Qual matéria está procurando ?

Ciências

Ciências

Animais silvestres

Os animais silvestres são aqueles animais que não estão acostumados com a presença dos seres humanos. Eles se diferem de animais como o cachorro, o gato e cavalo, pois não passaram pelo processo de domesticação. Assim, podem reagir de diferentes maneiras quando retirados da natureza, inclusive de maneira agressiva, uma vez que não estão acostumados com a presença humana.

Os animais silvestres apresentam dificuldade em viver com os seres humanos, como cachorros e gatos convivem. São comuns casos em que animais silvestres não sejam capazes, por exemplo, de se reproduzir e de se alimentar em cativeiro.

As araras são exemplos de animais silvestres.
As araras são exemplos de animais silvestres.

Exemplos de animais silvestres

Como sabemos, os animais silvestres não são domesticados, portanto, a lista desses animais é longa. Como exemplos, podemos citar o lobo-guará, cobras, macacos, ursos, onças, tucano e a jaguatirica. Além dos exemplos citados, devemos destacar que animais como papagaios, jabutis e araras, apesar de serem criados por algumas pessoas, são também de animais silvestres.

Leia também: Diferenças entre animais silvestres e domésticos

Tráfico de animais silvestres

Quando falamos de tráfico de animais silvestres, falamos do comércio ilegal desses animais, os quais são retirados da natureza e vendidos para diversas finalidades, como para coleção e vendas em pet shops. Essa atitude ilegal envolve uma grande quantidade de dinheiro, sendo estimado que cerca de 10 a 20 bilhões de dólares sejam movimentados por traficantes anualmente.

O Brasil ocupa uma posição de destaque quando o assunto é tráfico de animais. Isso se deve ao fato de que os traficantes veem no nosso país uma fonte promissora de recursos, uma vez que apresentamos uma grande biodiversidade, sendo muitas espécies exclusivas do nosso país.

O tráfico de animais causa desequilíbrio no meio ambiente.
O tráfico de animais causa desequilíbrio no meio ambiente.

Como a retirada da natureza e a comercialização desses animais são crimes no Brasil, os traficantes fazem uso de várias técnicas para garantir o transporte desses animais. Muitos são dopados e colocados escondidos em malas e caixas, por exemplo, o que comumente leva esses animais à morte. De acordo com a Renctas, uma organização não governamental que luta pela conservação da biodiversidade em nosso país, de cada 10 animais traficados, 9 morrem antes mesmo de chegar ao seu destino final.

A Lei N° 5.197, de 3 de janeiro de 1967, dispõe sobre a proteção à fauna. De acordo com o artigo 1º:

“Os animais de quaisquer espécies, em qualquer fase do seu desenvolvimento e que vivem naturalmente fora do cativeiro, constituindo a fauna silvestre, bem como seus ninhos, abrigos e criadouros naturais são propriedades do Estado, sendo proibida a sua utilização, perseguição, destruição, caça ou apanha.”

Esses animais sofrem ainda com os maus-tratos que são necessários para sua venda. Algumas aves, por exemplo, têm suas asas cortadas impedir o voo, outros animais podem ter suas garras aparadas para evitar danos aos donos, entre várias outras mutilações.

Percebemos, portanto, que se trata de um mercado cruel e que visa exclusivamente ao lucro. Os traficantes não se preocupam com o bem-estar desses animais e nem com o destino que eles receberão. Assim sendo, mesmo que uma pessoa pretenda cuidar e amar o animal traficado, eles não devem ser comprados. Ao fazer a compra de um animal de forma ilegal, você contribui para que esse triste comércio continue ocorrendo.

O tráfico de animais silvestres também é responsável por afetar negativamente o ecossistema de onde esse animal foi retirado. Muitas vezes a exploração de determinada espécie é tão grande que acaba por dizimar a população do local, afetando o equilíbrio do ecossistema.

Leia também: Animais ameaçados de extinção

É possível comprar animais silvestres de maneira legal?

Sabemos que a comercialização de animais silvestres é considerada crime caso esses animais sejam retirados da natureza. Entretanto, se o animal silvestre é proveniente de um criadouro legalizado, a compra pode ser realizada.

Para comprar um animal silvestre, é essencial garantir que o animal seja proveniente de um criadouro legalizado.
Para comprar um animal silvestre, é essencial garantir que o animal seja proveniente de um criadouro legalizado.

Entretanto, antes de adquirir um animal silvestre, é fundamental que se tenha em mente que esse animal não é domesticado, portanto, sua interação com os seres humanos é diferente do que se espera de animais domésticos. Não é incomum que as pessoas se arrependam da compra e abandonem esses animais, que muitas vezes morrem por não conseguirem sobreviver no novo ambiente.

Assim sendo, lembre-se: animal não é brinquedo! Isso vale tanto para animais domésticos quanto para os silvestres. Só adquira animais se você tiver a intenção de amar e cuidar deles bem. Além disso, não se esqueça de que os animais domésticos já estão acostumados com a interação com seres humanos, sendo a opção mais sensata quando o assunto é animal de estimação.

Por Vanessa Sardinha dos Santos

Você pode se interessar também

Ciências

Animais em Extinção

Ciências

Animais ameaçados de extinção

Ciências

Os Animais

Últimos artigos

Lobisomem

O lobisomem é um homem amaldiçoado com a condição de se transformar em um ser violento, que é metade homem e metade lobo, todas as noites de lua cheia.

Sarampo

O sarampo é uma virose que pode desencadear complicações e até mesmo a morte. Causa febre, manchas no corpo e mal-estar.

Bicho-preguiça

Bicho-preguiça, também conhecido apenas por preguiça, é um animal vertebrado, mamífero, pertence à superordem Xenarthra, e habita desde a América Central até a América do Sul.

USMCA

A nova atualização do acordo trilateral entre Estados Unidos, México e Canadá foi chamada de USMCA. Esse acordo representa uma modernização da zona de livre comércio.