Qual matéria está procurando ?

História

História

Expansão marítima portuguesa

A expansão marítima portuguesa foi o período das explorações oceânicas realizadas por Portugal ao longo do século XV e XVI. Nesse processo, os portugueses chegaram ao Brasil.

Caravela, com bandeira de Portugal, no mar, em referência à expansão marítima portuguesa. A expansão marítima portuguesa foi o conjunto de expedições de exploração do oceano que permitiu que Portugal estabelecesse o seu império colonial.

A expansão marítima portuguesa foi o conjunto de explorações oceânicas que os portugueses realizaram entre os séculos XV e XVI. Foi por meio delas que Portugal ampliou o seu conhecimento sobre a navegação marítima, além de ter chegado a novos locais, descoberto uma rota marítima até a Índia, e estabelecido novas rotas comerciais.

Essa expansão foi motivada pelo desejo de crescimento econômico, territorial e religioso de Portugal, iniciando-se com a conquista de Ceuta, no Norte da África, em 1415. Um dos eventos da expansão marítima foi a chegada dos portugueses ao Brasil, em 1500. Por meio dessa expansão, Portugal estabeleceu um império, com domínios em quatro continentes.

Leia mais:

Resumo sobre a expansão marítima portuguesa

  • A expansão marítima portuguesa foi o conjunto das expedições de exploração oceânica realizadas por Portugal entre os séculos XV e XVI.
  • Foi motivada pelo desejo de expansão comercial, territorial e religiosa de Portugal.
  • Os historiadores consideram que seu início se deu com a conquista de Ceuta, em 1415.
  • Por meio da expansão marítima, Portugal chegou a novos locais, explorou o litoral africano, encontrou um caminho para a Índia, e chegou ao Brasil.
  • Também por meio dela, Portugal estabeleceu o seu império colonial, promoveu o genocídio indígena, e deu início ao cruel tráfico de africanos escravizados.

Videoaula: Expansão marítima: pioneirismo português e motivações

O que foi a expansão marítima portuguesa?

A expansão marítima portuguesa foi o conjunto de navegações e expedições oceânicas conduzidas por Portugal ao longo dos séculos XV e XVI. Essas expedições foram responsáveis pela expansão do conhecimento geográfico dos portugueses, permitindo-lhes explorar o litoral africano e asiático e chegar ao continente americano, até então desconhecido pelos europeus.

A expansão marítima portuguesa se inseriu no contexto de transição econômica do feudalismo para o mercantilismo. Foi motivada pelo desejo dos portugueses de estabelecer contatos comerciais com povos da Ásia, estabelecer novas rotas de comércio, conquistar novos domínios e expandir o cristianismo.

Quais as causas da expansão marítima portuguesa?

A expansão marítima portuguesa foi motivada pelos seguintes fatores:

  • busca pela expansão comercial;
  • necessidade de ampliar as rotas comerciais portuguesas;
  • procura pela expansão do território português;
  • desejo de difundir o cristianismo;
  • desenvolvimento tecnológico que permitiu melhorias na navegação oceânica.

Principais objetivos da expansão marítima portuguesa

A expansão marítima portuguesa foi marcada por uma série de objetivos, como políticos, territoriais, econômicos e religiosos. Vejamos aqui quais foram os principais objetivos de Portugal com esse movimento.

  • Alcançar o comércio de especiarias na Índia: as especiarias eram mercadorias como canela, pimenta, noz-moscada, açafrão, entre outros condimentos encontrados na Índia e considerados mercadorias valiosas para condimentar e preservar alimentos e para a produção de remédios e perfumes. Os portugueses buscavam explorar o oceano para encontrar um caminho para a Índia a fim de ter acesso direto ao mercado de especiarias, livrando-lhes dos intermediários árabes e italianos.
  • Conquistar novos domínios: a expansão marítima era vista pelos portugueses como um meio de chegar a terras desconhecidas que poderiam ser conquistadas e exploradas por Portugal.
  • Expandir a fé cristã: o desejo de levar o cristianismo para onde ele ainda não havia chegado motivava muitos portugueses a participarem das expedições marítimas.
  • Navegação do Mar Mediterrâneo: a expansão marítima e a conquista de Ceuta, no Norte da África, eram objetivos importantes para garantir a livre circulação dos navios que viajavam entre Portugal e a Península Ibérica, livrando-os de ataque de piratas mouros.
  • Desejo de enriquecimento: as expedições marítimas eram perigosas e os que participavam delas eram, muitas vezes, movidos pelas promessas de enriquecimento fácil.

Conquistas da expansão marítima portuguesa

Os principais acontecimentos da expansão marítima portuguesa são entendidos como conquistas de um ponto de vista português e colonizador. No entanto, uma série de acontecimentos marcantes aconteceram durante a expansão. Em geral, os historiadores concordam que o ponto da partida desse movimento foi a conquista de Ceuta, no Norte da África, em 1415.

Outros acontecimentos importantes foram:

  • chegada à Ilha da Madeira (1418);
  • chegada a Açores (1427);
  • passagem pelo Cabo Bojador (1434);
  • construção da fortaleza de São Jorge da Mina, em Gana (1482);
  • passagem pelo Cabo da Boa Esperança (1488);
  • chegada dos portugueses à Índia (1498);
  • chegada dos portugueses ao Brasil (1500);
  • conquista de Goa, na Índia (1510);
  • conquista de Malaca, na Malásia (1511);
  • expedição de circum-navegação de Fernão de Magalhães (1519-1522).

A expansão marítima portuguesa fez com que Portugal chegasse a locais então desconhecidos para os lusos, como Madeira e Açores. Além disso, os portugueses ampliaram o seu conhecimento sobre os desafios da navegação oceânica, além de terem explorado o litoral do continente africano.

Assim, os portugueses construíram uma série de feitorias, estabelecendo contatos comerciais que lhes deram acesso a mercadorias importantes, como ouro e marfim. Foi nesse momento também que eles estabeleceram o comércio de africanos escravizados.

Depois de décadas de navegações, os portugueses decidiram superar o Cabo das Tormentas (renomeado como Cabo da Boa Esperança), permitindo que um caminho até a Índia fosse traçado. Com a chegada dos espanhóis à América, em 1492, os portugueses decidiram dividir as possíveis terras com os hispânicos por meio do Tratado de Tordesilhas, em 1494.

Para investigar as possibilidades na América, os portugueses organizaram uma expedição, liderada por Pedro Álvares Cabral. Essa expedição chegou ao Brasil em 1500, partindo depois para a Índia para adquirir especiarias. A chegada dos portugueses aqui não foi obra do acaso, mas algo intencional, com o objetivo de explorar potenciais territórios nas novas terras.

Leia mais: Colonização do Brasil — processo que durou de 1500 a 1822, quando nossa independência foi declarada

Consequências da expansão marítima portuguesa

A expansão marítima contribuiu para a expansão econômica, cultural, religiosa de Portugal, além da criação do Império Português, que reuniu os domínios portugueses na América, Ásia e África. O pioneirismo português permitiu que outras nações (Espanha, Reino Unido, França e Países Baixos) se lançassem na exploração do Oceano Atlântico.

O resultado disso foi a invasão e colonização do continente americano, principalmente. Com isso, o território americano foi invadido, e os indígenas, os habitantes daqui, foram privados de suas terras e de seu estilo de vida, sendo escravizados e vítimas de um genocídio promovido pelos europeus. Além disso, o cruel tráfico negreiro se consolidou, fazendo com que milhões de africanos fossem trazidos como escravos para a América.

Contexto histórico da expansão marítima portuguesa

No começo do século XV, Portugal era um pequeno reino na Europa Ocidental. Esse período ficou marcado pela ampliação do comércio na Europa (em curso desde o século XI), com a forte presença de mercadorias do Oriente. Portugal era um centro comercial importante, uma vez que as rotas comerciais marítimas que ligavam o norte ao sul da Europa passavam por lá.

Portugal tinha um governo consistente, desde que a Dinastia de Avis havia ascendido ao poder, e possuía um território consolidado, uma vez que os mouros (muçulmanos do Norte da África) haviam sido expulsos do Algarve no final do século XIII. A estabilidade política e territorial de Portugal permitiu que o país focasse no seu desenvolvimento econômico.

Nesse sentido, Portugal promoveu um grande investimento no desenvolvimento comercial do país, o que aconteceu, em grande parte, com o incentivo de comerciantes italianos. No século XV, o desejo de expansão comercial motivou a expansão marítima e territorial de Portugal.

Além disso, esse era um período de grandes inovações, marcado pelo renascimento, que começava a surgir na Europa. A efervescência cultural, artística e política também impactava a economia. A consolidação de novas práticas comerciais com base no mercantilismo também contribuiu para esse crescimento.

Leia mais: Expansão marítima europeia — processo de exploração oceânica que as nações europeias realizaram entre os séculos XV e XVII

Exercícios resolvidos sobre a expansão marítima portuguesa

Questão 01

O navegador Gil Eanes é um dos nomes marcados na história da expansão marítima portuguesa, pois, em 1434, realizou um grande feito. Estamos falando do que:

A) chegada dos portugueses à Índia.

B) construção da primeira feitoria no litoral africano.

C) chegada à Ilha de Açores.

D) passagem pelo Cabo Bojador.

E) chegada ao Brasil.

Resposta: Letra D

O Cabo Bojador é uma região no litoral da Saara Ocidental que é marcada por uma série de recifes pontiagudos, o que tornava a passagem pelo local muito difícil e perigosa. Foi Gil Eanes quem liderou a expedição portuguesa que conseguiu superar esse cabo pela primeira vez, em 1434.

Questão 02

A expedição portuguesa que chegou ao Brasil em 1500 era liderada por:

A) Vasco da Gama

B) Fernão Dias

C) Fernão Magalhães

D) Pero Vaz de Caminha

E) Pedro Álvares Cabral

Resposta: Letra E

Pedro Álvares Cabral foi o navegante português que liderou a expedição portuguesa que chegou aqui no dia 22 de abril de 1500. Essa expedição era composta por 13 embarcações e 1200 homens, tendo objetivo duplo: verificar as possibilidades de Portugal na América e ir à Índia comprar especiarias.

Créditos da imagem

[1]Mauro Rodrigues e Shutterstock

Fontes

FAUSTO, Boris. História concisa do Brasil. São Paulo: Edusp, 2018.

MAHN-LOT, Marianne. A descoberta da América. São Paulo: Perspectiva, 1984.

SCHWARCZ, Lilia Moritz e STARLING, Heloísa Murgel. Brasil: uma biografia. São Paulo: Companhia das Letras, 2015.

Por Daniel Neves Silva

Você pode se interessar também

História

Alimentação nas Grandes Navegações Marítimas europeias

História

Chegada de Cabral ao Brasil

História

Expansão marítima espanhola

História

Expansão marítima europeia

Últimos artigos

Folclore brasileiro

O folclore brasileiro é o rico conjunto de manifestações de nossa cultura. Mitos, lendas, danças, músicas, brincadeiras e festas populares fazem parte dele.

El Niño

O El Niño é um fenômeno descrito pelo aquecimento anormal das águas do Oceano Pacífico, provocando chuvas volumosas no Sul do Brasil e secas severas no Norte e no Nordeste.

Bicho-papão

Bicho-papão é uma lenda presente no folclore brasileiro que fala de um monstro que sequestra e devora crianças desobedientes. Foi influência portuguesa em nossa cultura.

Queda da Bastilha

A queda da Bastilha foi um acontecimento marcante que se passou em 14 de julho de 1789, marcando o início da Revolução Francesa.