Qual matéria está procurando ?

História

História

Revolta da Chibata

Entenda o que desencadeou a Revolta da Chibata, que aconteceu na Marinha brasileira durante a Primeira República.

Hermes da Fonseca, presidente brasileiro de 1910 a 1914 * Hermes da Fonseca, presidente brasileiro de 1910 a 1914 *

A Revolta da Chibata foi um episódio que aconteceu em 1910 quando marinheiros rebelaram-se e tomaram o controle de dois encouraçados (navios de guerra) que estavam no litoral do Rio de Janeiro. O movimento tinha como principais reivindicações o fim do uso do castigo físico a partir das chibatadas e o fim do preconceito racial presente na Marinha brasileira.

Chibatadas e o Início da Revolta

Na Marinha brasileira, era comum o uso da chibatada como forma de punição. O uso do castigo remetia aos tempos de colônia, mas também foi autorizado após a independência. A chibatada havia sido revogada em 1889, mas foi novamente permitida um ano depois no Decreto n. 328, de 12 de abril de 1890. As primeiras manifestações de insatisfação com o uso da chibata ocorreram a partir da década de 1890, com a consolidação da abolição da escravatura.

A Revolta da Chibata não representou somente a insatisfação dos marinheiros contra um castigo cruel, mas também representava a insatisfação com a condição geral de todos os marinheiros da Marinha brasileira. As reivindicações, em geral, pediam mudanças na legislação penal e melhores condições de trabalho.

Além disso, muitos dos marinheiros que se revoltaram eram negros, o que também refletia o racismo presente na Marinha, pois o oficialato era todo composto por homens brancos. Os cargos mais baixos, compostos pelos marinheiros alistados, eram, em geral, formados por negros e mulatos|1|.

O movimento começou no dia 22 de novembro com os marinheiros rendendo os oficiais e tomando o controle de dois encouraçados: Minas Gerais e São Paulo. A partir daí, um manifesto com as reivindicações foi elaborado, e os canhões dos navios foram virados na direção da cidade do Rio de Janeiro. Não se sabe ao certo quem escreveu o manifesto, mas especula-se que ele tenha sido escrito pelo marinheiro Francisco Dias Martins ou por Ricardo Freitas.

O manifesto foi encaminhado para o presidente recém-eleito, Hermes da Fonseca. No manifesto, os marinheiros destacavam que, se as chibatadas não fossem revogadas e as reivindicações não fossem aceitas, os canhões atirariam contra a cidade do Rio de Janeiro ou qualquer outro navio da Marinha que não fizesse parte da revolta. Na liderança da revolta, estava João Cândido.

Fim da Revolta

A revolta durou quatro dias e foi encerrada em 26 de novembro de 1910 com um comunicado do Governo aceitando as condições impostas pelos marinheiros e prometendo-lhes anistia (perdão). Entretanto, a postura do governo foi outra, e muitos dos envolvidos foram presos e encaminhados para a Ilha das Cobras, onde foram torturados e ficaram presos. Outros marinheiros foram punidos e deportados para o Acre, onde passaram a trabalhar na construção de uma ferrovia ou em seringais. Alguns dos marinheiros envolvidos, como João Cândido e Adalberto Ribas, passaram a vida sofrendo represálias da Marinha.

|1| SKIDMORE, Thomas E. Uma História do Brasil. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1998, p.125.
* Créditos da imagem: Commons


Por Daniel Neves
Graduado em História


Aproveite para conferir nossa videoaula relacionada ao assunto:

Por Daniel Neves Silva

Você pode se interessar também

História

República Velha (Primeira República)

História

República da Espada

História

Revolta da Vacina

Últimos artigos

Tratado de Tordesilhas

Tratado de Tordesilhas foi assinado entre Portugal e Castela (Espanha) e determinava a divisão das terras que poderiam ser encontradas durante as Grandes Navegações.

Fruta

Fruta é um termo sem valor científico usado para se referir a frutos e frutos acessórios que possuem suco, apresentam sabor adocicado e aroma característico.

Coelho

O coelho é um animal pertencente à família Leporidae, a mesma das lebres. Coelhos destacam-se por possuírem orelhas e pernas grandes, além do corpo recoberto por pelos.

Medusa

Medusa era uma górgona, isto é, um monstro que possuía serpentes no lugar dos cabelos, e era conhecida por transformar em pedra todos que olhavam para o seu rosto.