Qual matéria está procurando ?

História

História

Hércules

Hércules (nome pelo qual Herácles é mais conhecido) foi um herói mencionado em vários mitos gregos, caracterizado por sua grande força física e seus grandes feitos.

Ilustração de Hércules capturando os gados de Gerião, em um dos seus 12 trabalhos Hércules durante a realização de um dos seus 12 trabalhos, suas missões mais famosas em toda a mitologia grega.

Hércules (como Herácles era conhecido entre os romanos e como é mais conhecido atualmente) foi um herói presente na mitologia grega, sendo uma figura muito popular e marcada por sua grande coragem e força física, o que lhe permitia realizar feitos impossíveis para os homens comuns. Ele também era considerado um semideus porque era filho de Zeus, um deus olímpico, com uma mulher mortal.

Leia também: Poseidon — o deus grego dos rios e dos mares

Resumo sobre Hércules

  • Hércules (para os romanos, ou Herácles para os gregos) é conhecido como um herói e semideus da mitologia grega.

  • Era muito popular e conhecido por sua grande força física.

  • Foi perseguido por Hera durante boa parte da sua vida e levado à loucura por essa deusa.

  • Depois de assassinar a própria família, procurou livrar-se da culpa ao realizar os 12 trabalhos a mando de seu primo, o rei Euristeu, sendo essa sua aventura mais famosa.

  • O final de sua vida foi trágico e morreu em uma fogueira, mas sua parte imortal foi resgatada por Zeus e ascendeu ao Monte Olimpo.

Quem foi Hércules?

Hércules (como era conhecido entre os romanos e como é mais conhecido atualmente) ou Herácles (como era chamado pelos gregos) é um dos personagens mais conhecidos da mitologia grega, sendo marcado como um herói de grande força física. Essa força somada à coragem desse herói fez com que ele realizasse inúmeras façanhas consideradas impossíveis para homens comuns.

Hércules, além de herói, era um semideus, pois era filho de um deus olímpico e de uma mulher mortal. Seu pai era Zeus, deus do trovão e dos céus, o mais poderoso do panteão grego e o rei do Olimpo. Sua mãe era uma mulher chamada Alcmena. Hércules também teve um pai adotivo, Anfitrião, marido de sua mãe.

Podemos perceber, portanto, que o nascimento de Hércules foi fruto de um caso extraconjugal de Zeus e Alcmena. Isso porque, como vimos, Alcmena era casada, e Zeus também era casado com Hera, deusa das mulheres e do casamento. Hera, além disso, era bastante ciumenta por conta das frequentes traições de seu marido.

Assim, existem diversos casos de Hera procurando vingar-se das amantes de Zeus. Leto, a mãe de Apolo e Ártemis, foi uma dessas vítimas, assim como Alcmena. Contra esta última, Hera retardou o nascimento de Hércules, e, depois que o herói nasceu, foi perseguido em diversos momentos pela esposa de Zeus. Logo após Hércules nascer, Hera enviou duas serpentes para matá-lo em seu berço, mas o herói, demonstrando sua força e coragem, matou as duas cobras esganadas.

12 trabalhos de Hércules

A perseguição de Hera a Hércules prosseguiu durante a vida adulta do herói e ainda provocou a jornada mais famosa da vida dele: os 12 trabalhos. Primeiramente, precisamos entender um detalhe da vida pessoal do herói grego: Hércules casou-se com Mégara, filha do rei de Tebas, Creonte, e com ela constituiu família, tendo diversos filhos.

Em determinado ponto do mito, Hera lançou um feitiço sobre Hércules, fazendo com que ele ficasse temporariamente ensandecido. Durante esse surto, Hércules confundiu sua esposa e seus filhos com inimigos de batalhas e os assassinou. Depois que recobrou a consciência, ele foi tomado pela tristeza e pela culpa e procurou se redimir de sua ação.

Assim, ele consultou o oráculo, que indicou que ele deveria procurar seu primo e oferecer os seus serviços a ele. Seu primo era Euristeu, o rei de Micenas, Tirinto e Argos. Mais uma vez, Hera entrou em ação e manipulou o primo de Hércules para que ele solicitasse somente os trabalhos mais difíceis para o herói, que ficaram conhecidos como os 12 trabalhos de Hércules:

  1. Matar o Leão de Nemeia;

  2. Matar a Hidra de Lerna;

  3. Capturar a corça de Cerineia;

  4. Capturar o javali de Erimanto;

  5. Limpar os estábulos de Aúgias;

  6. Matar as aves do lago Estínfalo;

  7. Matar o touro de Creta;

  8. Capturar os cavalos de Diomedes;

  9. Roubar o cinturão de Hipólita, a rainha das Amazonas;

  10. Capturar o gado de Gerião;

  11. Capturar os pomos de ouro do Jardim das Hespérides

  12. Capturar o cão de Hades, Cérbero.

Hércules realizou todos os trabalhos, reforçando sua fama e se livrando da culpa pelo erro que havia cometido com sua família.

Veja também: Atena — a deusa grega da sabedoria

Morte de Hércules

Os 12 trabalhos foram os grandes feitos de Hércules, mas não foram os únicos. Hércules é um personagem recorrente nos mitos gregos e existem inúmeras narrativas dos seus feitos e das suas aventuras. Hércules casou-se novamente, mas, antes disso, serviu a uma rainha chama Ônfale por três anos.

Depois disso, Hércules conheceu e casou-se com Dejanira, a filha de Eneu, rei de Calidão. Juntos tiveram um casamento feliz, embora com um final trágico, que se iniciou em uma viagem que o casal fazia. Ambos precisavam atravessar um rio, e Hércules decidiu chegar até a outra margem nadando.

Dejanira, por sua vez, atravessou o rio com a ajuda de um centauro chamado Néssus. Após a travessia, Néssus tentou sequestrá-la, sendo impedido por Hércules. O herói acertou o centauro com uma flecha, matando-o. Pouco antes de morrer, o centauro convenceu Dejanira a guardar um pouco de seu sangue, alegando que ele tinha o poder mágico de assegurar o amor de Hércules por ela por toda a vida.

Dejanira caiu na mentira do centauro e guardou um pouco do sangue dele. Anos depois, ela passou a ter dúvidas sobre o amor de seu marido por causa de boatos sobre Hércules estar interessado em uma mulher chamada Iole. Dejanira então se lembrou do sangue do centauro e fez um encantamento com ele.

Na verdade, o que ela não sabia é que o sangue tinha o poder de queimar a pele de Hércules. Ela passou o sangue do centauro em uma roupa do herói, e quando ele a colocou, imediatamente sua pele começou a queimar, deixando-o profundamente ferido. Arrependida de ter ferido Hércules sem intenção, Dejanira cometeu suicídio.

Depois de ficar sabendo do que havia acontecido, tomado pela tristeza, Hércules formou uma pira incendiária para acabar com sua vida. Ele foi amarrado na pira e ela foi acesa por Filoctetes, um grande amigo seu.

Enquanto a fogueira queimava, Zeus resgatou Hércules e o levou ao Monte Olimpo, permitindo que seu corpo mortal morresse, mas elevando sua parte imortal, tornando o local a nova morada do herói. A ascensão de Hércules ao Olimpo é entendida por muitos como a sua transformação em um deus.

Por Daniel Neves Silva

Você pode se interessar também

História

Apolo

História

Atena

História

Hades

História

Medusa

Últimos artigos

Ponto e vírgula (;)

O ponto e vírgula é um sinal de pontuação que indica uma pausa mais longa que a pausa da vírgula, mas sem interromper o enunciado, como o ponto.

Alvéolos pulmonares

Alvéolos pulmonares são estruturas que lembram pequenas bolsas e são onde ocorrem as trocas gasosas. São os responsáveis pelo aspecto esponjoso do pulmão.

Cerebelo

Cerebelo é uma parte do encéfalo e está relacionado, entre outras funções, com a manutenção do nosso equilíbrio, postura e ajuste dos movimentos corporais.

Tríplice Aliança

Tríplice Aliança foi um acordo militar assinado, em maio de 1882, por Alemanha, Áustria-Hungria e Itália, que procuravam se proteger de França e Rússia principalmente.