Qual matéria está procurando ?

História

História

Colonização francesa nas Américas

Fique sabendo como ocorreu a colonização francesa nas Américas e entenda o contexto desse acontecimento histórico.

Apesar de sabermos hoje que parte do Canadá já foi colônia francesa e que há um pequeno território na América do Sul chamado Guiana Francesa, a história da colonização francesa nas Américas, por vezes, não é abordada por alguns professores. Pois bem, para compreender os motivos que conduziram os franceses à ocupação do “Novo Mundo”, é necessário que se tenha em vista o contexto da Europa dos séculos XVI e XVII.

Ao estudar o conteúdo de Reformas Protestantes, no qual são vistas as propostas de transformação e reinterpretação da tradição cristã ocidental, você certamente aprendeu que tais reformas provocaram também intensas transformações políticas na Europa. O processo reformista, que começou efetivamente no início do século XVI (especificamente em 1517), coincidiu com o início da expansão marítima europeia, capitaneada pelos recém-formados Estados católicos da Península Ibérica, Portugal e Espanha. Em decorrência das reformas, boa parte da população passou a ter orientação protestante, o que veio a provocar sucessivas guerras civis no continente.

O clima hostil que se instalou na Europa levou parte dessas pessoas a tentar estabelecer-se no continente americano recém-descoberto. Esse foi o caso dos puritanos (calvinistas ingleses) e dos huguenotes (calvinistas franceses). Esses últimos tentaram ocupar (recebendo apoio do monarca francês que se simpatizava com o calvinismo) em duas ocasiões o território brasileiro, então sob o jugo do império português. A primeira tentativa foi em 1555, na região da Baía da Guanabara, e a segunda, em 1612, na região do estado do Maranhão. Essas tentativas de invasões francesas no Brasil foram denominadas de França Antártica (para a região de Guanabara) e França Equinocial (para a região do Maranhão).

Além da presença em solo brasileiro, os franceses também se lançaram à ocupação do extremo norte da América do Sul, na região conhecida como Guianas, e também na região do Caribe, onde conseguiram instalar um sistema mercantilista nas chamadas Antilhas Francesas. A estratégia usada pela coroa francesa nessas regiões era a mesma usada por Portugal, Holanda e Espanha: a implantação das plantations, grandes latifúndios monocultores, com uso de mão de obra escrava.

Todavia, foi na América do Norte que os franceses empreenderam seu projeto colonial de maior envergadura. Desde o início do século XVII até o ano de 1763 (fim da Guerra dos Sete Anos entre França e Inglaterra), a França ocupou uma região que ia de Quebec, no Canadá, até Nova Orleans, no sul dos Estados Unidos. Essa região contornava, a oeste, as Treze Colônias. O tipo de colonização empreendido era semelhante à das Treze Colônias inglesas, isto é, era uma colonização efetiva de povoamento. Várias atividades econômicas, como caça, pesca e extração de madeiras, integravam o cotidiano dos colonos franceses. Essas atividades subsidiavam as despesas dos colonos e serviam para impulsionar a construção de infraestruturas.

Com a Guerra dos Sete Anos entre as coroas da Inglaterra e da França ocorrida entre os anos de 1756 e 1763, a situação da América Francesa mudou radicalmente. No ano de 1759, o exército inglês conquistou a região de Quebec, centro da ocupação francesa. Nesse processo, destacou-se a figura do general britânico James Wolf, que, aliando-se aos índios da tribo iroquoi, conseguiu tomar Quebec dos franceses. Nos anos que se seguiram, os franceses sofreram derrotas paulatinas. Em 1763, foi assinado o Tratado de Paris, que implicava, entre outras coisas, atribuir a posse dos territórios do Canadá e das Antilhas Francesas à coroa inglesa.


Por Me. Cláudio Fernandes

Monumento ao general britânico James Wolf, que lutou contra a ocupação francesa da América do Norte Monumento ao general britânico James Wolf, que lutou contra a ocupação francesa da América do Norte
Por Cláudio Fernandes

Você pode se interessar também

História

Capitanias Hereditárias

História

Conquista dos astecas

História

Expansão marítima europeia

História

Fases da colonização do Brasil

Últimos artigos

Lobisomem

O lobisomem é um homem amaldiçoado com a condição de se transformar em um ser violento, que é metade homem e metade lobo, todas as noites de lua cheia.

Sarampo

O sarampo é uma virose que pode desencadear complicações e até mesmo a morte. Causa febre, manchas no corpo e mal-estar.

Bicho-preguiça

Bicho-preguiça, também conhecido apenas por preguiça, é um animal vertebrado, mamífero, pertence à superordem Xenarthra, e habita desde a América Central até a América do Sul.

USMCA

A nova atualização do acordo trilateral entre Estados Unidos, México e Canadá foi chamada de USMCA. Esse acordo representa uma modernização da zona de livre comércio.