Qual matéria está procurando ?

Ciências

Ciências

Canibalismo

Compreenda a definição de canibalismo e conheça alguns animais que realizam essa relação ecológica.

Foto de um louva-a-deus comendo outro louva-a-deus. O louva-a-deus fêmea alimenta-se do macho durante a reprodução

O canibalismo, assim como o mutualismo, a predação e o parasitismo, é uma relação ecológica, ou seja, uma interação entre organismos vivos. Essa relação ocorre entre indivíduos da mesma espécie (relação intraespecífica) e um deles é sempre prejudicado (relação desarmônica).

Nessa relação ecológica, um indivíduo mata e alimenta-se de outro da mesma espécie que a dele. Esse comportamento, apesar de bastante estranho, é comum no reino animal e não está ligado apenas à alimentação. Conheça a seguir alguns exemplos de animais que realizam canibalismo.

O louva-a-deus é um dos exemplos mais clássicos. Durante a reprodução, a fêmea literalmente come a cabeça do macho, devorando-o vivo. Ao alimentar-se do macho, a fêmea assegura os nutrientes necessários para sua reprodução. Esse tipo de canibalismo é frequentemente chamado de canibalismo sexual e, dependendo da espécie, pode ocorrer antes, durante ou após a cópula.

O canibalismo nos tubarões-mangona ocorre ainda no interior do útero

Outro exemplo dessa relação ecológica é visto na especie de tubarão conhecida como tubarão-mangona. Eles praticam um tipo interessante de canibalismo, o chamado canibalismo intrauterino, em que o embrião mais desenvolvido alimenta-se dos outros embriões ainda no útero da mãe. Essa espécie corre sérios riscos de extinção, e esse hábito acaba dificultando o aumento do número de indivíduos.

Os leões, algumas vezes, também praticam canibalismo. Frequentemente, esses animais são observados alimentando-se dos filhotes de um antigo líder do grupo. Com esse comportamento, o leão garante que todos os filhotes da nova geração sejam suas crias, e não de um líder anterior.

Curiosidade: Apesar de muitos acharem que a viúva-negra mata seu parceiro e alimenta-se dele após a reprodução, esse fato não é bem verdade. O macho morre acidentalmente após a cópula, uma vez que seu aparelho reprodutor quebra-se e ele perde o hemolinfa, uma substância com a função de sangue desses animais. Só após essa morte trágica, a fêmea alimenta-se dele.

Aproveite para conferir a nossa videoaula sobre o assunto:

Por Vanessa Sardinha dos Santos

Você pode se interessar também

Ciências

Amensalismo

Ciências

Colônias

Ciências

Comensalismo

Ciências

Competição

Últimos artigos

Folclore brasileiro

O folclore brasileiro é o rico conjunto de manifestações de nossa cultura. Mitos, lendas, danças, músicas, brincadeiras e festas populares fazem parte dele.

El Niño

O El Niño é um fenômeno descrito pelo aquecimento anormal das águas do Oceano Pacífico, provocando chuvas volumosas no Sul do Brasil e secas severas no Norte e no Nordeste.

Bicho-papão

Bicho-papão é uma lenda presente no folclore brasileiro que fala de um monstro que sequestra e devora crianças desobedientes. Foi influência portuguesa em nossa cultura.

Queda da Bastilha

A queda da Bastilha foi um acontecimento marcante que se passou em 14 de julho de 1789, marcando o início da Revolução Francesa.