Qual matéria está procurando ?

Português

Português

Verbos abundantes

Descubra uma das muitas surpresas que a gramática reserva para você!

Para que possamos entender melhor o assunto do qual iremos tratar, faremos uma “visitinha” ao dicionário para descobrirmos o significado da palavra abundância:

Opa! Encontramos. Por isso, vamos a ele:

s.f. 1. Fartura, grande quantidade; 2. Excesso, exagero.

Pronto! Era exatamente o que faltava para sabermos o porquê de os verbos receberem essa denominação – abundantes. Eles são assim chamados pelo fato de haver mais de uma forma de expressá-los. Analise os exemplos a seguir que rapidamente matará a charada:

As pipas foram soltas.




As pipas foram soltadas.

Percebeu que tanto faz dizermos soltadas, como soltas? Pois bem, assim como o verbo soltar, há muitos outros verbos que podem ser expressos de duas formas. Assim, é bom aprendermos que essas formas são representadas pelo particípio regular e pelo particípio irregular, sendo que “particípio” significa passado, cujas terminações sempre terminam em “-ADO” e “-IDO”, como por exemplo: estudado, lido, entre outros.


Vamos conhecê-los melhor?






Por Vânia Duarte
Graduada em Letras
Equipe Escola Kids

Verbos abundantes são aqueles que podem ser expressos de duas formas Verbos abundantes são aqueles que podem ser expressos de duas formas
Por Escola Kids

Você pode se interessar também

Português

Classificação dos verbos

Português

Estruturas dos verbos

Português

O que são verbos unipessoais?

Português

Verbos anômalos

Últimos artigos

Cuca

Cuca é um ser do folclore brasileiro e apresentada como uma velha má que sequestra crianças. Por meio de Monteiro Lobato, a forma de jacaré da cuca se popularizou.

Animais herbívoros

Os animais herbívoros se alimentam de algas e/ou vegetais e, portanto, ocupam sempre o nível de consumidores primários na cadeia alimentar.

Realismo no Brasil

Realismo foi um estilo de época do século XIX. No Brasil, Machado de Assis é seu maior representante.

Código de Hamurábi

Código de Hamurábi — código de leis tradicionais na Mesopotâmia — foi compilado por Hamurábi, rei da Babilônia, no século XVIII a.C.