Qual matéria está procurando ?

Matemática

Matemática

Probabilidade de um evento complementar

Conheça as definições e os detalhes relacionados a um evento complementar e as duas maneiras de calcular a sua probabilidade.

É possível calcular a probabilidade de ocorrência de um evento complementar, como o possível resultado de lançamento de um dado É possível calcular a probabilidade de ocorrência de um evento complementar, como o possível resultado de lançamento de um dado

Na teoria das probabilidades, um evento é um subconjunto do espaço amostral. Isso significa que o evento é formado por um conjunto de resultados possíveis de um experimento aleatório, portanto, ele pode possuir desde nenhum até todos os elementos do espaço a que pertence.

Já um evento complementar é formado da seguinte maneira: Se consideramos E um evento, ele faz parte de um subconjunto do espaço amostral Ω. O conjunto dos elementos pertencentes a Ω que não estão presentes em E constitui um subconjunto conhecido como evento complementar de E. Isso pode ser demonstrado da seguinte forma:

Na imagem acima, E é um evento qualquer e Ec é o evento complementar de E.

Exemplo: Considere o lançamento de um dado um experimento aleatório em que os resultados possíveis podem ser observados em sua face superior. Em seguida, imagine que o evento “sair um número composto” pode ser representado pelo seguinte conjunto:

E = {4, 6}

Nesse caso, o evento complementar de E (Ec) é o conjunto:

Ec = {1, 2, 3, 5}

Isso porque o evento complementar de E é o conjunto formado por todos os elementos do espaço amostral que não pertencem a E. Nesse exemplo, portanto, se o número de elementos do evento n(E) for dois, o número de elementos do evento complementar n(Ec) será igual a quatro.

Cálculo da probabilidade de um evento complementar

Existem duas formas de calcular a probabilidade de ocorrência de um evento complementar:

  • Calcular a probabilidade de o evento ocorrer e depois diminuir o número obtido de 100% (ou diminuir de um, no caso de haver números decimais no lugar de porcentagens);

  • Calcular o número de elementos do evento complementar e calcular normalmente a probabilidade de ocorrência desse evento.

Exemplo: Calcule a probabilidade de, no lançamento de um dado, a face superior não ser um número composto.

P(Ec) = 1 – P(E)

P(Ec) = 1 – n(E)
                  n(Ω)

P(Ec) = 1 – 2
                 6

P(Ec) = 1 – 0,3333…

P(Ec) = 0,6666…

P(Ec) = 66,6% aproximadamente.

Outra forma de calcular essa probabilidade:

P(Ec) = n(Ec)
             n(Ω)

P(Ec) = 4
            6

P(Ec) = 0,66…

P(Ec) = 66,6% aproximadamente.

Note que o resultado de ambas as formas de calcular é o mesmo. Existem casos em que é mais fácil utilizar a primeira forma de cálculo, e outros em que é mais fácil usar a segunda.

Relação entre um evento e seu complementar

Se consideramos E um evento e Ec o seu complementar, a relação possível entre eles pode ser representada da seguinte forma:

EEc = Ø

EUEc = Ω

Essa relação pode ser compreendida da seguinte maneira: a intersecção entre um evento e seu evento complementar sempre será um conjunto vazio. Isso acontece porque os dois nunca poderão compartilhar elementos (resultados possíveis). A união entre um evento e seu evento complementar sempre resultará no espaço amostral, ou seja, juntos, esses dois conjuntos contêm a totalidade das possibilidades.


Por Luiz Paulo Moreira
Graduado em Matemática





Videoaula relacionada:

Por Luiz Paulo Moreira Silva

Você pode se interessar também

Matemática

Algoritmo da Divisão

Matemática

Conjuntos Numéricos

Matemática

Números Racionais

Matemática

Números irracionais

Últimos artigos

Milagre econômico brasileiro

Milagre econômico brasileiro foi um período da Ditadura Militar no qual a economia brasileira apresentou grande crescimento e importantes obras públicas foram realizadas.

Manto terrestre

O manto terrestre é uma camada, constituída pelo magma, muito dinâmica da Terra. Situado entre a crosta e o núcleo, ocupa aproximadamente 84% do volume total do planeta.

Altitude

A altitude é a distância vertical entre um ponto na superfície da Terra e o nível do mar, sendo uma medida importante para a caracterização do relevo de uma área.

Área do cubo

A área do cubo é a medida da superfície desse poliedro. A área da base, a área lateral e a área total do cubo estão relacionadas à área do quadrado.