Qual matéria está procurando ?

História

História

Como os vikings enxergavam a guerra?

Clique neste link e tenha acesso a informações a respeito da forma como os povos vikings enxergavam a guerra. Com nosso texto, você entenderá qual era a importância da guerra na sociedade viking, assim como saberá quais eram as principais armas utilizadas por eles em batalha.

por Daniel Neves Silva
Na imagem, temos uma representação moderna da forma como os guerreiros vikings vestiam-se e de como eram suas armas Na imagem, temos uma representação moderna da forma como os guerreiros vikings vestiam-se e de como eram suas armas

Viking é a forma como os nórdicos escandinavos da Era Viking (793 a 1066) ficaram conhecidos. A origem do termo “viking” pode estar relacionada com o termo nórdico antigo “vikingr”, usado para se referir a marinheiros que realizavam atos de pirataria. Os vikings, além de ótimos navegantes, foram ótimos guerreiros e ficaram conhecidos por terem sido bastante temidos na Europa medieval.

Acesse também: Invasões Normandas

Os vikings valorizavam a guerra?

A guerra era extremamente importante na sociedade dos nórdicos da Era Viking por uma série de fatores políticos, sociais e religiosos. Em questões políticas, a guerra poderia ser importante para reforçar laços de amizade entre dois reinos. Na sociedade, aqueles que se envolviam com as batalhas ganhavam prestígio e riqueza, caso sobrevivessem.

Na questão religiosa, a importância da guerra vale um destaque, pois os vikings acreditavam que todos os guerreiros que caíssem em combate juntariam-se a Odin (deus conhecido como "Pai de Todos") no Valhalla, o salão dos mortos. Os vikings acreditavam que os soldados mortos em batalha eram escolhidos e conduzidos pelas valquírias (figuras míticas servas de Odin). No Valhalla, os soldados tornariam-se einherjar e lá passariam as eras celebrando e lutando entre si até o momento que Heimdall (o deus que protegia a ponte que ligava o mundo dos deuses ao mundo dos homens) soasse sua corneta e convocasse os soldados de Odin para o Ragnarök, a luta final que marcava o fim do Universo para os vikings e a morte de seus deuses. Ao fim do Ragnarök, uma nova era seria iniciada.

Todo homem livre tinha direito de se tornar um guerreiro e de portar armas na sociedade viking, por isso o treinamento militar de todo homem era realizado no seio da própria família. Membros de famílias mais abastadas, como era o caso dos nobres (jarlar), tinham acesso a um treinamento de melhor qualidade e mais especializado.

Ao longo da história da Era Viking, algumas tropas ficaram conhecidas. Esse foi o caso da Guarda Varangiana e do Grande Exército Dinamarquês. A primeira consistiu em um grupo de guerreiros de elite de origem viking que foi contratado em Rus (reino que deu origem à Rússia) para realizar a proteção do imperador bizantino no século X. O segundo foi um gigantesco exército que invadiu a Inglaterra e atacou os reinos saxões no século IX.

Acesse também: Império Bizantino

Quais eram as armas usadas pelos vikings?

Os vikings usavam armas tanto para ataque quanto para defesa. Nesse sentido, as principais armas de ataque eram a espada e o machado, e para defesa o escudo era muito importante. Apesar disso, os vikings utilizavam outros artigos em batalha, como facas, lanças, arcos e flechas e cotas de malha.

A espada era a arma mais importante utilizada pelo vikings e, por seu comprimento, garantia um bom raio de ataque na batalha. A posse de uma espada, no entanto, ficava restrita aos guerreiros que possuíam uma condição financeira melhor. Aquele que portava uma espada possuía grande status na sociedade. Essa arma era produzida, em maioria, na própria Escandinávia, mas existem evidências de espadas produzidas pelos francos.

Já o machado é a arma que os vikings utilizavam mais conhecida na cultura popular. O uso do machado era bastante difundido por ser uma arma barata e por ser utilizada em uma série de atividades cotidianas – o que fazia com que muitos tivessem grande habilidade em manejá-la.

A lança era muito importante por sua simbologia religiosa, já que era a arma de Odin (o deus da guerra). Os vikings, inclusive, pediam o favor de Odin antes da batalha, disparando uma lança. A faca era utilizada em combates em que a luta corpo a corpo acontecia com maior proximidade, e o arco e flecha era muito utilizado em batalhas navais e em ataques de pilhagem.

No caso das armas de defesa, o destaque vai para o escudo de madeira. O escudo dos vikings possuía faixas metálicas que lhe davam maior resistência aos golpes sofridos e era utilizado pelos vikings para sua formação de guerra mais conhecida: a parede de escudos. Os vikings também se defendiam com elmos metálicos (sem chifres), usados para proteger o rosto, e usavam cota de malha para proteger o tronco.

Você pode se interessar também

História

Invasões normandas

História

Vikings

Não encontrou o
conteúdo ou matéria
que queria?

Mande seu questionamento, dúvidas ou sugestões para a equipe do Escola Kids que está pronta pra te ajudar.

Saiba mais

Últimos artigos

Protocolo de Kyoto

Protocolo de Kyoto é um tratado internacional criado em 1997 em Kyoto, no Japão. Seu principal objetivo é estabilizar as emissões de gases de efeito estufa na atmosfera.

Países desenvolvidos

Países desenvolvidos são nações que apresentam elevado grau de industrialização e alto desenvolvimento socioeconômico, com base em critérios como IDH e PIB.

Acordo de Paris

O Acordo de Paris representa um compromisso mundial cuja meta é não permitir que o aumento da temperatura média do planeta ultrapasse 2°C. Esse acordo foi assinado por 195 países.

Declaração Universal dos Direitos Humanos

A Declaração Universal dos Direitos Humanos é um documento que foi elaborado pela ONU em resposta a todas as atrocidades cometidas durante a Segunda Guerra Mundial.