Qual matéria está procurando ?

História

História

Nomadismo

O nomadismo é um estilo de vida em que os seres humanos não possuem residência em um local fixo, mudando-se de tempos em tempos de acordo com sua necessidade.

Tendas dos mongóis, um povo que ainda vive no nomadismo. Uma parte expressiva da população mongol ainda vive no nomadismo.

O nomadismo é um estilo de vida em que os grupos humanos não possuem residência fixa em um local, por isso se mudam de tempos em tempos de acordo com as suas necessidades. Os nômades sobreviviam da caça, pesca, coleta e pastoreio, mudando-se de local sempre que os recursos de que precisam se tornam escassos.

Existem alguns tipos de nomadismo, como o caçador-coletor, o nomadismo de pastoreio e o nomadismo de comerciantes. Esse estilo de vida ainda existe na atualidade, mas enfraqueceu consideravelmente quando os seres humanos passaram a fazer uso das técnicas de agricultura.

Leia também: Pré-História — detalhes sobre o período que acompanha a evolução da Terra, do ser humano e todos os seres vivos

Resumo sobre nomadismo

  • O nomadismo é um estilo de vida marcado pela não fixação dos grupos humanos em um local.

  • Os nômades se mudam de local de tempos em tempos para garantir que consigam meios de sobrevivência.

  • Existem os nômades caçadores-coletores, os que sobrevivem do pastoreio e os nômades comerciantes.

  • Esse estilo de vida entrou em decadência depois da Revolução Neolítica.

  • A Mongólia é um país que ainda tem um número expressivo de pessoas que vivem como nômades.

Quais são as características do nomadismo?

O nomadismo é uma forma de viver que se caracteriza pelo fato de um grupo de humanos não possuir um local de moradia fixo. Nesse sentido, se estabelecem em uma região temporariamente, e quando há necessidade eles migram para outro local para ficar em caráter temporário, e assim por diante.

Tradicionalmente, os nômades adotaram esse estilo por serem dependentes dos recursos que existiam na natureza, sendo, portanto, caçadores-coletores. O estabelecimento dos grupos humanos em um local levava em consideração a disponibilidade dos recursos para serem coletados e caçados. A partir do momento em que os recursos ficavam escassos, mudar-se se tornava uma necessidade.

Há também os nômades que sobrevivem do pastoreio e que necessitam da migração para garantir locais a fim de que seus animais possam se alimentar. O estilo de vida dos nômades está inteiramente adaptado aos frequentes deslocamentos que fazem, por isso é comum que residam em tendas. As comunidades nômades costumam ter uma população reduzida pelas limitações desse estilo de vida.

Quais são os tipos de nomadismo?

O nomadismo se estabeleceu como estilo de vida desde a Pré-História humana e, desde então, consolidaram-se diferentes tipos de grupos nômades.

  • Caçadores-coletores: um dos grupos de nômades era o dos caçadores-coletores, que se estabeleciam em um local de acordo com a disponibilidade de alimentos para coletar, animais para caçar e água. Quando esses recursos deixam de ser abundantes, eles procuravam outro local para se fixar.

  • Nômades pastores: outro grupo de nômades eram os nômades pastores, que criavam grande quantidades de animais e migravam para garantir que seus animais tivessem acesso a pastagem para se alimentarem. O que guiava os nômades pastores era a necessidade de obter recursos para garantir a sobrevivência de seus animais.

  • Nômades comerciantes: no passado também era bastante comum a existência de nômades comerciantes, isto é, pessoas que se dedicavam ao comércio, realizando-o de maneira itinerante. Assim, por não possuírem um lugar fixo de residência, mudavam-se de local em local para realizar a sua atividade comercial.

Nomadismo na atualidade

O nomadismo é um modo de vida que ainda está presente na humanidade, porém esse estilo de vida está cada vez mais decadente, uma vez que grande parte da humanidade vive de maneira sedentária. No entanto, ainda existem povos em todos os continentes que sobrevivem de maneira nômade.

Na Ásia, por exemplo, ainda existem povos mongóis e no Tibete que são nômades e que migram com alguma frequência para garantir pastagem aos seus animais. Na Mongólia, estima-se que cerca de 30% da população ainda sobreviva com base em um estilo de vida nômade.

No continente africano existem povos que sobrevivem do pastoreio e que migram pelas regiões desérticas do chifre da África para garantir que seus rebanhos tenham pastagem e água. Na Europa é relativamente comum que alguns ciganos (também conhecidos como “roma”) adotem um estilo de vida itinerante.

Na Austrália existem aborígenes nômades, e na América existem povos indígenas que sobrevivem em um estilo de vida isolado e nômade. Nos dois casos, o avanço da “civilização” tem colocado em risco a vida desses povos.

Qual a história do nomadismo?

O nomadismo está diretamente relacionado com a história do surgimento da humanidade, uma vez que os primeiros hominídeos sobreviviam em um estilo de vida nômade. Os hominídeos adotaram esse estilo de vida para ter acesso aos recursos que garantiriam a sua sobrevivência. Além disso, o desconhecimento da agricultura também fazia dos caçadores-coletores dependentes do nomadismo.

O surgimento da agricultura durante o período Neolítico fez com que um choque de estilos se estabelecesse na humanidade. Os historiadores não sabem ao certo como se deu essa passagem do nomadismo para o sedentário, mas sabem que foi uma mudança complexa e conflituosa. Acredita-se que uma ideologia nova ou uma religião tenha incentivado essa mudança.

Isso porque a adaptação ao sedentarismo impôs desafios que o ser humano ainda enfrenta. A falta de conhecimento e técnicas e a dureza do trabalho fez com que aqueles que aderiram ao sedentarismo tivessem uma dieta mais pobre em comparação com os caçadores-coletores. De toda forma, progressivamente o nomadismo foi perdendo força, e as primeiras cidades começaram a surgir.

Povos nômades

Entre os povos que existiram e que ainda existem e que foram ou ainda são nômades, podemos destacar:

  • mongóis;

  • bejas;

  • hunos;

  • magiares;

  • hadzas;

  • lapões;

  • pachtos;

  • yuruks;

  • citas

  • beduínos.

Quais são as diferenças entre nomadismo e sedentarismo?

  • Nomadismo: é o estilo de vida que se baseia em mudanças rotineiras de local de residência. Com isso, os nômades não possuem um local fixo de moradia, mudando-se com frequência para garantir a sua sobrevivência. Os nômades poderiam se mudar para ter acesso a recursos para seu consumo ou para garantir alimento para seus animais, e até mesmo por comércio.

  • Sedentarismo: é o estilo de vida em que os grupos humanos se fixam definitivamente em um local. O sedentarismo se consolidou com o domínio da agricultura, permitindo o desenvolvimento das cidades e do modo de vida entendido como civilizado.

Para saber mais detalhes sobre o sedentarismo, clique aqui.

Exercícios resolvidos sobre o nomadismo

Questão 1

O enfraquecimento do estilo de vida nômade tem relação com que evento?

A) Revolução Neolítica

B) Domínio do fogo

C) Criação da roda

D) Invenção da escrita

E) Surgimento do cristianismo

Resolução:

Alternativa A.

A Revolução Neolítica e o domínio das técnicas de agricultura permitiram que o nomadismo se enfraquecesse diante do sedentarismo. Os historiadores também falam que o surgimento de uma nova ideologia ou religião pode justificar essa mudança.

Questão 2

País asiático que tem um número expressivo de sua população vivendo de maneira nômade:

A) Líbano

B) Japão

C) Coreia do Sul

D) Mongólia

E) Indonésia

Resolução:

Alternativa D.

Estima-se que cerca de 30% da população mongol viva ainda em um estilo de vida nômade ou seminômade. É tradicional na Mongólia o estilo de vida nômade dos pastores que moram nas estepes.

Fontes

SMITH, Patrick Scott. Scythians. Disponível em: https://www.worldhistory.org/Scythians/.

SOUZA, Beatriz. Nomadismo, migração, refúgio: itinerário em três movimentos. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/351765902_Nomadismo_migracao_refugio_itinerario_em_tres_movimentos.

Por Daniel Neves Silva

Você pode se interessar também

História

Arte rupestre

História

Período Neolítico

História

Pré-História

Últimos artigos

Folclore brasileiro

O folclore brasileiro é o rico conjunto de manifestações de nossa cultura. Mitos, lendas, danças, músicas, brincadeiras e festas populares fazem parte dele.

El Niño

O El Niño é um fenômeno descrito pelo aquecimento anormal das águas do Oceano Pacífico, provocando chuvas volumosas no Sul do Brasil e secas severas no Norte e no Nordeste.

Bicho-papão

Bicho-papão é uma lenda presente no folclore brasileiro que fala de um monstro que sequestra e devora crianças desobedientes. Foi influência portuguesa em nossa cultura.

Queda da Bastilha

A queda da Bastilha foi um acontecimento marcante que se passou em 14 de julho de 1789, marcando o início da Revolução Francesa.