Qual matéria está procurando ?

Ciências

Ciências

Cigarra

Cigarra é o nome dado a insetos fitófagos conhecidos, principalmente, pela emissão de um som bastante estridente emitido pelo macho.

Cigarra Cigarra é um inseto que pode atingir até cerca de 7 cm de comprimento.

Cigarra é um inseto que se destaca por produzir um som bastante característico. O som das cigarras varia de uma espécie para outra e está relacionado, dentre outras funções, com a atração de parceiras para a reprodução.

O ciclo de vida das cigarras também merece destaque, no qual se observa uma fase adulta breve e uma fase imatura subterrânea bastante longa, que pode durar vários anos. As cigarras são muito conhecidas também pelos impactos causados na agricultura, sendo consideradas pragas, por exemplo, do cafeeiro. Esses animais são fitófagos e alimentam-se de seiva das plantas.

Leia também: Quatro estágios da metamorfose das borboletas

Resumo sobre cigarra

  • Cigarras são insetos robustos que podem apresentar de 1 a 7 cm de comprimento.

  • Machos produzem sons com diferentes objetivos, sendo o principal deles a atração de fêmeas.

  • Os sons produzidos pelas cigarras variam de uma espécie para outra.

  • Cigarras são pragas de diferentes espécies vegetais.

  • Cigarras são insetos fitófagos.

  • O ciclo de vida das cigarras envolve uma fase adulta breve e uma fase imatura subterrânea.

Características da cigarra

Cigarras são animais do grupo dos artrópodes, mais precisamente do grupo dos insetos. Isso significa, portanto, que cigarras apresentam algumas características básicas, tais como corpo dividido em cabeça, tórax e abdome, presença de seis pernas e asas. São insetos robustos que variam em tamanho a depender da espécie, podendo apresentar de 1 a 7 cm de comprimento.

As cigarras apresentam como característica mais marcante a emissão de um som produzido pelo órgão cimbálico, o qual se localiza no primeiro segmento abdominal. Esse som pode ser modificado por outras partes do corpo da cigarra, como abdome e asas.

A emissão de sons é a uma capacidade restrita dos machos, e cada espécie de cigarra produz um som diferente. Os sons produzidos por esses insetos apresentam diferentes significados, tais como atração de fêmeas, formação de casais, disputa entre machos ou sua captura por algum predador. No entanto, a principal função é garantir a atração de parceiras para a reprodução.

Do que a cigarra se alimenta?

As cigarras são insetos fitófagos que se alimentam da seiva de plantas, possuindo um aparelho bucal adaptado para sugar a seiva dos vegetais. Podem ser encontradas em diferentes partes do planeta, principalmente nas regiões tropicais e subtropicais.

Em algumas partes do mundo, as cigarras são reconhecidas como pragas. No Japão, por exemplo, existem cigarras que afetam a cultura da cana-de-açúcar, enquanto nos Estados Unidos há espécies que afetam a cultura da maçã.

No Brasil, destacam-se aquelas que afetam o cafeeiro. Para controlar essas espécies, os agricultores utilizam, por exemplo, inseticidas que são aplicados diretamente no solo com a finalidade de eliminar as ninfas.

Veja também: Anfíbios — vertebrados que também sofrem metamorfose

Ciclo de vida da cigarra

Cigarras são animais que realizam metamorfose incompleta. Apresentam um ciclo de vida que consiste em uma fase adulta breve, que pode durar de poucas semanas até dois a três meses, e uma fase imatura subterrânea longa, a qual varia de uma espécie para outra.

O ciclo de vida das cigarras inicia-se com os machos utilizando a emissão de sons para atrair a fêmea. Após a cópula, as fêmeas depositam seus ovos por meio do ovipositor. Cigarras colocam seus ovos em ramos de vegetais, sendo a quantidade desses ovos variável. Enquanto algumas espécies preferem depositar seus ovos em ramos verdes, outras preferem ramos secos.

Dos ovos eclodem ninfas, as quais possuem comportamento geotrópico positivo, ou seja, elas seguem em direção ao solo. As ninfas penetram no solo à procura de raízes de onde retirarão seiva, formando galerias. Nas galerias, esses animais se desenvolvem, apresentando cinco instares (etapas do estágio larval).

Quando estão prestes a finalizar sua metamorfose, as cigarras saem das galerias e sobem em árvores. Ao subir nos troncos, as cigarras permanecem imóveis e realizam a última muda, abandonando sua última exúvia (porção do exoesqueleto eliminado durante a muda).

Cigarra saindo de dentro da galeria feita no solo.
Para completar seu desenvolvimento, as cigarras saem do solo e se movem em direção a árvores.

A depender da espécie, a emergência do adulto ocorre de maneira sazonal. Algumas espécies, por exemplo, emergem em resposta a períodos de chuva, enquanto outras, em períodos de seca. Outras espécies, no entanto, podem emergir durante o decorrer do ano.

Curiosidades sobre cigarras

A cigarra não canta até explodir, o que encontramos na árvore é a última porção do seu exoesqueleto.
  • Diferentemente do que muitos pensam, as cigarras não cantam até explodir. O que encontramos nas árvores são porções do exoesqueleto que são eliminados após a muda.

  • Existem mais de 1500 espécies diferentes de cigarras.

  • A espécie Quesada gigas pode atingir 6,5 cm de comprimento.

  • O som produzido pelas cigarras pode alcançar 120 decibéis.

  • A maior parte da vida de uma cigarra é sob a terra.

  • Em algumas espécies de cigarras, a fase de ninfa pode durar até 17 anos.

Por Vanessa Sardinha dos Santos

Você pode se interessar também

Ciências

A importância dos animais para o ser humano

Ciências

Animais | Ensino Fundamental I

Ciências

Aranhas

Ciências

Artrópodes

Últimos artigos

Sedentarização

A sedentarização foi o processo por meio do qual os humanos abandonaram o nomadismo, fixando-se em uma localidade.

Comidas de Festa Junina

Algumas comidas de Festa Junina são: a pamonha, o milho cozido, o milho assado, a canjica, o curau, o arroz-doce, a paçoca, o mané pelado, o pé de moleque e o bolo de milho.

Lixiviação

Lixiviação é um processo de degradação do solo que consiste na retirada de seus nutrientes pela percolação da água, o que reduz sua fertilidade e pode levar à desertificação.

Ciclo do Café

O ciclo do café foi o ciclo econômico em que o café predominou na economia brasileira. Iniciou em meados do século XIX, estendendo-se até metade do século XX.