéis mesmo após o final desse período. Sendo assim, podemos dizer que a arara-azul é uma espécie monogâmica. Os casais de arara-azul cuidam dos ninhos e dos seus filhotes.

A fase reprodutiva desses animais inicia-se entre os sete e nove anos de idade. A fêmea, após o acasalamento, bota de um a três ovos e permanece no ninho, que pode ser feito em árvores ou em paredões rochosos, para chocá-los. Vale destacar que esses ovos são colocados em dias diferentes.

Até o ovo se chocar, a fêmea recebe alimento, que é trazido pelo macho. A incubação dura entre 28 e 30 dias, e muitos dos ovos são perdidos durante esse período, sendo muitas vezes predados por outras aves, como tucanos e alguns mamíferos, como o gambá. Os ninhos das araras-azuis são geralmente reutilizados a cada ano.

Após nascer, o filhote permanece no ninho por um certo período para que ele adquira capacidade de voo e de se alimentar sozinho. O filhote nasce muito frágil, apresentando em média 82 mm e 31 gramas. Durante os três primeiros meses, ele não sai do ninho, sendo esse período perigoso, pois pode ser predado ou parasitado. Mesmo após conseguir sair do ninho e voar, o filhote ainda recebe alimento dos pais por alguns meses. Geralmente, o filhote procura um bando jovem após 12 ou 18 meses.

A arara-azul corre risco de extinção?

A arara-azul atualmente está classificada na IUCN como vulnerável, o que significa que essa espécie ainda não se encontra extinta, mas enfrenta um risco elevado de extinção, caso medidas não sejam tomadas para garantir a sobrevivência e a reprodução dessa espécie. As maiores ameaças à vida desses animais são:

  • Destruição do habitat: um problema grave, pois são nesses ambientes que as araras-azuis conseguem seu alimento e local adequado para a reprodução.

  • Tráfico de animais: outra ameaça grave, uma vez que muitos indivíduos são retirados da natureza e vendidos de maneira ilegal. De acordo com dados do Instituto Arara Azul, até a década de 1980, mais de 10 mil araras-azuis foram retiradas de seu habitat e vendidas ilegalmente.

Leia também: Animais ameaçados de extinção

A arara-azul é uma ave da família dos psitacídeos. A arara-azul é uma ave da família dos psitacídeos.
Por Vanessa Sardinha dos Santos

Você pode se interessar também

Ciências

Penas

Ciências

Kiwi, uma ave da Nova Zelândia

Ciências

Canto das aves

Ciências

Aves

Últimos artigos

Lobisomem

O lobisomem é um homem amaldiçoado com a condição de se transformar em um ser violento, que é metade homem e metade lobo, todas as noites de lua cheia.

Sarampo

O sarampo é uma virose que pode desencadear complicações e até mesmo a morte. Causa febre, manchas no corpo e mal-estar.

Bicho-preguiça

Bicho-preguiça, também conhecido apenas por preguiça, é um animal vertebrado, mamífero, pertence à superordem Xenarthra, e habita desde a América Central até a América do Sul.

USMCA

A nova atualização do acordo trilateral entre Estados Unidos, México e Canadá foi chamada de USMCA. Esse acordo representa uma modernização da zona de livre comércio.