Qual matéria está procurando ?

História

História

Mitologia nórdica

Clique e conheça a mitologia nórdica e saiba como foram registradas as narrativas míticas dos escandinavos e quais eram seus principais deuses.

O poeta islandês Snorri Sturluson foi responsável pelo mais importante relato sobre a mitologia nórdica existente * O poeta islandês Snorri Sturluson foi responsável pelo mais importante relato sobre a mitologia nórdica existente *

Por mitologia nórdica entende-se o conjunto de mitos e crenças que estava relacionado com a crença religiosa dos povos vikings. O conhecimento desses saberes foi legado, principalmente, a partir dos registros do poeta islandês Snorri Sturluson. Atualmente a mitologia nórdica foi resgatada a partir de reinterpretações modernas na religião denominada de Asatrú ou Odinismo.

O que é mitologia nórdica?

Segundo o historiador Johnni Langer, mitologia nórdica é o “conjunto de narrativas acerca de divindades e seres sobrenaturais, de base oral e pertencente à religiosidade pré-cristã na Escandinávia e Europa Setentrional”|1|. Essas narrativas eram transmitidas pelos escandinavos de forma oral e não delimitavam uma religião literalmente falando, mas apenas elementos que pertenciam à religiosidade local.

Principais registros da mitologia nórdica

O principal registro sobre a mitologia nórdica foi realizado pelo poeta islandês Snorri Sturluson no século XIII. Esse registro é conhecido como Edda em Prosa e foi escrito por volta de 1220. Snorri procurou registrar os eventos da mitologia nórdica da maneira mais linear possível e dividiu seus registros em quatro capítulos. Desses quatro capítulos, o destaque vai para o segundo, chamado de Gylfaginning (o logro de Gylfi), que registra de maneira linear a visão de mundo nórdica desde a criação até a destruição do universo no Ragnarök (crepúsculo dos deuses).

Outro registro importante é a Edda Poética, que reúne uma série de poemas escritos em nórdico antigo e contam uma série de histórias que envolvem os deuses nórdicos. A Edda Poética foi registrada em um manuscrito chamado Codex Regius e só foi encontrada no século XVII, na Islândia. Ao todo, a Edda Poética possui 18 poemas.

Outros registros importantes que podem ser considerados:

  • Sagas islandesas: narrativas literárias produzidas na Islândia entre os séculos XII e XIV;

  • Poemas escáldicos: poesia típica dos nórdicos que retratava em geral os grandes feitos e as histórias dos deuses;

  • Registros e crônicas históricas: registros escritos por historiadores antigos, como Adam de Bremen e Saxo Grammaticus;

  • Monumentos: destaque para as inscrições rúnicas (letra nórdica) em pedras.

Principais deuses da mitologia nórdica

  • Odin:

O principal deus da mitologia nórdica era conhecido também como Pai de Todos. Odin era o correspondente escandinavo para a divindade germânica chamada de Woden. Segundo Johnni Langer, Odin “vive em Asgard junto a seu trono, Hlidskjálf, e possui onisciência. Seu principal atributo é a lança Gungnir, e ele é cego de um olho, perdido para obter o conhecimento na fonte de Mimir”|2|.

  • Thor:

Thor era o deus mais poderoso da mitologia nórdica e ficou conhecido como deus do trovão. Era a divindade escandinava mais adorada pelos nórdicos. Thor era filho de Odin e era conhecido principalmente por lutar contra os gigantes. Seu símbolo era o martelo Mjöllnir. Possuía também um cinto mágico e usava luvas de metal.

  • Loki:

Loki é o deus mais polêmico da mitologia nórdica, principalmente pela sua característica irônica. As histórias que envolvem Loki, em geral, retratam intrigas e artimanhas criadas por Loki, como acontece no Lokasenna, poema da Edda Poética em que Loki troca insultos com os outros deuses nórdicos. Loki também é o responsável pela destruição do universo no Ragnarök. Alguns historiadores questionam a divindade de Loki, afirmando que ele era visto pelos nórdicos apenas como um gigante, e não como deus.

|1| LANGER, Johnni. Mitologia Nórdica. In: LANGER, Johnni (org.). Dicionário de mitologia nórdica: Símbolos, mitos e ritos. São Paulo: Hedra, 2015, p. 309.
|2| LANGER, Johnni. Odin. In: LANGER, Johnni (org.). Dicionário de mitologia nórdica: Símbolos, mitos e ritos. São Paulo: Hedra, 2015, p. 346.

*Créditos da imagem: Boris15 e Shutterstock


Por Daniel Neves
Graduado em História

Por Daniel Neves Silva

Você pode se interessar também

História

Idade Média, um resumo

História

Medusa

História

Thor

História

Vikings

Últimos artigos

Crise de 1929

A Crise de 1929 foi a maior crise econômica da história dos Estados Unidos e do capitalismo. Foi iniciada pela quebra da Bolsa de Valores de Nova York.

Retângulo

O retângulo possui quatro lados e todos os ângulos internos medindo 90°. Essa forma geométrica está muito presente no cotidiano, como na face de caixas e nas paredes.

Paralelepípedo

O paralelepípedo é um sólido geométrico que possui todas as faces com paralelogramos. Essa forma pode ser percebida nos prédios e em caixas de sapatos.

Hiena

Hiena é um animal encontrado na África e na Ásia, bastante conhecido por seu hábito de se alimentar de carniça. Existem atualmente três espécies diferentes de hienas.