Qual matéria está procurando ?

História

História

Mito de Édipo

O mito de Édipo é uma das histórias mais conhecidas da mitologia grega. Foi narrado pelo dramaturgo Sófocles, no século V a.C., na tragédia Édipo Rei.

Ilustração representando o momento em que Édipo encontra a esfinge, no mito de Édipo. Uma das passagens mais importantes do mito de Édipo é a vitória de Édipo sobre a esfinge.

O mito de Édipo é um dos principais mitos da mitologia grega. Narra a realização de uma profecia sobre Édipo, filho de Laio e Jocasta, rei e rainha de Tebas. Édipo seria o responsável por matar Laio e desposar Jocasta, motivos pelos quais é abandonado. O mito se encerra com a concretização da tragédia.

Leia também: Rei Midas — o protagonista de outro famoso mito presente na mitologia grega

Resumo sobre o mito de Édipo

  • Édipo é um personagem bastante popular da mitologia grega.

  • Ele foi popularizado por meio de Édipo Rei, uma tragédia escrita pelo dramaturgo Sófocles no século V a.C.

  • Essa tragédia é parte da trilogia tebana, composta também por Antígona e Édipo em Colona.

  • Édipo recebeu a profecia de que mataria seu pai e desposaria a própria mãe.

  • O mito se encerra em tragédia, com Édipo concretizando o que o oráculo havia previsto.

Quem foi Édipo na mitologia grega?

Édipo é o personagem de um dos mitos mais conhecidos da mitologia grega. Sua popularidade é explicada porque o mito de Édipo foi transformado pelo dramaturgo grego Sófocles na tragédia Édipo Rei. Sófocles viveu no século V a.C. e sua versão do mito é a mais conhecida.

Édipo Rei faz parte da trilogia tebana, composta também por Antígona e Édipo em Colona. A tragédia narra a realização de uma profecia que assombrou a vida de Édipo, levando a uma grande tragédia.

O que acontece no mito de Édipo?

O mito de Édipo se inicia com uma profecia para Laio e Jocasta, rei e rainha da cidade grega de Tebas. O oráculo de Delfos havia anunciado que o filho deles seria o responsável por grandes tragédias, pois mataria seu pai, Laio, e depois desposaria a própria mãe, Jocasta.

O filho do rei e da rainha de Tebas é o protagonista do mito e foi nomeado Édipo. Temerosos pelo que ouviram do oráculo, Laio e Jocasta decidiram livrar-se de Édipo, convocando um servo para dar fim à vida da criança. O servo se compadeceu e não a matou, deixando-a pendurada em uma árvore à própria sorte.

A criança foi encontrada por um camponês, levada para Corinto, e lá adotada por Pólibo e Mérope, rei e rainha da cidade. Édipo cresceu sem saber que não era filho legítimo dos reis de Corinto e sem saber da existência de seus verdadeiros pais.

Muitos anos depois, o oráculo de Delfos realizou a mesma profecia, e Édipo foi informado de que mataria o seu pai e desposaria a mãe. Pensando que era filho de Pólibo e Delfos, ele decidiu fugir de Corinto para ficar o mais longe possível de sua família, a fim de que a profecia não fosse cumprida.

Édipo escolheu mudar-se para Tebas, e, assim, estava mais próximo do que imaginava de cumprir com seu destino. No meio do caminho, encontrou Laio e um servo, ambos a caminho do oráculo. Laio tinha o intento de receber maior orientação a respeito dos sinais de que a profecia estava próxima de se cumprir, e, antes de chegar ao oráculo, seu destino foi selado.

Durante o caminho, Édipo e Laio se cruzaram, e um desentendimento surgiu porque Édipo foi agredido por Laio e seu servo para que desse passagem para o rei de Tebas. Édipo se enfureceu com a agressão e assassinou Laio e o servo dele, assim, matando o próprio pai.

Édipo seguiu o seu caminho, e, quando chegou a Tebas, encontrou-a sendo atacada por um monstro: a esfinge. Esta é caracterizada, na cultura grega, como um ser demoníaco com o corpo de leão, asas e um rosto feminino. A esfinge interpelava todos os que chegavam a Tebas e lhes perguntava a resposta de um enigma.

Todos os que não sabiam responder eram devorados, mas Édipo conseguiu desvendar o enigma, assim envergonhando a Esfinge, que comete suicídio. A população de Tebas agradeceu a Édipo por ele ter livrado a todos da destruição, e, por isso, ofereceram-lhe o trono da cidade e a mão da rainha em casamento.

Com isso, Édipo tornou-se rei de Tebas e casou-se com Jocasta, sua própria mãe. A profecia se completou então. Ao longo dos anos, Édipo e Jocasta tiveram quatro filhos, chamados Etéocles, Ismênia, Antígona e Polinices. Nem Édipo nem Jocasta sabiam que a profecia havia sido cumprida com o casamento deles.

Veja também: Mitologia nórdica — as narrativas míticas dos escandinavos

Como acaba o mito de Édipo?

Anos depois, a cidade de Tebas passou a sofrer com uma violenta peste, e Édipo chamou um adivinho para que ele ajudasse a livrar Tebas dessa situação.

O adivinho, chamado Tirésias, revelou que o que estava acontecendo era resultado da ação de Édipo. O rei de Tebas então entendeu que a profecia tinha sido cumprida. Em choque, Jocasta cometeu suicídio, e Édipo decidiu renunciar ao trono e abandonar Tebas, vivendo nas ruas pelo resto dos seus dias.

Por Daniel Neves Silva

Você pode se interessar também

História

Apolo

História

Atena

História

Medusa

História

Zeus

Últimos artigos

Milagre econômico brasileiro

Milagre econômico brasileiro foi um período da Ditadura Militar no qual a economia brasileira apresentou grande crescimento e importantes obras públicas foram realizadas.

Manto terrestre

O manto terrestre é uma camada, constituída pelo magma, muito dinâmica da Terra. Situado entre a crosta e o núcleo, ocupa aproximadamente 84% do volume total do planeta.

Altitude

A altitude é a distância vertical entre um ponto na superfície da Terra e o nível do mar, sendo uma medida importante para a caracterização do relevo de uma área.

Área do cubo

A área do cubo é a medida da superfície desse poliedro. A área da base, a área lateral e a área total do cubo estão relacionadas à área do quadrado.