Qual matéria está procurando ?

Geografia

Geografia

Migração pendular

Clique aqui e saiba o que é migração pendular, como ela ocorre e seu papel na dinâmica populacional.

O movimento migratório diário que os trabalhadores fazem de uma cidade para outra é chamado de migração pendular O movimento migratório diário que os trabalhadores fazem de uma cidade para outra é chamado de migração pendular

A migração pendular, ou diária, é o deslocamento diário de pessoas que saem das cidades onde moram e dirigem-se à outra cidade, estado ou país para trabalhar ou estudar. Na realidade, a migração pendular não é um processo migratório em si, já que as pessoas não mudam seu local de moradia.

Onde ocorre?

Esse processo ocorre em grande intensidade nas regiões metropolitanas e nos grandes centros urbanos. Entretanto, nas pequenas cidades e nas regiões rurais, também pode ocorrer. É o caso, por exemplo, de trabalhadores rurais (corte de cana, colheita de frutas) que se deslocam logo de manhã de suas cidades para a zona rural de outros municípios e retornam às suas casas ao final do dia de trabalho.

A migração pendular, como o exemplo acima demonstra, pode, sim, ocorrer em áreas rurais e em pequenas cidades, mas é nos grandes centros urbanos que um enorme fluxo de pessoas desloca-se diariamente das cidades menores para a grande metrópole com o objetivo de trabalhar ou estudar.

Por que as pessoas não trabalham ou estudam na cidade em que moram?

Existem vários fatores que fazem com que as pessoas tenham a necessidade de deslocar-se de seus locais de moradia para trabalhar ou estudar. Entre os principais, estão:

  • A centralização das atividades produtivas em uma determinada cidade ou região;

  • O alto custo dos aluguéis nas capitais e grandes cidades;

  • A segregação urbana, que faz com que as pessoas mais pobres sejam obrigadas a morar em outras cidades pelo alto custo de aquisição de moradia nos espaços privilegiados das grandes cidades;

  • O êxodo rural e a metropolização, que concentram a população nas regiões metropolitanas;

  • A modernização das redes de transporte, que interligam as metrópoles e as cidades vizinhas;

  • A concentração de universidades e instituições de ensino superior e técnico nas médias e grandes cidades, obrigando quem quer cursar uma faculdade ou realizar aperfeiçoamento técnico e profissional a se deslocar diariamente para os locais onde esses cursos são oferecidos.

Muitas pessoas também possuem com sua cidade de residência um vínculo afetivo, um lugar de identificação e intensos laços familiares e de amizade. Por essa razão, elas optam, mesmo com condições financeiras, por permanecer residindo em suas cidades e fazer o deslocamento diário até o local de trabalho ou estudo.


Por Amarolina Ribeiro
Graduada em Geografia

Por Amarolina Ribeiro

Você pode se interessar também

História

Cidades | Ensino Fundamental I

Geografia

Hierarquia urbana

Geografia

Imigração haitiana no Brasil

Geografia

Metrópole

Últimos artigos

Sedentarização

A sedentarização foi o processo por meio do qual os humanos abandonaram o nomadismo, fixando-se em uma localidade.

Comidas de Festa Junina

Algumas comidas de Festa Junina são: a pamonha, o milho cozido, o milho assado, a canjica, o curau, o arroz-doce, a paçoca, o mané pelado, o pé de moleque e o bolo de milho.

Lixiviação

Lixiviação é um processo de degradação do solo que consiste na retirada de seus nutrientes pela percolação da água, o que reduz sua fertilidade e pode levar à desertificação.

Ciclo do Café

O ciclo do café foi o ciclo econômico em que o café predominou na economia brasileira. Iniciou em meados do século XIX, estendendo-se até metade do século XX.