Qual matéria está procurando ?

Ciências

Ciências

Classificação dos artrópodes

Conheça a classificação dos artrópodes e as características dos grupos principais!

Os artrópodes são o maior grupo de animais existentes, com mais de um milhão de espécies descritas. Sua característica principal é a presença de um exoesqueleto (esqueleto externo) rico em quitina. Além dessa característica, podemos destacar as pernas articuladas, fundamentais para a locomoção e obtenção de alimento, e o corpo segmentado.

Tradicionalmente, costumamos dividir os artrópodes em cinco grupos: insetos, aracnídeos, crustáceos, quilópodes e diplópodes. Veja a seguir as principais características desses grupos!

Insetos


As abelhas são exemplos de insetos

Os insetos são animais que possuem corpo dividido em cabeça, tórax e abdômen. Destacam-se pela presença de três pares de pernas, um par de antenas e a frequente presença de asas. São, sem dúvidas, o maior grupo dos artrópodes, com mais de 900 mil espécies conhecidas.

Esses animais estão adaptados a uma grande variedade de ambientes. Como representantes, podemos citar as abelhas, os mosquitos, os piolhos, as traças, as baratas e as borboletas.

Aracnídeos


A aranha é um exemplo de aracnídeo

Os aracnídeos apresentam corpo dividido em cefalotórax e abdômen. Diferentemente dos insetos, não possuem antenas ou asas e possuem quatro pares de pernas. Destacam-se pela presença de um par de estruturas chamadas de quelíceras, especializadas na captura de alimento.

Esses animais vivem basicamente em terra firme. Como exemplo de aracnídeos, podemos citar as aranhas, escorpiões, carrapatos e ácaros. Vale destacar que aranhas e escorpiões são conhecidos, principalmente, pelos acidentes que causam, uma vez que existem espécies extremamente venenosas.

Crustáceos


A lagosta é um exemplo de crustáceo

Os crustáceos, que possuem mais de 30 mil espécies, apresentam o corpo dividido em cefalotórax e abdômen. Diferentemente dos outros artrópodes, possuem dois pares de antena e também não possuem asas. Uma característica marcante desses animais é o exoesqueleto rico em calcário, característica que os torna bastante resistentes.

Esses animais vivem, em sua maioria, em ambientes aquáticos, sendo poucas as espécies terrestres. Como representantes dos crustáceos, podemos citar os camarões, lagostas, siris, caranguejos e tatuzinhos-de-jardim.

Quilópodes


A lacraia é um exemplo de quilópode

Os quilópodes possuem corpo alongado, achatado e dividido em cabeça e tronco. Possuem um par de antenas e um grande número de patas, que estão dispostas aos pares por segmento (1 par de pernas por segmento). Como representantes dos quilópodes, destacamos as lacraias e as centopeias.

Diplópodes


O embuá é um exemplo de diplópode

Os diplópodes possuem corpo alongado e formado por cabeça, tórax e abdome e apresentam um par de antenas. Diferenciam-se dos quilópodes, principalmente, pelo número de pernas. Enquanto os quilópodes possuem um par de pernas por segmento, os diplópodes possuem dois pares. Como principais representantes, podemos citar os embuás, também chamados de piolhos-de-cobra.


Por Ma. Vanessa dos Santos

A muda é um processo realizado pelos artrópodes para que o crescimento seja possível A muda é um processo realizado pelos artrópodes para que o crescimento seja possível
Por Vanessa Sardinha dos Santos

Você pode se interessar também

Ciências

Aracnídeos

Ciências

Aranhas

Ciências

Aranhas peçonhentas

Ciências

Artrópodes

Últimos artigos

Cuca

Cuca é um ser do folclore brasileiro e apresentada como uma velha má que sequestra crianças. Por meio de Monteiro Lobato, a forma de jacaré da cuca se popularizou.

Animais herbívoros

Os animais herbívoros se alimentam de algas e/ou vegetais e, portanto, ocupam sempre o nível de consumidores primários na cadeia alimentar.

Realismo no Brasil

Realismo foi um estilo de época do século XIX. No Brasil, Machado de Assis é seu maior representante.

Código de Hamurábi

Código de Hamurábi — código de leis tradicionais na Mesopotâmia — foi compilado por Hamurábi, rei da Babilônia, no século XVIII a.C.