Qual matéria está procurando ?

Português

Português

Figuras de Palavras

Quer saber mais sobre as figuras de palavras? Confira aqui!

As palavras podem servir para informar ou para impressionar: quando impressionam, fogem do seu uso comum, sendo usadas em linguagem conotativa (sentido figurado). Entretanto, não basta apenas “enfeitar” um texto para impressionar, é fundamental que a mensagem seja melhorada, tornando-se mais expressiva, para isso são usadas as figuras de linguagem.

As figuras de linguagens são recursos estilísticos utilizados para realçar a mensagem e, dependendo dos aspectos que “exploram”, são chamadas de figuras de som, de pensamento, de sintaxe, de construção e de palavras.  A seguir, enfatizaremos as figuras de palavras, que recebem esse nome por “explorarem” a palavra em seu significado.

As figuras de palavras são representadas pela metáfora e metonímia. A comparação, por também explorar o significado das palavras, também pode ser inserida nessa categoria. Entretanto, há alguns autores que acrescentam ainda a essa lista a antítese, o eufemismo, a hipérbole, a ironia e a prosopopeia.  A seguir, acompanhe as características da metáfora, comparação e metonímia, pois as outras figuras citadas serão tratadas aqui como figuras de pensamento e não de palavras.

  1. Comparação e Metáfora:

Na comparação, há a presença de dois elementos que, embora não apresentem relação lógica, serão comparados. Essa comparação objetiva encontrar entre eles um elemento que os aproxime ou que seja comum a ambos, isso será demonstrado através da presença de elementos comparativos, dentre eles, podemos citar: como, que nem etc. Entretanto, isso não será conseguido através do uso real ou comum das palavras, mas explorando seu uso figurado.  Acompanhe o exemplo:

Rafael é bravo como um siri na lata.

É claro que entre Rafael e o siri não existe uma relação de sentido que seja lógica, por questões óbvias, não é mesmo? No entanto, analisando conotativamente, ou seja, em sentido figurado, percebe-se que o que há em comum entre eles é que ambos são bravos. Tudo bem, poderíamos simplesmente afirmar que Rafael é bravo, mas isso não seria expressivo, não impressionaria, concorda? Por isso, a importância das figuras de palavras, pois passam a mensagem de forma mais poética, mais elaborada.

 A Metáfora segue o mesmo “raciocínio” da comparação, já que também busca encontrar uma intersecção (algo comum) entre dois elementos. Entretanto, na metáfora, o termo comparativo desaparece, por isso, a sensação que fica é que houve uma fusão entre os elementos e ambos tornaram-se um. Na imagem que será apresentada a seguir, há uma metáfora, já que um homem e um tubarão aparecem como um ser único. Isso acontece para demonstrar que entre eles há características em comum. Por estar em linguagem figurada, há várias possibilidades de interpretação, mas todas devem nortear as características presentes no tubarão, objeto de “comparação”.


Os “tubarões” encontram-se e posicionam-se como predadores implacáveis. Nessa disputa metafórica, é difícil precisar o vencedor

Em síntese: A metáfora e a comparação assemelham-se semanticamente, já que unem dois elementos e buscam entre eles uma relação de proximidade, mas diferenciam-se estruturalmente. Na metáfora, não há a presença de elementos comparativos (como, que nem etc.). Como exemplificado pela imagem do homem-tubarão, é como se um elemento estivesse “dentro” do outro, logo, não há a necessidade do elemento comparativo.

  1. Metonímia:

A metonímia é uma figura de linguagem que “explora” a relação ou a proximidade entre as palavras. Ela acontece quando uma palavra é substituída por outra porque entre elas há uma relação “íntima”, por isso, não basta simplesmente sair substituindo as palavras, é preciso buscar uma relação de sentido entre elas.  Há diversos casos de metonímia, a seguir, serão apresentados alguns exemplos:

Tudo o que eu compro é com o suor do meu rosto. (Suor do rosto = trabalho)

“O pão nosso de cada dia dá-nos hoje.” (Pão = alimento)

 Meus amigos viajaram de Ford. (marca = produto)

Nossa! Meu pai comeu um prato de macarrão. (continente = conteúdo)

Amo ler Guimarães Rosa. (autor = obra)

Em todos os exemplos acima, houve substituição de uma palavra por outra a fim de tornar a linguagem mais expressiva. Entretanto, perceba que em todas existe um sentido claro estabelecido.

Dica: Para facilitar a aprendizagem das figuras de palavras, lembre-se de que a palavra-chave para a Metáfora é comparação e para Metonímia é substituição.

Aproveite para conferir a nossa videoaula relacionada ao assunto:

Ler com o coração, em sentido real, é impossível, mas através das figuras de palavras, torna-se um recurso estilístico Ler com o coração, em sentido real, é impossível, mas através das figuras de palavras, torna-se um recurso estilístico
Por Mayra Gabriella de Rezende Pavan

Você pode se interessar também

Português

Figuras de linguagem

Português

O que é metonímia?

Português

Catacrese

Português

Figuras de pensamento

Últimos artigos

Idade Moderna

Idade Moderna foi um dos períodos da História, iniciando-se em 1453 e finalizando-se em 1789. Foi o período dos regimes absolutistas e do surgimento do capitalismo.

Animais onívoros

Animais onívoros são aqueles que podem alimentar-se de algas ou plantas e também de outros animais. Porcos e baratas são exemplos de animais onívoros.

Réveillon e Ano-Novo

O Réveillon e o Ano-Novo são datas comemorativas de final e início de ano e remetem a comemorações diferentes.

Revolução Praieira

A Revolução Praieira foi a última revolução provincial que aconteceu no Brasil durante o período monárquico e abalou Pernambuco, de 1848 a 1850.