Qual matéria está procurando ?

História

História

Expansão marítima europeia

A expansão marítima europeia foi o processo de exploração oceânica realizado pelos europeus entre os séculos XV e XVII. Portugal foi o país pioneiro nesse sentido.

Mapa das expedições espanhola e portuguesa durante a expansão marítima. Mapa das expedições espanhola e portuguesa durante a expansão marítima.

A expansão marítima europeia foi o processo de exploração oceânica que as nações europeias realizaram no planeta entre os séculos XV e XVII. Por meio dela, os europeus desbravaram os oceanos, chegaram a novos locais e estabeleceram novas rotas de comércio marítimo.

A expansão marítima foi encabeçada por Portugal, o país pioneiro de todo esse processo. Os portugueses reuniram as condições políticas, econômicas e geográficas que lhes permitiram dar início a esse movimento. Em seguida, os espanhóis montaram a expedição que chegou à América, em 1492.

Leia também: A “descoberta” do Brasil e o início da colonização

Resumo sobre a expansão marítima europeia

  • A expansão marítima foi o processo de exploração oceânica realizado pelas nações europeias.

  • Aconteceu entre os séculos XV e XVII, sendo iniciado por Portugal.

  • Portugal reunia as condições políticas, econômicas e geográficas que lhe permitiram ser o país pioneiro desse movimento.

  • O objetivo dos portugueses era encontrar uma rota até a Índia.

  • Os espanhóis organizaram uma expedição que resultou na chegada dos europeus à América, em 1492.

O que foi a expansão marítima europeia?

A expansão marítima europeia é como conhecemos o período no qual alguns países europeus realizaram expedições de exploração do oceano Atlântico (iniciamente). Essas navegações se iniciaram no século XV e se estenderam até o século XVII, levando os países europeus a desbravarem os três grandes oceanos.

Esse processo foi iniciado pelos portugueses e foi motivado por questões religiosas, políticas e econômicas. A partir da expansão marítima, os europeus chegaram a locais que eles até então desconheciam e estabeleceram novas rotas comerciais por todo o planeta. Focando no século XV, esse movimento resultou na chegada dos europeus à América e na descoberta de uma rota marítima até a Índia.

Fatores para a expansão marítima e o pioneirismo português

A expansão marítima europeia foi iniciada pelos portugueses no século XV. Até então, os europeus tinham um conhecimento extremamente limitado sobre o oceano Atlântico, que, durante esse processo, foi explorado, permitindo a descoberta de novas rotas e a chegada dos europeus a novos lugares.

A expansão marítima só foi possível porque os europeus acumularam conhecimento náutico, o que permitiu que eles pudessem transpor as barreiras da navegação oceânica. Além disso, novas tecnologias tornaram possível navegar grandes distâncias no oceano Atlântico. Foi o caso da invenção da caravela, por exemplo.

Os portugueses inventaram a caravela durante o processo de expansão marítima.[1]

Portugal também possuía as condições econômicas, geográficas e políticas que lhe permitiram ser o país pioneiro na expansão marítima. Podemos começar pelo fato de que Portugal era um país estável politicamente, e essa estabilidade tinha relação com a Revolução de Avis, no final do século XIV.

Nessa revolução, Portugal garantiu o início de uma dinastia — a de Avis — que estabeleceu uma monarquia centralizada e consolidada no país. Outros países europeus passavam por grandes agitações políticas no mesmo período. Na questão territorial, Portugal havia alcançado sua estabilidade desde o século XIII, quando Algarve foi conquistada dos mouros.

Vizinha de Portugal, a Espanha travava conflitos com os mouros e com os franceses por questões territoriais no século XVI. Com isso, percebemos que Portugal gozava de uma estabilidade que lhe permitiu investir em atividades expansionistas, como a marítima.

Economicamente, Portugal era um importante centro comercial, pois por Lisboa, sua capital, uma rota marítima importante passava. Isso fazia da cidade um local estratégico do ponto de vista econômico. Além disso, o comércio em Lisboa havia recebido grandes investimentos de comerciantes italianos.

Os comerciantes portugueses mantinham muitos contatos com comerciantes árabes, e, quando as rotas tradicionais para ter acesso a estes comerciantes — que passavam por Constantinopla — foram fechadas, em 1453, novos acessos precisaram ser traçados. Os comerciantes árabes tinham duas mercadorias valiosas para os portugueses: ouro e especiarias.

Para ter acesso novamente a elas, eram necessárias novas rotas para o Oriente, e isso só seria possível por meio da exploração oceânica, daí o impulso pelo movimento marítimo. Por fim, a localização geográfica foi fundamental, pois todo o litoral português era voltado para o oceano Atlântico. Além disso, o litoral português fica próximo a correntes marítimas que facilitavam a navegação.

A expansão marítima passou a ser vista como um grande projeto para a nação portuguesa, sendo liderado pelos monarcas do país e apoiado pela população, pela nobreza e pelo clero. Além do desejo econômico, havia a missão de levar o catolicismo para outros povos.

Expansão marítima portuguesa

O marco que deu início ao processo de expansão marítima de Portugal foi a conquista de Ceuta, em 1415. Essa cidade fica no norte da África, e o objetivo da sua conquista eram o acesso ao ouro árabe bem como o domínio do reino de João Preste, um reino mítico que os europeus acreditavam se localizar na África.

As expedições portuguesas se encaminharam para o sul do oceano Atlântico, sempre circundando o litoral do continente africano. Queriam encontrar uma rota que permitiria os portugueses chegarem à Índia e, mais especificamente, ao mercado de especiarias. Alguns grandes feitos dos portugueses na expansão marítima foram:

  • chegada a Madeira (1420);

  • contorno do Cabo Bojador (1434);

  • criação da caravela (1441);

  • travessia do Cabo da Boa Esperança (1488).

  • chegada ao Brasil (1500).

É importante mencionar que, durante esse processo, os portugueses instalaram uma série de feitorias no litoral africano, estabelecendo-as como postos de comércio importantes, além de locais onde se desenvolveriam as ações do tráfico negreiro. Os locais aos quais os portugueses chegaram, como Açores e Madeira, foram convertidos em território português e explorados economicamente.

Saiba mais: Como os portugueses introduziram a escravidão no Brasil durante o processo de colonização

Expansão marítima espanhola

A expansão marítima portuguesa serviu de modelo para que a Espanha realizasse uma importante expedição no final do século XV. No entanto, isso só foi possível porque a Espanha derrotou os mouros, em 1492, conquistando o último domínio mourisco na Península Ibérica — o Reino de Granada.

A Espanha (formada pelos reinos de Castela e de Aragão) financiou uma expedição com três embarcações, lideradas pelo genovês Cristóvão Colombo. O objetivo era chegar à Índia navegando pelo oeste, com base no princípio de que a Terra era redonda. Essa expedição, em outubro de 1492, chegou a Guanahani, resultando no alcance europeu da América.

Fontes:

FAUSTO, Boris. História do Brasil. São Paulo: Edusp, 2013.

SCHWARCZ, Lilia Moritz; STARLING, Heloísa Murgel. Brasil: Uma Biografia. São Paulo: Companhia das Letras, 2015.

PINHEIRO, P. M. O Infante D. Henrique e o mito da Escola de Sagres. Disponível em: https://ensina.rtp.pt/artigo/o-infante-d-henrique-e-o-mito-da-escola-de-sagres/.

FAPESP. Os reis dos mares. Disponível em: https://revistapesquisa.fapesp.br/os-reis-dos-mares/.

Créditos da imagem:

[1] Grobler du Preez / Shutterstock

Por Daniel Neves Silva

Você pode se interessar também

História

Colonização do Brasil

História

Colonização francesa nas Américas

História

Descobrimento do Brasil

História

Escravidão na África

Últimos artigos

Milagre econômico brasileiro

Milagre econômico brasileiro foi um período da Ditadura Militar no qual a economia brasileira apresentou grande crescimento e importantes obras públicas foram realizadas.

Manto terrestre

O manto terrestre é uma camada, constituída pelo magma, muito dinâmica da Terra. Situado entre a crosta e o núcleo, ocupa aproximadamente 84% do volume total do planeta.

Altitude

A altitude é a distância vertical entre um ponto na superfície da Terra e o nível do mar, sendo uma medida importante para a caracterização do relevo de uma área.

Área do cubo

A área do cubo é a medida da superfície desse poliedro. A área da base, a área lateral e a área total do cubo estão relacionadas à área do quadrado.