Qual matéria está procurando ?

Português

Português

As novas regras ortográficas da Língua Portuguesa

Saiba o que mudou em apenas um clique!

A nova reforma ortográfica - em vigor desde janeiro A nova reforma ortográfica - em vigor desde janeiro

Como você já sabe, todo e qualquer texto que escrevemos precisa estar de acordo com a linguagem correta, também chamada de “padrão”, e com as normas estabelecidas pela gramática, pois nunca escrevemos da mesma maneira como falamos.

Para isso, é importante conhecermos bem tudo que se refere à nossa língua materna, isto é, a Língua portuguesa.

Desde o dia 1º de janeiro de 2009 houve uma mudança na ortografia. Alguns casos deixaram de existir, outros surgiram e alguns sofreram uma pequena mudança. Mas o fato não é algo assustador, pois temos até o ano de 2012 para nos adequarmos às novas regras. Mas por que esperar por todo este tempo, não é mesmo?

O quanto antes ficarmos conhecendo e colocarmos em prática, melhor será o resultado. Então, conheceremos todos os casos apresentados a seguir:
 


 

* O nosso alfabeto, que antes era composto por 23 letras, agora possui 26, pois as letras “K”, “W” e “Y” se integraram a ele.

Essas letras são usadas em siglas, símbolos, nomes próprios, palavras estrangeiras e aquelas que se originarem delas. Como por exemplo:

Km, watts, Yuri, entre outros.

* O trema não existe mais, somente em nomes próprios e palavras com a mesma origem. Como por exemplo:

Müller - mülleriano

Antes escrevíamos assim: cinqüenta

Com a nova regra – cinquenta

* Os ditongos abertos (ei, oi) não são mais acentuados em palavras paroxítonas. Observe:

Antes – assembléia, idéia, colméia, platéia
Agora – assembleia, ideia, colmeia, plateia
Antes – heróico, paranóico, jibóia, bóia
Agora – heroico, paranoico, jiboia, boia


* Os verbos referentes à terceira pessoa do plural, terminados em (ee) e o hiato (oo) não são mais acentuados. Como por exemplo:

Antes – enjôo, vôo, abençôo
Agora – enjoo, voo, abençoo


Antes – crêem, lêem, vêem
Agora – creem, leem, vêem


 


 

* As palavras que recebiam o acento para diferenciarem-se de outras parecidas não recebem mais. Observe:

Antes – pêlo, pêra, pára (verbo parar)
Agora – pelo, pera, para



* O hífen também não existe em alguns casos. São eles:

Em palavras terminadas por uma vogal e iniciadas pelas consoantes “r” ou “s”.

Neste caso, o hífen é retirado e dobra-se a consoante. Veja:

Antes – ante-sala, auto-retrato, anti-social, ultra-sonografia, extra-seco
Agora – antessala, autorretato, antissocial, ultrassonografia, extrasseco


Atenção! O hífen ainda permanece nos prefixos terminados pela letra “r” e iniciados por ela mesma:

hiper-resistente – super-realista – inter-regional

* Nas palavras em que os prefixos terminam em vogal acompanhadas por outra com a mesma vogal, acrescenta-se o hífen:

Antes – microondas, microônibus, antiinflamatório
Agora – micro-ondas, micro-ônibus, anti-inflamatório.

Por Vânia Duarte
Graduada em Letras
Equipe Escola Kids

Por Escola Kids

Você pode se interessar também

Português

Acento Agudo

Português

Acentos diferenciais na Nova Reforma Ortográfica

Português

De repente ou derrepente?

Português

Diferenças entre pôde e pode

Últimos artigos

Revolta da Armada

Revolta da Armada foi um levante armado organizado por membros da Marinha, em 1893. Esse movimento se deu pela forte oposição da Marinha a Floriano Peixoto.

Símbolos nacionais

Símbolos nacionais são quatro símbolos que, por determinação da nossa lei, representam a nação brasileira.

Guerra do Contestado

Guerra do Contestado foi um conflito que se estendeu de 1912 a 1916 e mesclou insatisfação social com messianismo religioso.

Encontro vocálico

O encontro vocálico ocorre quando uma vogal e uma semivogal aparecem uma depois da outra em uma palavra. Há três tipos de encontro vocálico: o ditongo, o tritongo e o hiato.