Qual matéria está procurando ?

Geografia

Geografia

Zona urbana

A zona urbana é um recorte espacial que tem como principal característica a concentração de pessoas, edifícios e serviços em uma área pequena se comparada com a zona rural.

rédios e edifícios na cidade de Toronto, no Canadá, uma alusão à zona urbana. A zona urbana é marcada pela grande concentração de edificações, de pessoas e de serviços.

Zona urbana é um recorte do espaço geográfico caracterizado pela alta concentração de edificações, de pessoas e de serviços de todos os tipos, tendo como principais representantes as cidades. As zonas urbanas são áreas muito dinâmicas economicamente, sendo nelas onde se realizam a produção industrial, o comércio e a prestação de serviços.

Por conta dessas características, há uma série de vantagens na zona urbana. Entretanto, todas elas enfrentam problemas em comum, como acesso a moradia e infraestrutura de saneamento por parte da população, desafios de mobilidade e poluição.

Leia também: Afinal, o que é espaço geográfico?

Resumo sobre zona urbana

  • A zona urbana é um recorte do espaço geográfico caracterizado pelo adensamento de edificações, pessoas e serviços, com elevado dinamismo espacial e econômico.

  • Estendem-se por uma superfície menor do que a zona rural. A transição entre ambas é chamada de zona periurbana.

  • A produção econômica da zona urbana é aquela oriunda dos setores secundário e terciário.

  • O grande volume e a diversidade de serviços é uma das principais vantagens da zona urbana.

  • As zonas urbanas apresentam problemas em comum, como a poluição, a falta de acesso a moradia e infraestrutura por parte da população e desafios de mobilidade urbana.

  • A zona urbana e a zona rural apresentam diferenças significativas.

  • Enquanto a zona urbana se caracteriza pelo adensamento populacional, de edificações e de serviços, a zona rural se caracteriza pela baixa concentração populacional, com menor quantidade de edificações e presença de serviços específicos.

O que é zona urbana?

Zona urbana é o nome dado a uma parcela do espaço geográfico que tem como principal característica o adensamento de edifícios, pessoas, serviços e superfícies formadas de concreto, isto é, urbanizadas. Assim sendo, a zona urbana consiste em uma categoria utilizada para o estudo e a análise do espaço geográfico, e difere da zona rural.

Levando em consideração essa definição, que também é usada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), temos a cidade como principal exemplo de zona urbana.

Características da zona urbana

A zona urbana apresenta características muito particulares que tornam essa categoria de análise muito importante para a compreensão das dinâmicas do espaço geográfico e, sobretudo, da interação entre os seres humanos e o meio. Conheça, a seguir, os principais aspectos das zonas urbanas:

  • áreas com elevada concentração de edificações (residências, prédios, estabelecimentos);

  • alta concentração populacional, com maior densidade demográfica que zonas rurais;

  • concentração de serviços para a população (instituições educacionais, hospitais, centros de saúde, lugares para entretenimento e lazer);

  • infraestrutura urbana presente em todo o espaço, como ruas pavimentadas, serviços de iluminação, redes de comunicação, redes de saneamento básico;

  • concentração da produção industrial e das atividades econômicas do setor terciário;

  • apresenta grande dinamismo socioespacial e econômico;

  • tem área espacial reduzida quando comparada com a zona rural.

Produção da zona urbana

O setor terciário, que compreende o comércio e os serviços, é um dos destaques da economia da zona urbana. [1]

Vimos até aqui que a zona urbana é uma área marcada pela concentração de elementos, entre os quais estão os serviços, de um modo bastante abrangente, e a produção econômica. A produção da zona urbana tem como destaques o setor secundário e o setor terciário, segmentos da economia que correspondem, respectivamente, à indústria e ao comércio e serviços. É nas cidades que estão situadas as principais fábricas, distritos industriais e sedes de empresas responsáveis pelo desenvolvimento de bens de consumo e bens de produção.

Uma grande variedade de centros comerciais, lojas e estabelecimentos destinados ao consumo e ao lazer – como parques, clubes, restaurantes, teatros e museus – também está situada predominantemente na zona urbana. Por essa razão, diz-se que esse recorte do espaço geográfico apresenta elevado dinamismo econômico e espacial.

Vantagens da zona urbana

Nas zonas urbanas, é possível encontrar maior variedade de serviços à população, sendo essa uma de suas vantagens. [2]

As vantagens da zona urbana estão atreladas ao volume e à diversidade de serviços ofertados à população que são encontrados nesse tipo de recorte espacial. Os serviços aos quais nos referimos vão desde aqueles obrigatórios, que são de direito da sociedade, como a saúde, a educação e o saneamento básico, até aqueles voltados a questões financeiras, às comunicações, ao esporte, ao entretenimento e ao descanso.

Por conta do seu elevado dinamismo econômico, existe maior oferta de trabalho na zona urbana. Igualmente, encontra-se uma diversidade de locais de habitação, muito embora as grandes cidades e as metrópoles enfrentem sérios problemas atrelados ao inchaço urbano e à falta de acesso a moradia para uma parcela de sua população, que consiste na camada mais pobre.

Problemas comuns da zona urbana

O trânsito e os congestionamentos em horário de pico são alguns dos problemas comuns das zonas urbanas.

Apesar das particularidades que são conferidas pelo contexto socioespacial em que se inserem, as zonas urbanas apresentam algumas características em comum, dentre as quais estão problemas enfrentados em todas elas. São problemas das zonas urbanas:

  • elevado custo de serviços essenciais, como fornecimento de água e eletricidade;

  • preço elevado de aluguéis e imóveis nos grandes centros urbanos, dificultando o acesso à habitação para a parcela mais pobre da população;

  • redes de infraestrutura, sobretudo de saneamento básico, que não atendem a 100% da população, deixando parte dos seus habitantes vulneráveis aos impactos negativos decorrentes da falta desses serviços;

  • muitos veículos individuais em circulação, o que provoca trânsito e engarrafamentos, principalmente em horários de pico (manhã e fim de tarde);

  • poluição do ar, do solo e da água provocada pela emissão de gases poluentes da atmosfera e pelo descarte irregular de lixo e dejetos industriais;

  • violência urbana decorrente da exclusão socioespacial e marginalização de uma parcela da população.

Diferenças entre zona urbana e zona rural

Zona urbana

Zona rural

Adensamento populacional, de edificações e de serviços.

Baixa concentração populacional, com menor quantidade de edificações e presença de serviços específicos.

Concentração de atividades secundárias (indústria) e terciárias (comércio e serviços).

Concentração de atividades primárias (agropecuária e extrativismo).

Elevado dinamismo espacial e econômico.

Baixo dinamismo espacial e econômico, mantendo certa dependência da zona urbana.

Abrange menor superfície espacial.

Abrange maior superfície espacial.

Para saber mais detalhes sobre a zona rural, clique aqui.

O que são zonas periurbanas (ou franjas urbanas)?

As zonas urbanas e áreas urbanizadas têm vivenciado um processo de expansão que se estende para além dos limites das cidades. Essa expansão dá origem a áreas de transição entre a zona urbana e a zona rural, que conhecemos como zonas periurbanas ou franjas urbanas.

Exercícios resolvidos sobre zona urbana

Questão 1

A zona urbana é um recorte espacial que tem como principal característica:

A) a presença de agroindústrias.

B) a baixa população absoluta.

C) a concentração populacional e de serviços.

D) a ampla extensão de sua área territorial.

E) a transição entre o campo e a cidade.

Resolução:

Alternativa C.

A zona urbana é marcada pela menor abrangência territorial, mas, em contrapartida, apresenta grande concentração de pessoas, de serviços e também de edificações.

Questão 2

(Ufac) A intensa e acelerada urbanização brasileira resultou em sérios problemas sociais urbanos, entre os quais podemos destacar:

A) Falta de infraestrutura, limitações das liberdades individuais e altas condições de vida nos centros urbanos.

B) Aumento do número de favelas e cortiços, falta de infraestrutura e todas as formas de violência.

C) Conflitos e violência urbana, luta pela posse da terra e acentuado êxodo rural.

D) Acentuado êxodo rural, mudanças no destino das correntes migratórias e aumento no número de favelas e cortiços.

E) Luta pela posse da terra, falta de infraestrutura e altas condições de vida nos centros urbanos.

Resolução:

Alternativa B.

O crescimento da zona urbana no Brasil aconteceu de forma desordenada e rápida, o que resultou em problemas socioeconômicos e de infraestrutura, como a falta de acesso a moradia, a expansão das favelas e cortiços e a escalada da violência urbana.

Créditos de imagem

[1] Nikola Fific / Shutterstock

[2] Ryan DeBerardinis / Shutterstock

Fontes

LUCCI, Elian Alabi. Território e sociedade no mundo globalizado: ensino médio, 3. São Paulo: Saraiva, 2016.

IBGE. Classificação Rural e Urbana. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/geociencias/organizacao-do-territorio/tipologias-do-territorio/15790-classificacao-rural-e-urbana.html.

ROSS, Jurandyr L. Sanches. (Org.) Geografia do Brasil. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2019. 6 ed. 3 reimpr. 549p.

Por Paloma Guitarrara

Você pode se interessar também

Geografia

Cidades Globais

História

Cidades | Ensino Fundamental I

História

Cidades, a ocupação do espaço urbano

Geografia

Conurbação

Últimos artigos

Brincadeiras juninas

As brincadeiras juninas são uma das partes mais divertidas da Festa Junina. A seguir, você verá dicas de 15 dessas brincadeiras!

Sedentarização

A sedentarização foi o processo por meio do qual os humanos abandonaram o nomadismo, fixando-se em uma localidade.

Comidas de Festa Junina

Algumas comidas de Festa Junina são: a pamonha, o milho cozido, o milho assado, a canjica, o curau, o arroz-doce, a paçoca, o mané pelado, o pé de moleque e o bolo de milho.

Lixiviação

Lixiviação é um processo de degradação do solo que consiste na retirada de seus nutrientes pela percolação da água, o que reduz sua fertilidade e pode levar à desertificação.