Qual matéria está procurando ?

História

História

Batalha de Waterloo

Realizada em 1815, a Batalha de Waterloo foi o último embate das guerras napoleônicas, sendo o conflito que selou a derrota definitiva de Napoleão Bonaparte.

Pintura representando a Batalha de Waterloo. A Batalha de Waterloo, que ocorreu em 1815, selou a derrota definitiva de Napoleão na Europa.

A Batalha de Waterloo foi uma batalha que aconteceu no dia 18 de junho de 1815, sendo o último embate das guerras napoleônicas. Esse conflito aconteceu como consequência da invasão que as tropas napoleônicas realizaram no território belga. Essa conquista foi uma resposta de Napoleão Bonaparte à sétima coalizão.

Nessa batalha, as tropas napoleônicas lutaram contra tropas lideradas pelo Duque de Wellington e por Blücher. As tropas francesas tiveram bom desempenho, mas a superioridade numérica do oponente resultou na derrota das forças napoleônicas. O desfecho dessa batalha marcou a derrota definitiva de Napoleão Bonaparte.

Leia também: Como foi a coroação de Napoleão Bonaparte em 1804?

Resumo sobre a Batalha de Waterloo

  • A Batalha de Waterloo foi uma batalha que aconteceu em 18 de junho de 1815, na Bélgica.

  • Foi a última batalha das guerras napoleônicas.

  • Foi resultado da tomada que Napoleão conduziu na Bélgica para lutar contra a sétima coalizão.

  • Ao final do dia, Napoleão foi derrotado e fugiu.

  • Ele foi capturado e enviado para o exílio na ilha de Santa Helena.

Contexto histórico da Batalha de Waterloo

A Batalha de Waterloo foi a última batalha das guerras napoleônicas, e o seu desfecho marcou a derrota definitiva de Napoleão Bonaparte. O período napoleônico foi o período que se estendeu de 1799 a 1815, sendo marcado pelo governo de Napoleão Bonaparte sobre a França. Nesse período, também, uma série de conflitos aconteceram no continente europeu.

Havia uma disputa entre França e Inglaterra pela hegemonia do continente europeu, e, ao longo do conflito, os franceses conquistaram inúmeros locais na Europa, o que ampliou o domínio de Napoleão sobre a Europa. Esse domínio começou a ruir em 1812, quando Napoleão autorizou o início da Campanha da Rússia.

Essa campanha tinha como objetivo punir a Rússia por ter furado o Bloqueio Continental, mas acabou sendo uma medida desastrosa para Napoleão Bonaparte. O exército francês foi derrotado na Rússia, o que deu origem a um contra-ataque por meio da sexta coalizão, que forçou Napoleão a abdicar do trono em 11 de abril de 1914.

Após abdicar, Napoleão foi enviado para o exílio na ilha de Elba, próximo do litoral francês. Enquanto isso, o absolutismo foi restaurado na França, e Luís XVIII, irmão de Luís XVI, foi entronizado rei da França. Em 26 de fevereiro de 1815, Napoleão conseguiu fugir de Elba após uma falha de segurança.

Napoleão Bonaparte retornou para a França, caminhou na direção de Paris, foi apoiado por onde ele passava e retomou o poder, dando início ao Governo dos Cem Dias em 20 de março de 1815. Novamente no comando, Napoleão deu início aos esforços para montar um novo exército que garantisse sua sustentação no poder.

Causas da Batalha de Waterloo

A Batalha de Waterloo foi consequência do contexto estabelecido em 1815. Depois que Napoleão Bonaparte fugiu de Elba, os países do Congresso de Viena o declararam fora da lei e começaram a organizar a sétima coalizão para derrotar Napoleão em caráter definitivo. Napoleão sabia disso e, então, acelerou os preparativos para formar um novo exército.

Em junho, ele conseguiu formar um exército composto por 300 mil soldados e partiu para o ataque antes que as forças da sétima coalizão se tornassem poderosas demais. Ele invadiu a Bélgica em 15 de junho de 1815.

Como aconteceu a Batalha de Waterloo?

Quando as tropas de Napoleão invadiram a Bélgica, em 1815, havia duas forças para serem combatidas. Uma delas era liderada pelo britânico Arthur Wellesley, conhecido como Duque de Wellington, e a outra era liderada pelo prussiano Gebhard von Blücher.

Napoleão sabia que antes de lutar contra as tropas do duque, ele precisava neutralizar o exército liderado pelo prussiano. Napoleão dividiu suas tropas em três forças. Uma delas ficou na retaguarda para proteger os franceses de qualquer ataque conduzido pelo duque. A tropa que ficou na retaguarda estava sob a liderança de Michel Ney.

Uma das tropas era liderada pelo próprio Napoleão e a outra estava sob a liderança de Emanuel de Grouchy. O ataque contra a força de Blücher se iniciou no dia 16 de junho de 1815, sendo conhecido como Batalha de Ligny. Os prussianos foram derrotados, e Blücher decidiu recuar as suas tropas para minimizar as perdas humanas. Napoleão colocou 30 mil soldados no encalço dos combatentes prussianos para evitar que eles retornassem para auxiliar as tropas do duque.

Os soldados lideradas por Napoleão, então, se uniram com as tropas de Michel Ney e partiram para enfrentar o Duque de Wellington. O comandante inglês posicionou seus homens em cima de um morro para usar a topografia a seu favor. Pouco antes da batalha, o local onde as tropas de Wellington estavam passou por uma forte chuva, que alagou parcialmente o local.

O lamaçal atrasou a luta e forçou Napoleão esperar o sol secar o solo, e, por volta do meio-dia de 18 de junho de 1815, iniciou o ataque. A luta seguiu bastante equânime e permaneceu indefinida durante horas. As posições das tropas inglesas foram sustentadas, não cedendo aos ataques franceses, embora também não conseguissem avançar.

Fim da Batalha de Waterloo

A luta foi definida quando os soldados liderados por Blücher apareceram na batalha. Isso aconteceu porque Blücher enganou Grouchy fazendo o francês seguir uma tropa que tinha sido encarregada para levá-lo para longe do cenário da batalha. Napoleão foi obrigado a dividir seus homens, e a inferioridade numérica fez a diferença. Napoleão abandonou o campo de batalha, e parte de suas tropas permaneceu em resistência até a morte. Os comandantes Wellington e Blücher anunciaram sua vitória durante a noite.

Derrota de Napoleão Bonaparte

Poucos dias depois da derrota na Batalha de Waterloo, Napoleão Bonaparte abdicou mais uma vez do trono francês. Sua abdicação foi realizada em 24 de junho de 1815, e ele foi enviado para um novo exílio, dessa vez na ilha de Santa Helena, localizada no Atlântico Sul e estando a uma distância considerável do continente europeu. Napoleão Bonaparte permaneceu no seu local de exílio até 1821, quando morreu de câncer no estômago.

Acesse também: Era Napoleônica — detalhes sobre o período em que Napoleão Bonaparte ficou no poder

Consequências da Batalha de Waterloo

Entre as consequências da Batalha de Waterloo, destacam-se:

  • aproximadamente 50 mil mortos;

  • derrota definitiva de Napoleão Bonaparte;

  • restauração temporária do absolutismo a partir do Congresso de Viena.

Exercícios resolvidos sobre a Batalha Waterloo

Questão 1

A Batalha de Waterloo encerrou qual fase do período napoleônico?

A) Governo dos 100 dias

B) Consulado

C) Império

D) Diretório

E) Convenção Nacional

Resolução:

Alternativa A.

A Batalha de Waterloo aconteceu em 18 de junho de 1815, sendo o marco que estabeleceu o fim do Governo dos Cem Dias, que ficou marcado como a última fase do período napoleônico.

Questão 2

Depois da derrota na Batalha de Waterloo, Napoleão Bonaparte foi enviado para o seu segundo exílio. Esse exílio se deu em qual local?

A) Elba

B) Canárias

C) Córsega

D) Ilha de Man

E) Ilha de Santa Helena

Resolução:

Alternativa E.

O segundo exílio de Napoleão foi realizado na ilha de Santa Helena, uma ilha rochosa que fica no Atlântico Sul a cerca de dois mil quilômetros do continente africano. Ele permaneceu nesse local até a sua morte, em 1821.

Fontes

BERTRAUD, Jean-Paul. A queda de Napoleão: um eletrizante relato dos três últimos dias de seu império. Rio de Janeiro: Zahar, 2014.

HOBSBAWM, Eric. A Era das Revoluções 1789-1848. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2014.

Por Daniel Neves Silva

Você pode se interessar também

História

Congresso de Viena

História

Coroação de Napoleão Bonaparte

História

Era Napoleônica

História

Napoleão Bonaparte

Últimos artigos

Brincadeiras juninas

As brincadeiras juninas são uma das partes mais divertidas da Festa Junina. A seguir, você verá dicas de 15 dessas brincadeiras!

Sedentarização

A sedentarização foi o processo por meio do qual os humanos abandonaram o nomadismo, fixando-se em uma localidade.

Comidas de Festa Junina

Algumas comidas de Festa Junina são: a pamonha, o milho cozido, o milho assado, a canjica, o curau, o arroz-doce, a paçoca, o mané pelado, o pé de moleque e o bolo de milho.

Lixiviação

Lixiviação é um processo de degradação do solo que consiste na retirada de seus nutrientes pela percolação da água, o que reduz sua fertilidade e pode levar à desertificação.