Qual matéria está procurando ?

Ciências

Ciências

Diferença entre espinho e acúleo

Você conhece a diferença entre espinho e acúleo? Neste texto, você descobrirá o que são essas duas estruturas encontradas nos vegetais, aprendendo a diferença e a semelhança existente entre elas. Compreenda também por que não é correto dizer que as rosas têm espinhos. Quer saber mais? Clique!

Nem sempre a estrutura pontiaguda encontrada em uma planta é um espinho Nem sempre a estrutura pontiaguda encontrada em uma planta é um espinho

Você já se furou com o espinho de uma roseira? Com certeza, não. Muitas pessoas não sabem, mas as roseiras não apresentam espinhos, e sim acúleos. Mas, você sabe qual é a diferença entre um espinho e um acúleo?

O que é um espinho?

Os espinhos são geralmente definidos como estruturas duras e secas encontradas nos vegetais. Eles são pontiagudos e não são capazes de realizar o processo de fotossíntese. Os espinhos caracterizam-se também por possuírem tecido vascular, ou seja, tecido capaz de transportar seiva bruta e seiva elaborada.

Os espinhos podem ser modificações caulinares e foliares. Nos cactos, por exemplo, temos espinhos que são folhas modificadas. Nesses organismos, os espinhos também ajudam evitando a perda excessiva de água. Vale salientar que nos cactos, como os espinhos não fazem fotossíntese, esse processo é realizado nos caules. No limoeiro e na laranjeira, por sua vez, encontramos espinhos que são órgãos caulinares.

O que é um acúleo?


Na roseira, existem acúleos e não espinhos

O acúleo, diferente do espinho, não é uma modificação foliar nem caulinar. Em geral, é uma projeção pequena e pontiaguda de origem normalmente epidérmica. Também diferente dos espinhos, os acúleos não apresentam tecido vascular. Nesse caso, um exemplo mais clássico é a roseira, que, portanto, não apresenta espinhos e sim essas estruturas denominadas de acúleos.

O que espinhos e acúleos possuem em comum e quais suas diferenças?

Como vimos, os espinhos e acúleos são estruturas diferentes quanto à origem, já que os espinhos têm origem foliar ou caulinar e os acúleos têm origem epidérmica. É fácil perceber a diferença entre essas duas estruturas quando tentamos destacá-las de uma planta. O espinho é difícil de ser removido, e o acúleo é de fácil remoção, uma vez que é uma estrutura mais superficial.

Apesar de suas diferenças, acúleos e espinhos apresentam funções em comum. Tanto espinhos quanto acúleos são importantes na defesa do vegetal contra a herbivoria. Uma relação interessante pode ser observada entre formigas e uma espécie de planta conhecida como acácia. Nesse caso, os espinhos tornam-se abrigo para as formigas, que acabam atacando qualquer herbívoro que tenta comer a planta.

Por Vanessa Sardinha dos Santos

Você pode se interessar também

Ciências

Adaptações dos caules

Ciências

Anatomia da folha

Ciências

Animais herbívoros

Ciências

Espinhos

Últimos artigos

Revolta da Armada

Revolta da Armada foi um levante armado organizado por membros da Marinha, em 1893. Esse movimento se deu pela forte oposição da Marinha a Floriano Peixoto.

Símbolos nacionais

Símbolos nacionais são quatro símbolos que, por determinação da nossa lei, representam a nação brasileira.

Guerra do Contestado

Guerra do Contestado foi um conflito que se estendeu de 1912 a 1916 e mesclou insatisfação social com messianismo religioso.

Encontro vocálico

O encontro vocálico ocorre quando uma vogal e uma semivogal aparecem uma depois da outra em uma palavra. Há três tipos de encontro vocálico: o ditongo, o tritongo e o hiato.