Qual matéria está procurando ?

Ciências

Ciências

Focas

As focas são animais que vivem, em sua grande maioria, em locais frios. São carnívoros e apresentam corpo hidrodinâmico, pescoço curto e ausência de orelha externa.

As focas são animais mamíferos do grupo dos pinípedes, mesmo grupo dos leões-marinhos e das morsas. Existem várias espécies de focas, entre as quais podemos citar a foca-comum (Phoca vitulina), foca-harpa (Pagophilus groenlandicus), foca-leopardo (Hydrurga leptonyx), foca-de-Weddell (Leptonychotes weddellii), foca-caranguejeira (Lobodon carcinophaga), foca-de-crista (Cystophora cristata), foca-barbuda (Erignathus barbatus), foca-monge-do-mediterrâneo (Monachus monachus) e foca-de-Ross (Ommatophoca rossii).

Leia também: Classificação dos mamíferos

Onde as focas vivem?

As focas são encontradas, em sua maioria, nas águas polares. A foca-comum, por exemplo, habita as águas costeiras temperadas e polares do Hemisfério Norte. Já a foca-caranguejeira é muito abundante na região Antártica. Vale destacar que existe uma grande quantidade de espécies e que cada uma vive em uma determinada área, existindo espécies até mesmo em regiões quentes, como é o caso das focas-monge.


As focas são encontradas, geralmente, em águas polares.

Leia também: Polo Norte e Polo Sul

Características das focas

As focas possuem pescoço curto e um corpo hidrodinâmico, que favorece seu deslocamento na água. Esses animais possuem os membros pélvicos voltados para trás, como se fossem uma nadadeira, mas que não podem ser movidos para a frente e nem podem ser utilizados como apoio. Por isso, quando estão na terra, esses animais devem locomover-se arrastando pelo chão.

O corpo das focas é coberto de pelos, os quais atuam no controle da temperatura corporal. Além disso, esses animais possuem corpo rico em gordura, que atua como isolante térmico. Essas adaptações são importantes, uma vez que esses animais são encontrados em regiões de muito frio.

No focinho das focas, encontramos as famosas vibrissas sensoriais (conhecidas popularmente como bigodes), que são estruturas que atuam como órgãos sensoriais. Outra característica interessante desses mamíferos é a ausência de orelhas aparentes.

Leia também: Diferenças entre focas, leões-marinhos e morsas

Algumas espécies de focas encontram-se ameaçadas de extinção. Entre as várias ameaças a esses animais, a principal é a caça. Entretanto, não podemos nos esquecer de outros importantes fatores, como alterações de habitat, decorrentes das mudanças climáticas e da poluição.

Foca-comum


A foca-comum alimenta-se de peixes, crustáceos e moluscos.

As focas-comuns (Phoca vitulina), também conhecidas como focas-do-porto, são animais encontrados na Bélgica, Canadá, Dinamarca, Finlândia, França, Alemanha, Groenlândia, Islândia, Irlanda, Japão, México, Países Baixos, Noruega, Federação Russa, Svalbard e Jan Mayen, Suécia, Reino Unido e Estados Unidos. São carnívoros e alimentam-se de peixes, crustáceos e moluscos.

Quando adultos, os machos da foca-comum possuem entre 1,6 m e 1,9 m de comprimento e podem atingir cerca de 150 kg. As fêmeas apresentam-se um pouco menores que os machos, com 1,5 m a 1,7 m e até 110 kg. Geralmente, as focas-comuns são vistas solitárias, entretanto, ocasionalmente, formam pequenos grupos.

Os machos atingem a maturidade sexual com quatro a seis anos de idade, enquanto as fêmeas atingem sua maturidade com idade entre três e cinco anos. O acasalamento ocorre, geralmente, na água, e as fêmeas dão à luz a, geralmente, um filhote, que nasce com tamanho em torno de 82 cm a 98 cm e com peso entre 8 kg e 12 kg.

As focas-comuns vivem cerca de 30 a 35 anos. Seus principais predadores são baleias e grandes tubarões.

Foca-harpa

Observe os pelos brancos da foca-harpa ainda jovem.
Observe os pelos brancos da foca-harpa ainda jovem.

As focas-harpa (Pagophilus groenlandicus), também conhecidas como focas-da-Groenlândia, são encontradas no Canadá, Groenlândia, Islândia, Noruega, Federação Russa e Svalbard e Jan Mayen. Esses animais alimentam-se de uma grande variedade de peixes e invertebrados, como crustáceos.

As focas-harpa apresentam cerca de 1,8 m de comprimento e cerca de 130 kg. As fêmeas e os machos atingem maturidade sexual fisiológica por volta dos quatro e oito anos de idade. As fêmeas dão à luz no gelo aberto e flutuante no final de fevereiro e início de abril. O filhote das focas-harpa apresenta o corpo coberto de pelos brancos, os quais são trocados posteriormente por pelagem preta e cinza-prateada.

Os filhotes de focas-harpa são sedentários no seu primeiro mês de vida como forma de economizar energia. São amamentados por volta de 12 dias e depois são desmamados. Após o desmame, eles ficam até seis semanas no gelo antes de entrarem na água para alimentar-se, perdendo, nesse tempo, uma grande quantidade de peso.

Esses animais vivem cerca de 30 a 35 anos. Os principais predadores naturais da foca-harpa são as baleias, ursos-polares e tubarões. Vale destacar que, atualmente, essa espécie é classificada pela União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN) na categoria “pouco preocupante”. Essa classificação se deve ao fato de que, nas últimas avaliações, essa foca esteve com um grande tamanho de população e uma tendência de crescimento populacional. No Hemisfério Norte, a foca-harpa é a espécie mais abundante de pinípedes.

Pinípedes

Pinípedes são mamíferos aquáticos que pertencem à ordem Carnivora. Apesar de serem considerados mamíferos aquáticos, esses animais não passam todo seu tempo nesse tipo de ambiente, sendo comum observá-los em meio terrestre.

Os pinípedes procuram o ambiente terrestre quando vão reproduzir-se, trocar seu pelo ou mesmo descansar. No meio aquático, observa-se uma grande agilidade desses animais, os quais se deslocam por movimentos ondulatórios, contando com a ajuda de seus membros em formato de nadadeira.


As focas são mamíferos aquáticos do grupo dos pinípedes.

A grande maioria dos pinípedes é encontrada em águas frias e, para viver nesse ambiente, conta com uma grande quantidade de gordura no corpo, que atua como isolante. Esses animais, como dito anteriormente, são carnívoros e alimentam-se, principalmente, de peixes e lulas.

Os pinípedes apresentam, frequentemente, uma diferença notável entre machos e fêmeas, sendo estas, geralmente, menores em tamanho e mais leves. No que diz respeito à reprodução, esse grupo de animais apresenta comportamento poligâmico, com um macho acasalando-se com várias fêmeas.

Podemos dividir os pinípedes em três famílias:

  • Otariidae: grupo que inclui lobos-marinhos e leões-marinhos. Os leões-marinhos são os maiores pinípedes, podendo pesar mais de 3600 kg.

  • Odobenidae: grupo das morsas.

  • Phocidae: grupo que inclui elefantes-marinhos e focas.

Leia também: Animais ameaçados de extinção

As focas são animais do grupo dos pinípedes. As focas são animais do grupo dos pinípedes.
Por Vanessa Sardinha dos Santos

Você pode se interessar também

Ciências

Animais ameaçados de extinção

Ciências

Classificação dos mamíferos

Ciências

Diferenças entre focas, leões-marinhos e morsas

Ciências

Mamíferos

Últimos artigos

Animais herbívoros

Os animais herbívoros se alimentam de algas e/ou vegetais e, portanto, ocupam sempre o nível de consumidores primários na cadeia alimentar.

Realismo no Brasil

Realismo foi um estilo de época do século XIX. No Brasil, Machado de Assis é seu maior representante.

Código de Hamurábi

Código de Hamurábi — código de leis tradicionais na Mesopotâmia — foi compilado por Hamurábi, rei da Babilônia, no século XVIII a.C.

Idade Moderna

Idade Moderna foi um dos períodos da História, iniciando-se em 1453 e finalizando-se em 1789. Foi o período dos regimes absolutistas e do surgimento do capitalismo.