Qual matéria está procurando ?

Matemática

Matemática

Função injetora

Confira como interagem os elementos do domínio e do contradomínio de uma função injetora. Entenda também como cada elemento do domínio desse tipo de função relaciona-se a um único elemento de seu contradomínio, o que significa que não existem dois elementos do contradomínio relacionados a um único elemento do domínio.

Função injetora: cada elemento do contradomínio está ligado a um único elemento do domínio Função injetora: cada elemento do contradomínio está ligado a um único elemento do domínio

Uma função é uma regra que relaciona cada elemento de um conjunto chamado domínio a um único elemento de outro conjunto, chamado de contradomínio. Uma função pode ser classificada como injetora, sobrejetora e/ou bijetora de acordo com o modo como os elementos do domínio relacionam-se com os elementos do contradomínio. Neste artigo, discutiremos as funções injetoras.

Conceito de função injetora

Uma função é chamada de injetora quando cada elemento do seu contradomínio está relacionado a um único elemento do domínio, ou seja, quando é impossível encontrar qualquer elemento do contradomínio relacionado a dois elementos distintos do domínio.

O diagrama a seguir ajuda na percepção de como são as relações entre os elementos de uma função injetora.

O diagrama a seguir mostra alguns elementos da função f(x) = x2. Nele, alguns elementos do contradomínio estão relacionados a mais de um elemento do domínio.

Assim, se seguirem esse padrão para todos os elementos do domínio e contradomínio, a função f(x) = 2x é injetora e a função f(x) = x2 não é.

Definição formal das funções injetoras

Dados os conjuntos A e B, a função f é definida:

f: A → B
f(x) = y

Em que A é o domínio e B é o contradomínio da função cuja regra é f(x). Essa função é injetora se cada elemento de B estiver relacionado a um único elemento de A. Assim, dados “a” e “b” pertencentes a A, temos:

Essa definição é lida da seguinte maneira: f é injetora se, e somente se, dados a e b diferentes, suas imagens f(a) e f(b) também são diferentes, para todo a e b pertencentes ao domínio da função f.

Dessa maneira, observe a função f(x) = x, chamada de função identidade. Independentemente dos valores de a e de b escolhidos dentro do domínio dessa função, f(a) e f(b) sempre serão diferentes. Logo, essa função é injetora.

Além disso, é possível limitar o domínio e o contradomínio de uma função para torná-la injetora. Por exemplo: a função f(x) = x2 não é injetora, pois dados os números 1 e – 1, pertencentes ao domínio, f(1) = f(– 1) = 1. Entretanto, se o domínio dessa função for apenas o conjunto dos reais positivos, não existirão dois elementos com imagem igual, ou seja, não haverá dois elementos do domínio relacionados a um mesmo elemento do contradomínio. Portanto, essa função será injetora.

 

Aproveite para conferir nossa videoaula sobre o assunto:

Por Luiz Paulo Moreira Silva

Você pode se interessar também

Matemática

Diferenças entre função e equação

Matemática

Domínio, contradomínio e imagem

Matemática

Função afim

Matemática

Função do primeiro grau

Últimos artigos

Revolta da Armada

Revolta da Armada foi um levante armado organizado por membros da Marinha, em 1893. Esse movimento se deu pela forte oposição da Marinha a Floriano Peixoto.

Símbolos nacionais

Símbolos nacionais são quatro símbolos que, por determinação da nossa lei, representam a nação brasileira.

Guerra do Contestado

Guerra do Contestado foi um conflito que se estendeu de 1912 a 1916 e mesclou insatisfação social com messianismo religioso.

Encontro vocálico

O encontro vocálico ocorre quando uma vogal e uma semivogal aparecem uma depois da outra em uma palavra. Há três tipos de encontro vocálico: o ditongo, o tritongo e o hiato.