Qual matéria está procurando ?

História

História

Islamismo

Saiba o que é o Islamismo e quais são as suas principais características.

  • O que é o islamismo?

O Islã, islamismo ou religião muçulmana é uma das três grandes religiões monoteístas, isto é, que têm fé em um só Deus, do mundo e pertence ao mesmo tronco do qual derivam as outras duas: o tronco abraâmico, ou seja, relativo ao patriarca bíblico Abraão. Sabemos que as outras duas são o Judaísmo e o Cristianismo.

O termo “Islã” significa “submissão”. O islamita ou muçulmano é aquele que, por definição, submete-se à vontade de Deus. O responsável pela difusão da crença islâmica foi o profeta Maomé, ou Muhammad, nascido na cidade de Meca, na Península Arábica, em 571 d.C., e morto em 632 d.C., em Medina, na mesma região.

Maomé pertencia à tribo dos coraixitas, uma das principais tribos da Arábia à época. Dentro dessa tribo, Maomé ainda estava inserido no clã hachemita. Segundo a tradição muçulmana, Maomé estava meditando na caverna no Monte Hira, no ano de 610, quando recebeu uma revelação do Anjo Gabriel, que o designou como profeta de Deus. A essa revelação seguiram muitas outras até os seus dias finais. Todas as mensagens reveladas foram anotadas em versos por Maomé e depois reunidas em um só volume durante o califado de Abu Bakr, um dos califas (chefes políticos e espirituais) que sucederam o profeta.

O volume com todos os versos de Maomé ficou conhecido como Corão, ou Alcorão, termo que significa “a recitação”. O Corão é tido como o livro sagrado dos muçulmanos, donde derivam as interpretações para a conduta social, religiosa, cultural e até jurídica do Islã.

  • Hégira

Um dos momentos importantes da história do Islã é a chamada Hégira, termo que significa “exílio” ou “fuga”. A Hégira foi a retirada de Maomé e seus seguidores da cidade de Meca para a cidade de Yatreb, que depois passaria a se chamar Medina.

Isso aconteceu porque Meca era o centro dos rituais religiosos pagãos e politeístas praticados pelos membros das tribos arábicas, incluindo a tribo à qual pertencia Maomé – a tribo dos coraixitas. As pregações de Maomé tornaram-no alvo de perseguições dos líderes de clãs locais de Meca. Em 622, o profeta e seus seguidores partiram em direção a Yatreb a fim de lá assentar as bases da nova religião e civilização que estava surgindo.

  • Crise sucessória após a morte de Maomé

Em Medina, Maomé começou a estruturar o Islã, tanto espiritualmente quanto política, social e militarmente. As primeiras batalhas do Islã contra os “infiéis” ocorreram nessa fase. De 628 a 630, Maomé fez constantes investidas contra Meca, e os coraixitas, por seu lado, contra os muçulmanos. Em janeiro de 630, Maomé conseguiu conquistar de vez sua cidade natal e destruir todos os ídolos pagãos que nela havia. Maomé morreu em Medina, em 8 de junho de 632.

À morte de Maomé seguiram-se as sucessões ao posto de representante da comunidade islâmica. Esses sucessores foram chamados de califas. Os quatro primeiros califas foram: Abu Bakr (632-634), Omar (634-644), Othmân (644-656) e Ali (656-661). Ali era genro e primo de Maomé. No momento em que assumiu o califado, o antecessor de Ali, Othmân, havia sido assassinado. Ele revindicou para si o califado, justificando os laços familiares. Entretanto, outros grupos de muçulmanos, em especial os carijitas, questionaram a autoridade de Ali e voltaram-se contra ele.

O líder carijita, Muawiyah, liderou um exército em 657 contra as forças de Ali, dando início à primeira guerra civil islâmica. Entretanto, os dois inimigos, depois de um breve tempo, resolveram entrar em um acordo de paz com jurisdições que delimitavam a influência de cada grupo. Todavia, um dos carijitas, Abd-al-Rahman ibn Muljam, não aceitou o acordo e assassinou Ali em 661.

  • Sunitas, xiitas e a expansão do Islã

O assassinato de Ali acabou por gerar a mais importante divisão do Islã, isto é, a divisão entre xiitas e sunitas. O líder dos carijitas, Muawiyah, era o chefe político da Síria à época. Seu centro político ficava em Damasco. Ao contrário dos partidários de Ali, a comunidade islâmica de Damasco passou a dar atenção mais aos ensinamentos tradicionais do Islã, conhecidos como sunna (por isso são chamados de sunitas) do que à linhagem familiar de Maomé, que dedica ainda hoje grande veneração às figuras de Fatimah, filha de Maomé, e de Ali, seu marido. Esses partidários de Ali ficaram conhecidos pelo nome Shiatu ali, que, transliterado para o português, fica como xiita.

Foram os sunitas de Damasco que criaram o primeiro grande califado que fez o Islã propagar-se pelo mundo com velocidade impressionante, o Califado Omíada. Os omíadas incorporaram ao centro do islã as regiões do Cáucaso, Magreb e Península Ibérica.


Por Me. Cláudio Fernandes

O Corão é tido como o livro sagrado dos muçulmanos O Corão é tido como o livro sagrado dos muçulmanos
Por Cláudio Fernandes

Você pode se interessar também

História

Atentado de 11 de setembro

Geografia

Catar

História

Estado Islâmico

História

Guerra Civil na Síria

Últimos artigos

Pau-brasil

Pau-brasil foi o primeiro artigo que os portugueses exploraram durante a colonização. Era uma madeira conhecida por permitir a fabricação de um corante avermelhado.

Deuses gregos

Os deuses gregos formavam o chamado panteão da religião dos gregos. Na crença grega, eram imortais, mas tinham forma humana e sentimentos comuns aos dos humanos.

Macacos

Macacos são animais mamíferos da ordem dos primatas que, geralmente, são encontrados vivendo em grupos, os quais apresentam comportamento social.

Tutu

Tutu, no folclore brasileiro, é reconhecido como um monstro disforme que é muito associado com o bicho-papão, o monstro devorador de crianças.