Qual matéria está procurando ?

Português

Português

Colocação pronominal

A colocação pronominal tem a ver com a posição do pronome oblíquo átono em relação ao verbo. Há três tipos de colocação pronominal: próclise, ênclise e mesóclise.

A colocação pronominal faz parte das regras gramaticais da língua portuguesa. A colocação pronominal faz parte das regras gramaticais da língua portuguesa.

Colocação pronominal é a parte da gramática normativa que nos mostra quando o pronome oblíquo átono deve ser colocado antes, no meio ou depois do verbo. Mas você sabia que há um nome para cada tipo de colocação? Pois é! Se o pronome vem antes do verbo, o nome disso é próclise. Mas se vem depois, é ênclise. E quando vem no meio? Aí temos uma mesóclise.

Leia também: Como usar corretamente o pronome relativo “quem”?

Resumo sobre colocação pronominal

  • Há três tipos de colocação pronominal: próclise, ênclise e mesóclise.

  • Próclise: quando o pronome oblíquo átono é colocado antes do verbo.

  • Ênclise: quando o pronome oblíquo átono é colocado depois do verbo.

  • Mesóclise: quando o pronome oblíquo átono é colocado no meio do verbo.

Videoaula sobre colocação pronominal

O que é colocação pronominal?

Você sabia que é possível falar “Eu te amo”, mas também dizer “Amo-te”? Pois é. A palavra “te” é um pronome, e o termo “amo” é um verbo. Então, quando devo colocar o pronome “te” antes ou depois do verbo “amo”? É para responder a esse tipo de pergunta que aprendemos as regras de colocação pronominal.

Próclise

Próclise é quando o pronome oblíquo átono vem antes do verbo. Mas quando isso acontece? Ah, existem alguns casos:

  1. Depois de palavras que atraem o pronome

Expressões negativas:

  • Não me faça rir!

  • Nunca me faça rir!

  • Ninguém me faz rir!

  • Nada me faz rir!

  • Nenhuma coisa me faz rir!

  • Você jamais me faz rir!

Pronomes relativos:

  • Há amigos que nos fazem querer coisas boas.

  • Essa é a menina de quem te falei.

  • A cama onde se deitou estava uma bagunça.

  • O tênis do qual lhe falou era bem caro.

  • Fui a um aniversário cujo bolo me fez sorrir.

Conjunções que introduzem orações subordinadas:

  • Quando o conheceu, teve certeza dos seus sentimentos.

  • Se eu te disser a verdade, você vai rir da minha cara.

  • Embora eu a ame, não posso desistir do meu sonho.

Advérbios:

  • se sabe que a festa vai ser mês que vem!

  • Talvez o chame para o piquenique.

  • Aqui se faz, aqui se paga.

Mas atenção, hein! Se você colocar uma vírgula depois do advérbio, ele perde seu poder atrativo:

Depois, diga-me como foi o jogo de futebol.

Pronomes indefinidos:

  • Tudo me faz rir.

  • Nada me faz chorar.

  • Quem se importa com isso?

  • Todos me queriam como amigo.

  • Alguém te disse que eu estava aqui.

As expressões “só” (com o significado de “apenas”), “ou... ou”, “ora... ora” e “quer... quer”:

  • A Tati se importa com roupa de grife.

  • Ou você se comporta ou se vai logo daqui.

  • Ora me xinga, ora me beija.

  • Quer se mostre, quer se esconda, esse bicho é inofensivo.

  1. Em orações optativas, isto é, que exprimem desejo

  • A vida lhe sorria!

  • Jesus te proteja!

  1. Em orações com pronome interrogativo

  • Quando você me mandou o tal áudio?

  • Quem me mandou o tal áudio?

  1. Em orações iniciadas por expressão exclamativa

  • Como se engana com ele!

  • Quanto me custa comer berinjela!

Leia também: Qual a posição do pronome possessivo adjetivo?

Ênclise

Ênclise é quando o pronome oblíquo átono vem depois do verbo e ocorre nos seguintes casos:

  1. No início de um período, desde que o verbo não esteja no futuro

Diga-me que você vai viajar comigo!

  1. Nas orações imperativas afirmativas

  • Pegue sua mochila e lave-a.

  • Se quer brigadeiro, faça-o.

E se forem orações imperativas negativas? Aí não, né! Nesse caso, ocorre a próclise:

  • Pegue sua mochila, mas não a lave.

  • Se não quer brigadeiro, não o faça.

  1. Nas orações com infinitivo não flexionado antecedido de “a”, no caso dos pronomes “o”, “a”, “os”, “as”

  • Estou disposto a ouvi-lo.

  • Começou a ajudá-las sem motivo.

Fique atento(a)! Os pronomes “o”, “a”, “os”, “as”, quando vêm depois de um verbo, transformam-se em “lo”, “la”, “los”, “las”, como nos dois exemplos acima.

Mesóclise

Mesóclise é quando o pronome oblíquo átono vem no meio do verbo. Isso mesmo! No meio! E isso acontece quando o verbo está no futuro do presente ou no futuro do pretérito:

  • Comprar-te-ei um presente inesquecível!

  • Far-me-ia feliz ser um palhaço de circo.

Mas preste muita atenção! Se houver alguma palavra que exerça atração sobre o pronome, vai ocorrer a próclise:

  • Não me faria feliz ser um palhaço de circo.

  • Está chegando o dia em que te comprarei um presente inesquecível!

Colocação pronominal em locuções verbais

Você sabe o que é uma locução verbal? Vai saber agora! É uma expressão composta por dois verbos, sendo um principal e o outro auxiliar. O verbo auxiliar é conjugado, mas o principal fica no infinitivo, gerúndio ou particípio. E antes que você me pergunte se o pronome oblíquo átono vem antes, no meio ou depois da locução verbal, vamos ver estes casos:

  1. Verbo auxiliar + infinitivo

No início do período, se não houver termo que atraia o pronome, ele vem depois do infinitivo:

Quero comprar-lhe uma boneca nova.

  1. Verbo auxiliar + preposição + infinitivo

No início do período, se não houver termo que atraia o pronome, ele vem depois do infinitivo:

Deixou de amá-la quando se mudou de cidade.

  1. Verbo auxiliar + gerúndio

No início do período, se não houver termo que atraia o pronome, ele vem depois do gerúndio:

Estou ajudando-o porque quero que vença o campeonato.

Entendeu, né? Mas imagino que tenha uma pergunta! E se houver palavra que atraia o pronome? Nesse caso, tanto faz. Isso mesmo! O pronome pode vir antes ou depois da locução. É facultativo!

Veja estes exemplos:

Não deixou de amá-la quando se mudou de cidade.

OU

Não a deixou de amar quando se mudou de cidade.

Todos estavam ajudando-o porque queriam que vencesse o campeonato.

OU

Todos o estavam ajudando porque queriam que vencesse o campeonato.

É preciso lembrar que, no português brasileiro, há uma tendência de colocar o pronome no meio da locução, independentemente de haver ou não termo que o atraia:

Quero lhe comprar uma boneca nova.

OU

Não quero lhe comprar uma boneca nova.

E, por fim, siga este conselho: nunca coloque pronome depois de verbo no particípio. Segundo a gramática normativa, isso está incorreto. Portanto, NÃO utilize construções como esta:

Bruninho tinha perdoado-me pela falta no jogo de futebol.

Nesse caso, o CORRETO é:

Bruninho tinha me perdoado pela falta no jogo de futebol.

Veja também: Como usar os pronomes relativos?

Exercícios resolvidos sobre colocação pronominal

Questão 1

“Nandinha ficou chocada quando me viu no vídeo mais compartilhado do século.”

Em relação à colocação pronominal, a frase acima apresenta:

A) próclise.

B) ênclise.

C) mesóclise.

D) próclise e ênclise.

E) próclise e mesóclise.

Resolução

Alternativa A. A frase apresenta a seguinte próclise: “me viu”.

Questão 2 - Marque a alternativa em que há erro de colocação pronominal.

A) Não me chame quando eu estiver jogando videogame!

B) Só sei que ontem me deu uma vontade de comer melancia!

C) Me diz, por favor, que conseguiu ingressos para o show!

D) Segui-lo-ei em todas as redes sociais, pois sou seu fã.

E) Ceci tinha me contado uma história de arrepiar os cabelos.

Resolução

Alternativa C. Segundo a gramática normativa, não se pode iniciar um período com um pronome oblíquo átono, já que não há nenhum termo que atraia o pronome. Portanto, a próclise, nesse caso, não é permitida. O correto, então, é colocar o pronome depois do verbo: “Diz-me, por favor, que conseguiu ingressos para o show!”.

Questão 3 - Marque a alternativa em que o uso da mesóclise está incorreto.

A) Sentir-se-á feliz ao chegar à colônia de férias.

B) Amanhã sentir-se-á feliz ao chegar à colônia de férias.

C) Comprar-te-ei um bolo de chocolate enorme!

D) Amanhã, comprar-te-ei um bolo de chocolate enorme!

E) Divertir-se-ia muito mais se parasse de reclamar de tudo.

Resolução

Alternativa B. O advérbio “amanhã” atrai o pronome “se”. Portanto, o correto, segundo a gramática normativa, é: “Amanhã se sentirá feliz ao chegar à colônia de férias”. Porém, se houvesse uma vírgula depois do advérbio, ele perderia seu poder atrativo, e ocorreria a mesóclise: “Amanhã, sentir-se-á feliz ao chegar à colônia de férias”.

Por Warley Souza

Você pode se interessar também

Português

Advérbios

Português

Aprendendo a escrever corretamente

Português

Os pronomes oblíquos e suas funções

Português

Para eu ou para mim?

Últimos artigos

Revolta da Armada

Revolta da Armada foi um levante armado organizado por membros da Marinha, em 1893. Esse movimento se deu pela forte oposição da Marinha a Floriano Peixoto.

Símbolos nacionais

Símbolos nacionais são quatro símbolos que, por determinação da nossa lei, representam a nação brasileira.

Guerra do Contestado

Guerra do Contestado foi um conflito que se estendeu de 1912 a 1916 e mesclou insatisfação social com messianismo religioso.

Encontro vocálico

O encontro vocálico ocorre quando uma vogal e uma semivogal aparecem uma depois da outra em uma palavra. Há três tipos de encontro vocálico: o ditongo, o tritongo e o hiato.