Qual matéria está procurando ?

História

História

Celtas

Por celtas nós entendemos uma junção de povos que partilhavam traços de três culturas da Antiguidade. Surgiram originalmente da Cultura dos Campos das Urnas e com o tempo foram se espalhando por diferentes locais da Europa, estendendo-se de Portugal até a Turquia. Não eram um povo unificado e existiam diferentes etnias no interior dos celtas.

Acesse também: O que a guerra representava para os vikings?

O celtas eram um único povo?

Celtas é a forma que um grupo de povos muito vasto e que habitaram vastas regiões por toda a Europa e chegando até na Ásia. Esse termo não foi estabelecido pelos próprios celtas, mas sim, por povos estrangeiros. Assim, existia uma variedade muito grande de diferentes populações que são entendidas como celtas.

A difusão dos celtas se deu por diversas regiões e existem indícios que eles estiveram presentes nas Ilhas Britânicas, na Península Ibérica, na Europa Ocidental, na Europa Central e até mesmo na Ásia Menor, a região onde atualmente se encontra a Turquia. Os povos celtas possuíam certa proximidade cultural e linguística, no entanto, não é possível tratar os celtas como apenas um único povo.

O estudo dos idiomas falados pelos celtas demonstra claramente essa proximidade, pois uma série de idiomas próximos eram falados por essas populações. Entre as línguas faladas pelos celtas estão as do ramo gaélico, como o gaélico irlandês e o escocês, e as do ramo britônico, como o galês e o bretão.

Portanto, quando falamos de celtas, não estamos falando de um povo unificado, mas sim de um grupo extremamente numeroso que incluía diversos povos que possuía alguma aproximação cultural, mas que poderiam até mesmo ser inimigos. Isso aconteceu porque na antiguidade, esses diferentes povos foram agrupados como se fizessem parte do mesmo povo. Como não sabemos muita coisa sobre esses diferentes povos, essa nomenclatura foi mantida.

Quando os celtas surgiram?

Gaulês Moribundo, uma escultura que retrata um homem celta que fazia parte dos gálatas, os celtas que habitavam na Ásia Menor.[1]

Acredita-se que os povos celtas tenham surgido por volta de 1300 a.C. em uma região ao norte do rio Danúbio, localizado na Europa Central. Essa é a teoria mais aceita atualmente a respeito da origem dos celtas, apontando para uma cultura que existiu no período da Idade do Bronze, a Cultura dos Campos de Urnas.

Quando o ferro foi introduzido na região, um desenvolvimento cultural aconteceu, dando origem a Cultura Hallstatt, que existiu por volta do século VIII a.C. ao século V a.C. A outra etapa do desenvolvimento cultural que originou os celtas foi a Cultura de La Tène, que existiu do século V a.C. ao século I a.C.

Todas essas etapas culturais contaram com a difusão geográfica em relação a cultura anterior, assim, em cada uma dessas etapas, uma nova região na Europa era influenciada. Foi no contato dos povos influenciados por essas culturas é que deu origem ao conceito que os identificou como celtas. Essa nomeação partiu de povos que habitavam nas regiões mediterrâneas e que foram influenciados pela cultura clássica.

Existe uma evidência que apontam que a possível origem do termo celta pode ter sido uma influência de Heródoto, um conhecido historiador grego. Essa evidência traz um registro escrito por ele em grego a respeito de uma passagem que ele se refere a povos que habitavam próximo ao rio Danúbio como “keltoi”. Apesar dessa evidência, não é possível afirmar se existe alguma ligação entre a passagem de Heródoto e o termo “celta”.

Onde os celtas habitaram?

Existem evidências que diferentes povos celtas habitaram em território português.

Como mencionado, os celtas habitaram por inúmeros lugares da Europa e acredita-se que eles se espalharam por tantos lugares porque fugiam de guerras, sobretudo dos ataques romanos, mas não somente por eles. Lembrando que os celtas surgiram na região da Europa Central e essa região a partir do século III a.C. começou a ser constantemente atacada pelos romanos. Era muito comum também que diferentes tribos célticas lutassem entre si.

Assim, diferentes tribos célticas fugiam e se estabeleceram em diferentes locais como a Península Ibérica, a região da atual Romênia e alguns chegaram a se estabelecer na Ásia Menor. Os celtas que se estabeleceram na Ásia Menor ficaram conhecidos como gálatas. Entre as várias tribos celtas que habitaram a Península Ibérica, pode ser citada a dos lusitanos.

Os gauleses, que faziam parte do povo celta, foi representado em um famoso quadrinho chamado Asterix & Obelix.[2]
Os gauleses, que faziam parte do povo celta, foi representado em um famoso quadrinho chamado Asterix & Obelix.[2]

Na região da França, por exemplo, conhecida na época romana como Gália, agrupava dezenas de tribos celtas que ficaram conhecidos como gauleses. Assim, podemos falar que os gauleses eram povos celtas e, inclusive, na cultura popular, os gauleses ficaram muito conhecidos por conta das histórias em quadrinhos de Asterix & Obelix.

Entretanto, a região que mais ficou conhecida pela presença dos povos celtas foram as Ilhas Britânicas. Lá que se tem uma considerável parte dos vestígios históricos e a influência da cultura céltica é maior lá, sobretudo em países como Irlanda e o País de Gales. Os idiomas célticos que eram falados lá, são mais comuns atualmente do que os que eram falados na Europa Continental.

Acesse também: Pax Romana, o período de prosperidade do Império Romano

Características gerais dos celtas

Os druidas eram figuras importantes na sociedade celta. Eles detinham o conhecimento filosófico e formulavam as leis.

Os celtas foram mencionados em certa literatura clássica a respeito de seus guerreiros que lutaram contra os romanos enquanto Roma buscava ampliar as fronteiras. Os celtas lutaram até mesmo como mercenários contratados pelos cartagineses durante as Guerras Púnicas, mas nos dois casos, o destino dos celtas não foi bom, porque os cartagineses foram derrotados, assim como os celtas quando defendiam seus próprios territórios.

As evidências históricas apontam que as tribos célticas eram governadas por um rei e que a organização social dessas tribos consistia na existência de um grupo de aristocratas guerreiros, uma classe de intelectuais e o restante do povo. Ainda assim, é muito difícil falar que essa estrutura se estendia a todas as tribos célticas, pois, como já vimos, a variedade de povos célticos era muito grande.

Existem estudos que apontam que algumas dessas tribos, possuía até mesmo um sistema semelhante com um sistema republicano. Muitos estudos mostram que era uma sociedade hierarquizada, com uma pequena parte desfrutando de alguns privilégios. Existia sistema de patronagem entre os celtas e também existia escravidão.

Entre os intelectuais estão os druidas, homens responsáveis por acumular conhecimento jurídico e filosófico. Existe um grande debate entre os estudiosos do assunto a respeito se os druidas cumpriam ou não funções religiosas dentro da sociedade celta. Os druidas também tinha um papel jurídico, pois eles elegiam as leis do povo.

Religião e rituais dos celtas

A respeito da religião, os celtas praticavam uma religião politeísta que possuíam na Deusa-Mãe, a deusa mais importante de seu panteão. Acreditavam que a natureza era uma manifestação da Deusa-Mãe e por isso, parte dos cultos religiosos realizados por eles, aconteciam ao ar livre. Inclusive, existiram cidades celtas que foram criadas como homenagem a deuses célticos.

Um exemplo bem famoso é o da cidade de Lyon, que era conhecida na antiguidade como Lugdunum, nome que significa “fortaleza do deus Lug”. Outros locais que carregam em seus nomes, a influência celta são Londres, a capital inglesa, cidade que era conhecida como Londinium. Além disso, a Bélgica, tem esse nome como uma referência aos belgae que habitavam a região e a Suíça foi por muito tempo conhecida como Confederação Helvética, termo que deriva dos helvécios.

Além disso, os celtas faziam festas religiosas das quais uma das mais conhecidas era o Beltane, festa que celebrava o início do verão. Outro festival celta é o Samhain, um festival que era considerado uma passagem de ano para os celtas. O Samhain teve forte influência no surgimento de uma das celebrações mais conhecidas do mundo, o halloween. A romanização e a cristianização fez com que parte considerável da cultura céltica desaparecesse em diversos locais da Europa.

Saiba mais: Politeísmo e assimilação da religião romana

Diferença entre vikings e celtas

Até aqui vimos que os celtas eram povos com uma proximidade cultural e linguística que surgiram na Europa Central e migraram para outras partes do continente europeu. Possuíam um estilo de vida tribal, religião politeísta e xamânica e ótimos guerreiros.

Essas características fazem com que algumas pessoas confundam-nos com os vikings, mas devemos esclarecer que celtas e vikings são povos absolutamente diferentes um do outro. Apesar de terem mantido contato em regiões como Irlanda, País de Gales e Escócia, as diferenças entre eles são muitas.

Podemos começar a apontar essas diferenças a partir da origem geográfica e do idioma que cada um desses povos falava. Os vikings são como conhecemos os nórdicos que habitavam na Escandinávia entre 793 e 1066. Eram originários de populações que se estabeleceram no norte da Europa por volta de 8000 a.C. Além disso, os vikings falavam o norreno, também conhecido como nórdico antigo, um idioma que pertence ao tronco germânico.

Os celtas, por sua vez, são originários de povos cuja cultura surgiu na Europa Central por volta de 1300 a.C., como já vimos. Além disso, também já sabemos que seus idiomas eram derivados do tronco linguístico celta, diferente daquele que originou o idioma viking.

Além disso, celtas e vikings tinha divindades, festividades religiosas, tradições e leis distintas e próprias. Apesar da característica tribal em comum, desenvolveram sociedades que se organizavam de modos distintos. Essas diferenças eram naturais porque, como já dissemos, eram povos diferentes.

Nos lugares que mencionamos, vikings e celtas coexistiram e eventualmente acabaram fundindo-se. Isso aconteceu porque, no final do século VIII, os vikings iniciaram sua expansão pelo Mar do Norte e estabeleceram-se aos milhares em locais como Escócia, Irlanda e outras ilhas britânicas. Assim, tornou-se comum nessa região que nomes de locais, e até mesmo nomes de famílias tradicionais, tivessem origem nórdica.

Créditos das imagens

[1] g_reg e Shutterstock

[2] matteo_it e Shutterstock 

Por Daniel Neves Silva

Você pode se interessar também

História

Vikings

História

Império Romano, um resumo

História

Invasões normandas

Últimos artigos

Sistema respiratório | Ensino Fundamental I

O sistema respiratório é responsável pela oxigenação das células. Para que isso aconteça, é necessário que o ar passe por diversos órgãos.

Sistema Urinário | Ensino Fundamental I

O sistema urinário é o responsável por eliminar as excretas do organismo, isto é, tudo aquilo de que nosso corpo não precisa mais.

8 de setembro — Dia Internacional da Alfabetização

O Dia Internacional da Alfabetização é uma data que busca conscientizar sobre os vários problemas que envolvem a alfabetização no Brasil e no mundo.

Idade Antiga

Idade Antiga é um dos períodos da história humana, de acordo com a periodização que predomina atualmente na disciplina. Trata sobre as civilizações antigas.