Qual matéria está procurando ?

Geografia

Geografia

Fusos horários do Brasil

O Brasil possui ampla extensão longitudinal, motivo pelo qual está inserido em quatro diferentes fusos horários, que começam em GMT–2 horas e vão até GMT–5 horas.

Mapa com os fusos horários brasileiros O Brasil está divido em quatro fusos horários: de GMT–2 a GMT–5. (Fonte: IBGE)

Os fusos horários brasileiros são as diferentes faixas de horário em que o território do Brasil está inserido. Como o país fica a oeste do Meridiano de Greenwich, suas horas são atrasadas com relação a esse meridiano de referência. Podemos afirmar, então, que o Brasil se divide em quatro fusos horários:

  • GMT–2 horas;

  • GMT–3 horas (Horário de Brasília);

  • GMT–4 horas;

  • GMT–5 horas.

Entretanto, nem sempre foi assim. Essa divisão foi estabelecida oficialmente no ano de 2015, sendo considerada a oficial.

Leia também: Paralelos e meridianos — linhas imaginárias que ajudam na localização no globo terrestre

Resumo sobre os fusos horários brasileiros

  • Pela sua grande extensão territorial, o Brasil é divido em quatro fusos horários.

  • O Brasil fica a oeste de Greenwich, portanto, sua hora é atrasada com relação a esse meridiano de referência.

  • Os fusos horários brasileiros compreendem o intervalo que vai de GMT–2 a GMT–5.

  • O Horário de Brasília, hora oficial do país, corresponde ao fuso GMT–3.

  • O estado do Amazonas está inserido em dois diferentes fusos: GMT–4 e GMT–5.

  • O Distrito Federal e outros 10 estados brasileiros adotavam o horário de verão. Entretanto, essa medida foi extinta por decreto em 2019.

Quais são os fusos horários brasileiros?

Antes de conhecermos os fusos horários brasileiros, é importante relembrarmos esse conceito. Fusos horários são intervalos longitudinais de 15º dentro dos quais todas as cidades e os países inseridos marcam a mesma hora no relógio. O nosso planeta é dividido em 24 fusos horários, contabilizados a partir do Meridiano de Greenwich, o meridiano de 0º de longitude.

O Brasil é um país de ampla dimensão territorial, estendendo-se por até 4319 quilômetros, de leste a oeste. Por essa razão, o país ocupa quatro faixas horárias, também conhecidas como fusos horários. Na tabela a seguir, reunimos as características dos fusos horários brasileiros.

Fusos horários brasileiros

Fuso horário

Atraso com relação à Greenwich

Estados e territórios inseridos no fuso

1

Duas horas (GMT–2)

Arquipélagos de Fernando de Noronha, São Pedro e São Paulo, além do Atol das Rocas.

2

Três horas (GMT–3)

Horário Oficial de Brasília

Estados das regiões Nordeste, Sul e Sudeste, Distrito Federal, Amapá, Pará, Tocantins e Goiás.

3

Quatro horas (GMT–4)

Rondônia, Roraima, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e Amazonas.

4

Cinco horas (GMT–5)

Acre e Amazonas.

A determinação de quais territórios farão parte de cada fuso, além da sua localização geográfica, depende da demarcação do Estado brasileiro mediante a avaliação de questões práticas e operacionais.

Em 2008, o Acre e parte do Amazonas passaram a compor o fuso 3, que tem diferença de três horas com relação ao Meridiano de Greenwich. No entanto, a partir de 2015, o resultado favorável de um referendo realizado com a população local fez com que essas áreas retornassem ao fuso 4, em que os horários são atrasados em cinco horas com relação a Greenwich.

Leia também: Mapa do Brasil — veja como o território brasileiro está organizado e dividido

Estados com mais de um fuso horário

O Amazonas é o estado que apresenta seu território dividido entre dois fusos. No caso amazonense, existem 13 municípios do extremo oeste, próximo da fronteira com o Acre, que estão localizados na faixa horária GMT–5, cinco horas atrasada com relação ao Meridiano de Greenwich e duas horas atrasada com relação ao Horário Oficial de Brasília (GMT–3). Entretanto, a maior parcela do estado do Amazonas está inserida no fuso GMT–4.

Os fusos horários do Brasil e o horário de verão

O horário de verão era aquele período do ano em que os relógios eram adiantados em uma hora. Isso significava que, à meia-noite (00:00 h), devia-se ajustar o relógio para 1:00 h da manhã. Essa mudança teve como principal objetivo a economia de energia elétrica e o alívio na sobrecarga do sistema de distribuição de eletricidade no território brasileiro, já que, no verão, há maior tempo de luz solar disponível durante o dia, e, além disso, é durante essa estação que o uso de aparelhos elétricos se intensifica.

No horário de verão, algumas localidades do Brasil adiantavam os relógios em uma hora.

No Brasil, além do Distrito Federal, 10 estados adotavam o horário de verão, a maioria deles no fuso GMT–3, e somente dois no fuso GMT–4, conforme mostra a lista a seguir.

Minas Gerais

São Paulo

Espírito Santo

Mato Grosso

Mato Grosso do Sul

Rio de Janeiro

Goiás

Paraná

Santa Catarina

Rio Grande do Sul

Nota-se, ainda, que foram os estados mais distantes da Linha do Equador que adotavam essa mudança de horário. Isso acontecia porque, próximo do paralelo de 0º, os dias e as noites têm duração similar durante todo o ano, e não há alteração significativa durante o verão.

O horário de verão havia sido adotado no país em 1931, mas foi extinto por um decreto assinado no ano de 2019. Hoje, portanto, o horário de verão não é mais adotado no Brasil.

Exercícios sobre fusos horários do Brasil

Questão 1

(UEL) Analise o mapa de fusos horários do Brasil a seguir.

Supondo que um passageiro saia às 7 h da manhã de Fernando de Noronha (PE) com destino a Campo Grande (MS) para uma reunião e sabendo-se que a viagem teve duração de 6 horas e 30 minutos, assinale a alternativa que apresenta, corretamente, o horário local em que o passageiro deve chegar a Campo Grande (MS).

a) 05h30min

b) 09h30min

c) 10h30min

d) 11h30min

e) 13h30min

Resolução: Sabe-se que Fernando de Noronha está situado no fuso GMT–2, e que Campo Grande está situado no fuso GMT–4, portanto, duas horas atrasado (-2 h) com relação ao ponto de origem. Assim, o cálculo do horário de chegada deve ser feito da seguinte maneira:

Horário de chegada = horário local + tempo de viagem + fuso

Horário de chegada = 7:00 + 6:30 + (-2:00)

Horário de chegada = 13:30 – 2:00

Horário de chegada = 11:30

Alternativa D

Questão 2

(Fema) São Paulo é uma das 27 unidades federativas do Brasil, localizado a sudoeste da região Sudeste. A área do estado é de 248.222.362 km², a maior parte ao norte do Trópico de Capricórnio, sendo a décima segunda unidade da federação em área do Brasil e a segunda do Sudeste, atrás apenas de Minas Gerais.

Sobre o fuso horário do estado, é correto dizer que:

a) O fuso horário do estado segue o horário de Brasília, que é o mesmo em relação ao Meridiano de Greenwich.

b) O fuso horário do estado segue o horário de Brasília, que é uma hora adiantado em relação ao Meridiano de Greenwich.

c) O fuso horário do estado segue o horário de Brasília, que é uma hora atrasado em relação ao Meridiano de Greenwich.

d) O fuso horário do estado segue o horário de Brasília, que é duas horas atrasado em relação ao Meridiano de Greenwich.

e) O fuso horário do estado segue o horário de Brasília, que é três horas atrasado em relação ao Meridiano de Greenwich.

Resolução: Alternativa E

O fuso horário de São Paulo segue o Horário Oficial de Brasília, que se encontra duas horas atrasado com relação a Greenwich (GMT–3).

Fontes:

LUCCI, Elian Alabi. Território e sociedade no mundo globalizado, 1: ensino médio. São Paulo: Saraiva, 2016, 289p. 1ª edição.

MOREIRA, Igor. O espaço geográfico: Geografia geral e do Brasil. São Paulo: Editora Ática, 47ª edição, 3ª reimpressão. 455p.

PINHEIRO, Luiz Claudio. Comissão aprova referendo sobre alteração do fuso horário do Acre. Agência Câmara de Notícias, 11 dez. 2008. Disponível em: https://www.camara.leg.br/noticias/124889-comissao-aprova-referendo-sobre-alteracao-do-fuso-horario-do-acre/.

Por Paloma Guitarrara

Você pode se interessar também

Geografia

Brasil e América do Sul

Geografia

Cartografia

Português

Como abreviar as horas?

Geografia

Divisão Administrativa do Brasil

Últimos artigos

Sedentarização

A sedentarização foi o processo por meio do qual os humanos abandonaram o nomadismo, fixando-se em uma localidade.

Comidas de Festa Junina

Algumas comidas de Festa Junina são: a pamonha, o milho cozido, o milho assado, a canjica, o curau, o arroz-doce, a paçoca, o mané pelado, o pé de moleque e o bolo de milho.

Lixiviação

Lixiviação é um processo de degradação do solo que consiste na retirada de seus nutrientes pela percolação da água, o que reduz sua fertilidade e pode levar à desertificação.

Ciclo do Café

O ciclo do café foi o ciclo econômico em que o café predominou na economia brasileira. Iniciou em meados do século XIX, estendendo-se até metade do século XX.