Qual matéria está procurando ?

História

História

Períodos da Civilização Grega

Leia este resumo dos cinco períodos da Civilização Grega e conheça mais sobre os 2000 anos de história deste povo.

A Civilização Grega foi uma das maiores e mais importantes civilizações do mundo Antigo. Esta importância se dá pelo fato de este povo ter influenciado uma série de outros povos com seus traços culturais, tanto na Antiguidade como na época contemporânea. Você já ouviu falar da democracia como forma de organização política? Foi na Grécia antiga que ela foi criada. Noções matemáticas como o teorema de Tales ou a geometria de Euclides também foram desenvolvidas nessa civilização.

A história dessa civilização durante a Antiguidade se estendeu por mais de 2.000 anos, motivo que levou os historiadores a dividirem-na em cinco períodos:

  • Pré-Homérico do século XX ao século XII a.C.

  • Homérico – do século XII ao século VIII a.C.

  • Arcaico – do século VIII ao século VI a.C.

  • Clássico – do século V ao século IV a.C.

  • Helenístico – do século IV ao século I a.C.

Período Pré-Homérico

Foi nesse período que chegaram os primeiros povos à região da Península do Peloponeso, região do Mar Egeu com litoral recortado, muito montanhoso e com poucas terras férteis. Os primeiros a chegarem foram os aqueus, vindo depois os eólios, os jônios e os dórios. Eram povos indo-europeus que vinham do norte da península. Como os aqueus estavam há mais tempo no local, criaram cidades, principalmente entre 1400 e 1100 a.C., das quais a mais importante foi Micenas, de onde originou o nome de civilização micênica, que indica o processo civilizatório do período.

Contudo, a principal influência desse período se deveu à civilização cretense. Os cretenses ou minoicos (nome de um de seus reis) habitavam a ilha de Creta, muito próxima à Península do Peloponeso. Marcaram culturalmente e economicamente o período. Entretanto, a civilização desapareceu bruscamente por volta de 1750 a.C., em virtude, provavelmente, de um terremoto ou da invasão dos povos gregos, inicialmente os aqueus e depois os dórios.

Período Homérico

O período Homérico se iniciou com a invasão dos dórios à região, conquistando-a principalmente pelo fato de usarem armas de ferro, mais resistentes que as desenvolvidas na civilização micênica. O nome Homérico está ligado ao fato de dois poemas terem servido de estudo para os acontecimentos ocorridos após a invasão dórica. Supostamente existiu um poeta de nome Homero, que teria escrito a Ilíada e a Odisseia, a partir de relatos orais sobre a história dos séculos anteriores a ele. Esses poemas são importantes no estudo da civilização grega por serem a expressão cultural do povo na época, principalmente a forma como entendiam a relação entre homens e deuses, baseada em sentimentos como amor, ira, inveja e vingança, o que levava os deuses a interferirem na vida dos humanos.  Expressam ainda locais que formaram o mundo grego antigo, bem como a exposição dos elementos mitológicos desse povo.

Nesse período, os gregos se organizavam em pequenas comunidades chamadas genos, dando um caráter patriarcal à organização social do período, o que representava também uma volta ao mundo rural.

Período Arcaico

Nesse período se iniciou a ascensão da civilização grega em seu domínio em parte da região mediterrânica. Foi nele que se formou a pólis, a cidade-Estado grega, com suas instituições políticas, primeiro a monarquia e depois a oligarquia, destacando-se principalmente as cidades de Atenas e Esparta. Passaram a desenvolver o comércio marítimo e houve a expansão da civilização, seja para o interior da península ou para a constituição de colônias na Ásia Menor, no Mar Negro ou mesmo na Península Itálica.

Período Clássico

No período Clássico, a civilização grega conheceu seu apogeu, principalmente em Atenas, com um importante desenvolvimento cultural: na arquitetura, pode-se destacar o Parthenon e os teatros de arena; nas artes, as esculturas, as pinturas em cerâmica e a produção teatral; na filosofia, há o destaque para Sócrates, Platão e Aristóteles. No aspecto político, a constituição do regime democrático em Atenas.

Em sua relação com os demais povos, os gregos estabeleceram várias guerras, principalmente com os persas, originando as Guerras Médicas. A primeira foi contra as tropas do rei persa Dário I. A segunda contra as tropas de seu filho, Xerxes. Porém, os interesses divergentes entre os gregos os levaram a lutar entre si. Destaca-se a Guerra do Peloponeso que opôs principalmente as cidades de Atenas e Esparta.

Essas guerras internas levaram à divisão do mundo grego e, posteriormente, a seu enfraquecimento.

Período Helenístico

Com o enfraquecimento do mundo grego, o rei da Macedônia, Felipe II, pôde conquistar a Grécia e unificá-la novamente. Mas foi com Alexandre, filho de Felipe II, que a influência grega se expandiu para quase todo o mundo antigo, principalmente depois da derrota infligida ao Império Persa, em 330 a.C., comandado à época por Dario III. A expansão do Império Macedônico levou a cultura grega ao Oriente, onde houve uma fusão cultural, unindo elementos das culturas gregas e orientais.


Por Tales Pinto
Graduado em História

O Palácio de Cnossos é uma das grandes edificações de Creta, que influenciou a civilização grega nos primeiros séculos O Palácio de Cnossos é uma das grandes edificações de Creta, que influenciou a civilização grega nos primeiros séculos
Por Escola Kids

Você pode se interessar também

História

O Império Persa

História

Guerra do Peloponeso

História

Grécia Antiga

História

Democracia ateniense

Últimos artigos

Idade Moderna

Idade Moderna foi um dos períodos da História, iniciando-se em 1453 e finalizando-se em 1789. Foi o período dos regimes absolutistas e do surgimento do capitalismo.

Animais onívoros

Animais onívoros são aqueles que podem alimentar-se de algas ou plantas e também de outros animais. Porcos e baratas são exemplos de animais onívoros.

Réveillon e Ano-Novo

O Réveillon e o Ano-Novo são datas comemorativas de final e início de ano e remetem a comemorações diferentes.

Revolução Praieira

A Revolução Praieira foi a última revolução provincial que aconteceu no Brasil durante o período monárquico e abalou Pernambuco, de 1848 a 1850.