Qual matéria está procurando ?

História

História

Império Islâmico e a expansão muçulmana

Conheça a origem do Império Islâmico com Maomé e as fases de sua expansão para algumas regiões do mundo.

Você certamente já ouviu falar dos árabes, da religião muçulmana e do islamismo. Certamente já teve também contato com algumas das realizações dos árabes, como os algarismos arábicos, o número zero ou mesmo a bússola. Essas contribuições dos povos árabes e islâmicos para o mundo foram possíveis graças ao desenvolvimento de um imenso império, o Império Islâmico, que existiu entre os séculos VII e XIII. O texto abaixo apresenta algumas características gerais do que foi este império.

Os árabes eram povos que habitavam principalmente a Península Arábica, localizada no Oriente Médio. Na região litorânea, eles constituíram algumas cidades e desenvolveram a agricultura, o que possibilitou uma sedentarização, ou seja, a fixação em local específico. Já no interior da península, por ser formada em sua maior parte por áreas desérticas, viviam como nômades, cuja atividade principal era o comércio, realizado em grandes caravanas.

Os árabes se organizavam politicamente em tribos, não havendo unidade em um Estado. No aspecto religioso, eram politeístas, acreditavam que todos os seres e elementos da natureza tinham vida (animismo) e adoravam objetos tidos como sagrados (fetichismo).

Dentre esses árabes havia um chamado Maomé, que nasceu na cidade de Meca, em 570. Meca era um importante centro comercial da Península Arábica, sendo Maomé um comerciante em sua juventude, o que proporcionou a ele entrar em contato com diversas outras culturas, como cristãos e judeus. Segundo a tradição, Maomé quando tinha 40 anos recebeu a revelação da palavra de Deus (Alá) através do anjo Gabriel. Nessa revelação, Alá havia pedido a Maomé que difundisse o ensinamento de que havia apenas um deus, Alá, e que Maomé seria seu profeta.

Iniciando essa difusão entre seus familiares, Maomé passou a pregar o ensinamento em Meca. Por ser uma cidade comercial, havia pessoas com variadas crenças, os comerciantes viam as pregações como ameaças ao comércio e os sacerdotes temiam pelo seu domínio religioso. Maomé foi perseguido, sendo obrigado a fugir para a cidade de Iatreb, ao norte, em 622. Esse episódio ficou conhecido Hégira (fuga, em árabe), marco inicial do calendário muçulmano. Em Iatreb, Maomé conseguiu converter a população e unir as tribos locais, tornando-se líder religioso e político da cidade. Iatreb passou a se chamar Medina (cidade do profeta, em árabe) e Maomé formou um exército de 10 mil homens que se dirigiram a Meca, conquistando-a em 630.

Em Meca, Maomé e seus seguidores destruíram todos os ídolos que eram adorados, menos a “pedra negra”, objeto sagrado símbolo da união de todos os muçulmanos, e a Caaba, o local que abriga a pedra, que se tornou o centro do principal templo da religião, dedicado unicamente a Alá. Com a conquista da cidade, tinha início também a constituição e a rápida expansão do Império Islâmico.

Ainda em vida, Maomé viu seu império conquistar toda a Península Arábica. Com sua morte em 632, os poderes políticos, religiosos e militares foram confiados aos califas, os substitutos de Maomé. Os quatro primeiros califas eram parentes de Maomé e governaram o império até o ano de 661, quando conseguiram expandir as fronteiras islâmicas para o Egito, a Palestina, a Síria e a Pérsia. Era a primeira fase de expansão do Império Islâmico.

A segunda fase teve como detentores do poder a família dos Omíadas, que transformam Damasco na capital do Império, governando até 750. Nesse período, os árabes se transformaram numa potência naval, chegando à Índia, no Oriente, dominando o norte da África e iniciando a conquista da Península Ibérica, na Europa.

A terceira fase do Império se iniciou com a dinastia dos Abássidas, que transferiu a capital para Bagdá, na Mesopotâmia. Com a grande extensão do Império, ele foi dividido em Emirados, que eram estados independentes. Conquistaram ainda a Sicília, na Península Itálica, além das ilhas de Córsega e Sardenha. Porém, o Império foi entrando em declínio com a perda de territórios no Oriente, para os turcos seljúcidas e para os mongóis. Os domínios na Península Ibérica ainda seriam mantidos até 1492, quando os espanhóis os expulsaram da região durante as Guerras de Reconquista.

Entretanto, o legado árabe permanece presente nos dias atuais devido às grandes contribuições na difusão das obras greco-romanas, na arquitetura, na matemática, na literatura, nas ciências e em vários outros aspectos culturais.

* Crédito da imagem: Zurijeta e Shutterstock.com


Por Tales Pinto
Graduado em História

A Caaba, no centro do Grande Templo, em Meca. Com a sua conquista por Maomé em 622, a cidade se tornaria capital do Império Islâmico. * A Caaba, no centro do Grande Templo, em Meca. Com a sua conquista por Maomé em 622, a cidade se tornaria capital do Império Islâmico. *
Por Escola Kids

Você pode se interessar também

História

Islamismo

História

Império Bizantino e seu legado

História

Queda de Constantinopla

Últimos artigos

Sistema respiratório | Ensino Fundamental I

O sistema respiratório é responsável pela oxigenação das células. Para que isso aconteça, é necessário que o ar passe por diversos órgãos.

Sistema Urinário | Ensino Fundamental I

O sistema urinário é o responsável por eliminar as excretas do organismo, isto é, tudo aquilo de que nosso corpo não precisa mais.

8 de setembro — Dia Internacional da Alfabetização

O Dia Internacional da Alfabetização é uma data que busca conscientizar sobre os vários problemas que envolvem a alfabetização no Brasil e no mundo.

Idade Antiga

Idade Antiga é um dos períodos da história humana, de acordo com a periodização que predomina atualmente na disciplina. Trata sobre as civilizações antigas.